09/09/2014

Meu Erro Favorito - Capitulo 52 + #RIPRiSe e #RIPEunB








Não ficar dando uns amassos com Joe na casa da minha mãe não foi tão difícil quanto eu imaginei que seria. O quarto dela era bem abaixo no corredor e o de Dallas atravessando o corredor e a minha cama era velha e barulhenta.

— Nem mesmo um pouco? — Joe sussurrou enquanto nós nos cobríamos com meu lençol de princesas Disney.
— É muito estranho. Eu não posso fazer sexo sob o rosto de uma princesa Disney e com minha mãe dormindo abaixo do corredor. Simplesmente tenho que separar as coisas.
— Okay, okay. Eu posso dormir pelado, mesmo assim?
— Você pode. Eu vou continuar vestida.
— Por quê?
— Caso haja um incêndio no meio da noite e a gente tenha que deixar a casa às pressas.
— Você pensa em tudo. — Ele disse, tirando a camisa, mas deixando a cueca boxer. — Tudo bem, tudo bem. — Se eu não o conhecesse diria que ele estava fazendo um pequeno biquinho.
— Você não está chateado, está?
— Sobre transar? Seria legal, mas eu me conformo apenas em ficar nu com você. Isso é o melhor. Nada entre nós. Apenas você e eu.
— Amanhã à noite, eu prometo.
— E então eu fico sem sorte a partir de terça.
— Por quê? O que vai acontecer na terça?
— É quando você começa a menstruar. — Ele disse completamente objetivo.
— Eu odeio que você saiba isso.
— Como assim? Eu sei disso já faz um tempo.
Enterrei minha cabeça no travesseiro.
— Acho que eu sou supostamente a pessoa que deveria ficar com vergonha disso. — ele disse.
— Você não tem vergonha de nada.
Ele afastou o travesseiro do meu rosto.
— Na verdade não. Até amanhã, boa noite princesa. — Ele beijou meu nariz e eu me aconcheguei em seus braços.
— Missy?
— Sim?
— Sua mãe é incrível, mas parece que ela quer atirar em mim na maior parte do tempo.
— Não se preocupe. Eu tenho sido a pessoa pra quem esse olhar se volta, na maioria das vezes.
— Então não é só comigo?
— Não.
— Bom saber. Eu achava que ela iria ser só doçura e luz pelo que você falou.
— Ela é uma pessoa doce. Mais doce que eu, ao menos.
— Nem pensar. — Ele disse bocejando.
Eu bocejei e não discuti. Muito cansada.


*****


Joe e eu não conseguimos evitar mamãe na cozinha na manhã seguinte, pois o café da manhã já estava pronto quando chegamos depois de uma noite de carinhos platônicos.

— Eu não ouvi nada que não quisesse ouvir, então eu vou assumir que não precisamos ter aquela conversa com ninguém.
— Mãe! — Sério?
— Ela não está tentando dar-lhe a conversa sobre sexo, não é? — Dallas disse, esfregando o rosto com as mãos e tropeçando em direção ao café.
— Ugh, podemos, por favor, não fazer isso agora? Eu acabei de acordar.
— Ovos, alguém? — Mamãe disse, segurando a frigideira.
Ela misturou os ovos com cream cheese, assim como ela fazia quando eu era mais nova.
— Pratos? — Joe disse, indo para o armário.
— Na prateleira de cima. — eu disse, pegando os talheres de prata do lava louças.

Dallas se arrastou para a mesa, sentando em seu assento. Dallas não é bem uma pessoa matinal.
Tomamos café da manhã e depois que Dallas tinha bebido três xícaras de café, ela agarrou Joe e obrigou-o a mostrar-lhe como tocar violão como uma pro, com essa deixa mamãe aproveitou pra me interrogar.

