26/12/2014

Papai por um Tempo - Capítulo 25






— Fiquei surpreso ao saber que não estava no escritório hoje. Aconteceu alguma coisa?

Joseph havia aberto a porta e se deparara com o pai a sua espera. Sem seu sorriso despreocupado de costume, ele se pôs de lado.

— Eu não estava me sentindo muito bem.
— Claro. Não teve um só dia de folga desde que começou a trabalhar na empresa. Talvez eu deva chamar um médico.
— Eu só precisava de algum tempo para pensar.

Joseph atravessou a sala de estar e foi para a varanda com o pai logo atrás.

— Por acaso isso tem a ver com aquela garota por quem estava todo encantado na festa de noivado da sua irmã?

Ele sentou-se no ambiente ao ar livre.

— Eu parecia encantado?
— A ponto de eu me perguntar se teria de anunciar um segundo noivado dos Jonas naquela noite.

Desde que vira Demetria outra vez, Joseph pensara ter feito um bom trabalho disfarçando sua frustração, mágoa, culpa e desejo. Havia tido tantos casos sem importância que, sinceramente, perdera a conta. Rompimentos nunca tinham sido seu ponto forte, contudo ele não se lembrava de ter se envolvido por tempo suficiente ou o bastante para sofrer daquele modo quando a cortina caía.
Demetria estava certa. Ele era teimoso e egoísta. Apenas relacionamentos íntimos, sem exigências e responsabilidades, lhe interessavam até então.

No entanto, ela era muito diferente das outras. Muito. Ele havia perdido a única mulher de quem realmente gostara, e essa verdade o estava consumindo.

— Não vou poder vê-la de novo — murmurou, ao ver o pai puxar uma cadeira.
— Embora seja óbvio que era isso o que queria.

Joseph se recusou a responder. Preferiu desviar o olhar para a paisagem, imaginando as famílias que desfrutavam o Central Park naquele dia perfeito de primavera.
Perguntou-se onde estariam Demetria e o bebê naquele momento, e se elas sentiam sua falta, assim como ele sentia a delas.

O que mais poderia fazer?
Sentiu o peito se apertar, fechou os olhos e soltou um gemido baixo. Que diabo Demetria queria dele?

— O coração é uma coisa engraçada — comentou o pai dele, após algum tempo. — Há algumas forças poderosas neste nosso mundo, mas o amor supera todas elas.

Joseph franziu o cenho.

— Está tentando me dizer que ainda ama a mamãe?
— Mesmo que ela decida que é hora de nos separarmos, nunca vou me arrepender de ter me casado, de ter formado nossa família. Não sou mais tão moço, você sabe... Acho que, quando se chega aos sessenta, a gente começa a ver a vida sob uma perspectiva diferente. Suas ideias a respeito de sucesso mudam. Você percebe que as pessoas que têm as melhores contas bancárias são as mais solitárias. — Ele olhou para baixo e balançou a cabeça para si mesmo. — Muitas vezes me pergunto onde eu estaria agora se não tivesse ficado perdidamente apaixonado por sua mãe. Talvez eu tenha, mesmo, passado muito tempo longe; mas ficava sempre tão agradecido por poder voltar para casa e para todos vocês! Todos os aniversários, Natais, nossas férias no Colorado...

Joseph esboçou um sorriso.

— Eu nunca vou me esquecer.
— Quando se está na contagem regressiva, esses são os momentos que mais contam, e não se você conseguiu fazer uma aquisição em cima de um pobre coitado...

Joseph sentou-se mais para a frente.

— Nunca teve medo de se tornar pai? Das responsabilidades, quero dizer.
— Não conheço nenhum homem que não tenha tido medo. Porém, isso só prova que a pessoa jamais vai negligenciar suas responsabilidades. Toda criança merece essa consideração, mas, se um sujeito tem a sorte de encontrar sua alma gêmea, em minha opinião, ele seria um tolo se não aceitasse todo o pacote de braços abertos.
— E se estragou tudo?
— Basta se esforçar para não fazer isso de novo.

Joseph engoliu a seco, sentindo o vazio no estômago crescer.

— Não importa o quanto eu tente me esforçar. Demetria não vai querer me ver de novo. Eu a vi com raiva, frustrada... mas testemunhar a decepção em seus olhos, outro dia, quase me matou.
— Não é algo que possa ser consertado?
— Não vejo como.
— Pois ainda acho que a família terá de organizar outra festa de noivado muito em breve.

Joseph tentou não parecer irritado.

— Pai, eu já disse que Demetria não está mais interessada.
— Na certa porque você não fez o que o seu coração mandava. — O pai dele se pôs de pé. — Você sempre foi tão seguro, Joseph... E isso, em grande parte, tem a ver com instinto. — Ele segurou o filho pelos ombros. — Renda-se aos seus instintos agora e vai acabar fazendo o melhor negócio da sua vida.


3 comentários:

Sem comentários ........... sem capítulos!