— Você está tomando cuidado? — Foi a primeira coisa que ela perguntou.
— Deus, mãe. Sim. Você sabe que eu tomo a pílula.
— Mas isso não protege tudo.
— Mãe, confie em mim. Eu não sou uma idiota. — Eu estava ajudando a lavar os pratos e tentando afogar-me na água com sabão para evitar o resto desta conversa.
— É só que é inesperado, isso é tudo. Você nunca demonstrou interesse em ninguém, por isso foi estranho saber que você tem.
— Ele é diferente.
— Eu vi as tatuagens. Quantas ele tem?
— Hum... — eu disse, parando e contando. — Cinco.
Ela segurou a pia.
— Meu Deus. Por favor, não me diga que ele tem uma moto.
— Ele não tem.
— Bem, é bom saber disso.
— Por quê? Que diferença faria se ele tivesse uma moto?
— Kid, quando você for uma mãe, você vai entender.
— O interrogatório acabou? — Eu perguntei.
— Demi, estou meio que em choque. Ele não é o tipo de cara que eu teria escolhido para você.

Eu fechei os olhos e disse a mim mesma que ela não estava dizendo nada de ruim sobre ele. Era verdade. Ele não era o tipo de cara que eu imaginava pra mim.

— Depois de tudo o que aconteceu... e quando pareceu que você não conseguia superar isso, eu apenas pensei que você não iria se arriscar. Eu não estou dizendo que é uma coisa ruim, eu só estou dizendo pra ter cuidado.
— Eu irei.
— Tudo bem. Eu posso ver que ele te faz feliz.
Nós duas sorrimos.
— Ele faz. Mais feliz do que eu achava que era possível.
— Isso é ótimo, Kid. Realmente ótimo. — Ela me deu um abraço ensaboado que fez a parte de trás da minha camisa ficar úmida, mas eu não me importava.
— Falando de vidas amorosas, nada de novo a relatar?
— Não, e isso não é da sua conta, mocinha.
— Você já falou com o papai?
— Na semana passada. Ele está vendo alguém novo.
— O que aconteceu com Michelle?
— Não faço ideia. Nós não nos falamos por muito tempo. Ele me perguntou sobre você, e eu disse que você está namorando. Ele não ficou muito feliz.
— Ele não tem o direito de dizer uma palavra na minha vida.
— Kid, ele é seu pai, mesmo que ele não esteja tão presente na sua vida. Você deveria ligar pra ele. Ele quer saber sobre a audiência. — Nós tínhamos conseguido passar o fim de semana sem falar sobre isso. Eu estava esperando que não tivéssemos que tocar nesse assunto, mas não o fizemos.
— Eu não quero falar sobre isso.
— Você vai ter que lidar com isso. Ele não é esse monstro que você imaginou em sua mente. Com certeza, ele é um babaca doente, mas ele é apenas humano.

Mamãe não afirma nada com tanta firmeza, então quando ela o fez, eu prestei atenção.

— Eu sei, eu sei.
— Você precisa cuidar de seu passado antes de passar para o seu futuro. Se você quer um futuro com Joe, você vai ter que lidar com o seu passado.
— Bem, quase oito anos de terapia não ajudaram, então eu não tenho certeza que tem muita esperança. — eu disse, exagerando um pouco.
— Bem, quando a terapia falhar, ainda existirá o amor. Você o ama, não é?
— Sim.
— O amor cura todas as feridas.
— Quando você ficou tão filosófica?
— Eu só comecei a frequentar as aulas de poesia na biblioteca.
— Sério?

Mamãe não era de experimentar coisas novas, isso era algo diferente. Falamos sobre isso enquanto Joe Dallas cantaram canções de bebê. Aparentemente, ele sabia muitas músicas desse tipo.

— Eu tenho muitos talentos que nem sequer sonha, menina Missy. — disse ele.
— Qual é a do apelido? Eu tenho sentido vontade de perguntar. — disse mamãe.
— Oh, não é uma história muito interessante. — eu disse.
Por alguma razão, eu não queria que ele falasse sobre isso.
— Isso significa que é. Joe, diz logo. — Dallas disse.
— Não é nada especial. Apenas um pequeno erro que eu fiz quando nos conhecemos.
— Chato. — disse Dallas.
— Seu pai costumava me chamar de Sharon. — disse mamãe.
— O que? — Dallas e eu disse ao mesmo tempo.
— É uma história igualmente idiota. Nós nos conhecemos em uma festa e por alguma razão ele estava convencido de que meu nome era Sharon. Não foi até nosso terceiro encontro quando eu consegui definir meu nome.

Dallas e eu rimos depois de um silêncio atordoado.

— O quê? Eu estava nervosa. Ele foi meu primeiro namorado.

Olhei para Joe. Você nunca sabia o que estava por vir.
Mãe fez-nos tirar algumas fotos, a maioria de Joe fingindo me ensinar a tocar violão. Ela gostava de cenas de ação. Nenhuma dessas poses bobas onde as pessoas sorriem como se estivessem com dor. Joe continuou sussurrando em meu ouvido insinuações, de modo que cada sorriso e risada eram genuínos.

— Ok, bem, nós temos que voltar. Nós dois temos testes para estudar. — eu disse depois do milionésimo flash.

Eu estava acomodada ultimamente, porque ficar procrastinando era muito mais divertido do que qualquer coisa que meus livros tinham para oferecer. Eu precisava parar e me concentrar se eu quisesse manter a minha média alta o suficiente para entrar em Phi Beta Kappa.

— Eu provavelmente deveria dar o fora, também. — Dallas disse, levantando-se para dar um abraço em mamãe.
— Foi muito legal da sua parte me receber, Blaire. — disse Joe.
— Eu espero vê-lo novamente, Joer. Tenha cuidado com a minha menina. — ela disse enquanto eu a abraçava.
Ugh.
— Eu vou apreciá-la.
— É melhor. — disse mamãe, meio que suspirando.
Ela não se moveu. Joe inclinou-se e beijou-a na bochecha.
— Sim, senhora.


*****


Na quarta-feira, foi a minha vez de ficar nervosa e agitada. Parecia que sempre que Joe e eu estávamos juntos, pelo menos um de nós estava tentando ajudar o outro a não pirar. Pelo menos estávamos nos equilibrando dessa maneira. Eu tive um pesadelo na noite anterior à reunião agendada com o Sr. Woodward, o promotor público assistente. Eu acordei mordendo Joe no ombro enquanto ele tentava me fazer parar. Por sorte eu não tive sucesso em arrancar um pedaço.

— Está tudo bem, Missy. Eu sou um menino bem grandinho. Posso lidar com isso. Eu gostaria de estar lá com você.
— Eu tenho que fazer isso por conta própria.
— Eu sei. Eu não estou tentando dizer que você não pode. Eu só quero estar lá. — Ele esfregou meus ombros, e eu quase podia ouvi-lo contar até cinco. — Eu tenho uma coisinha. Não, não me custou muito. Eu meio que fiz. — Ele me entregou um saco de papel com outra pequena caixa na mesma.
— Mais jóias?
— Só uma coisa pequena.

Eu abri a caixa e encontrei um colar com vários pingentes sobre ele, tudo de prata. Um número sete, um trevo de quatro folhas, um escaravelho, uma ferradura, e uma estrela.

— Eu só queria que você levasse um pouco de sorte com você. Um pouco da minha. — O colar era tão longo que eu fui capaz de colocá-lo sobre a minha cabeça, sem desfazer o fecho. Olhei no espelho, tocando os pingentes.
— Obrigado, baby. Eu amo isso. — eu disse.
— Ama?
— Eu amo. Você disse que você fez isso?
— Eu tinha que ir para a joalheria em Bangor no centro da cidade e encontrar uma moça que me ajudasse a encontrar os pingentes. Havia 50 milhões deles, por sinal. Mas você vale a pena.
— Obrigada.

Ele me segurou por um momento e eu pude sentir o seu cheiro, torcendo o colar em volta do meu dedo. Eu não estava pronta, nem mesmo para a reunião. Eu conhecia o Sr. Woodward, de um momento muito ruim e sombrio na minha vida que eu gostaria de enterrar muito atrás de mim. Eu queria avançar com Joe, não ir para trás.

Ele beijou minha testa e saiu, dando-me um momento para mim. Olhei no espelho, observando o brilho do colar. Um rapaz tão pensativo. Eu alisei meu cabelo para trás e respirei fundo. Eu não estava pronta, mas eu tinha que estar. Joe queria vir comigo, mas eu insistia em ir sozinha. Ele era estúpido para faltar aula apenas para ser meu guarda-costas. Eu tinha que sair logo ou estaria atrasada. Com um último olhar, peguei minha bolsa e as chaves e entrei na sala de estar para encontrar Joe e Miley em uma profunda conversa.
Provavelmente sobre mim.

— Estou saindo. — eu disse.
— Boa sorte. — Miley disse.
— Eu definitivamente terei alguma sorte. — eu disse, mostrando-lhe o colar.
— Cara, eu tenho que apresentá-lo a Liam. Não me lembro de nenhuma bijuteria que ele comprou pra me dar.



-------------------------------------------------

Hey... como estão ??

Eu to indo  ... Não sei se alguém aqui gosta de K-pop (sim, aquelas musiquinhas coreanas), bom ... eu gosto, muito.
Essa semana para os fãs de K-pop foi tensa .. e trágica.

Quem usa o twitter deve ter visto as tag's #RIPRiSe e #RIPEunB ou #PrayForLadiesCode, é ... essa semana aconteceu um acidente com o grupo Ladies' Code, e duas integrante morreram, EunB morreu no caminho para o hospital e RiSe morreu 3 dias depois, fora Sojung que ficou gravemente ferida. Eu não era fã do grupo, apenas escutava algumas musicas, mas é impossivel você não ficar comovido com o acontecimento. . Duas meninas tão jovens e fofas... Realmente isso me pegou de surpresa e eu estou bem mal ..

Desculpa o desabafo ...




"Naquele dia eu chorei,
A fim de ser feliz, eu tive que ouvir seu 'Adeus para sempre'
As vezes, algumas coisas me fazem sorrir.
Eu estou bem, Obrigado.
Muito obrigado."  

— I'm Fine Thank You - Ladies' Code





9 comentários:

  1. A mãe da Demi é engraçada sgyagsa
    Eu realmente não tenho um bom pressentimento sobre essa saída da Demi sozinha.. Talvez ela o encontre.. Ou não, mas eu tenho certeza que o Travis vai aparecer a qualquer momento. Beijos e posta mais !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amanda eu concordo com voce, parecer que cade a vez mais o Travis esta mais perto da Demi do que nunca, parecer que vai acontecer alguma coisa ...
      sla é estranho isso!! mas fora isso o capitulo foi perfeito!!!ameiii

      Excluir
  2. Meu Deus, eu também sou muito viciada no estilo de vida coreano, k-pop e principalmente os dramas..
    Eu não ouvia Ladie's Code, mas como você mesma disse, é impossível não se comover com algo assim.
    Que horror, que tragédia! Difícil acreditar :(
    Rezando por elas e pela recuperação de Sojung, quem vai infelizmente passar por momentos difíceis sem suas amigas..
    #PrayForLadiesCode

    ResponderExcluir
  3. Que capitulo perfeitoo
    jemi tão fofos ♥♡♥
    Posta logoo viu bebê
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. JUHH MINHA LINDA VC ESTA CONSEGUINDO LER O BLOG JEMI-LOVE FOREVER LOVE??

    ResponderExcluir
  5. Oi!!Leitora meio q nova....Eu meio q gosto de k-pop,mas minhas amigas sao viciadas!!!Quais grupos vc gosta?

    ResponderExcluir
  6. Ufa, faz 2 dias q tento comenta e ň da! Posta+ a fic da perfeita, pedi pra Karol libera o blog dela de novo para todos do sofrendo com isso!

    ResponderExcluir
  7. Oiiiiii... Noss faz muito tempo que eu não entro aqui... Seu blog ta lindooo
    Bom pode divulgar pra mim? http://demiejoeforever.blogspot.com.br/2014/09/im-fire-starter-parte-1.html
    Estou escrevendo uma mini... Acho que vc vai gostar
    Obrigada

    ResponderExcluir
  8. Ei, vc poderia voltar ne ?!
    Quero saber o resto da fics

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!