11/08/2014

Meu Erro Favorito - Capitulo 33






— Você, comece a falar. — Miley disse. — Eu estava louca para conversar com você, passei o dia todo pensando nisso, mas eu tinha uma sessão estúpida de estudo.

Porcaria. Eu não ia conseguir sair dessa. Miley tinha um olhar enlouquecido em seus olhos, como quando ela estudou por dez horas seguidas e tomou café demais ou tinha estado jogando Skyrim demais. Eu não gostava desse olhar.

— Nós nos beijamos. — disse eu, sentando-me na cadeira.
Oh, aquela cadeira... Levantei e me e sentei na extremidade do sofá, ao lado de Selena.
— Já era hora. Vocês dois tem dançado um em torno do outro desde o primeiro dia. Então, como foi? — Miley colocou a cabeça entre as mãos, como se ela estivesse esperando que eu contasse todos os detalhes.

Não ia acontecer.

— Você não fez? Então, eu dormi com tampões por nada? Então, o que foi aquela gritaria que eu pensei ter ouvido?
— Não foi nada. Bem, nada sexual.
— Você não fez nada?
— Não.
— Nada? — Miley olhou para mim realmente desapontada.
Selena estava estudando meu rosto de uma maneira que eu não gostei.
— Você parecia que estava tendo um bom momento ontem. — Selena disse.
— Na maior parte. Harper era adorável.
— Eu sei. Ela é apenas muito doce. Nick e eu estamos pensando em levá-la para Funtown antes que se feche. Os pais dela não querem que ela vá, você sabe, porque ela não pode fazer a maioria dos passeios, mas Nick já ligou e eles podem fazer acomodações para alguns deles. Ele é tão atencioso. — Ela sorriu.
— Ele é. — Isso me fez lembrar de Joe cuidando das meninas bêbadas na noite passada. Eu espero que tenham chegado em casa em segurança.
— Então você está me dizendo que você não fez sexo? — Miley não queria esquecer o assunto.
Ela estava faminta por romance já que ela não está tendo um próprio atualmente.
— Não.
—Eu tenho certeza que em breve terá. Você não pode negar a química entre os dois por muito tempo. Mais cedo ou mais tarde... Boom.

O beijo tinha sido muito boom. Eu não poderia imaginar nada sendo mais intenso do que isso.

— Não é assim.
— Uh, sim, é.
— Eu odeio dizer que ela está certa, mas Miley está certa. — Selena disse.
— Por que você odeia dizer que estou certa?
— Porque você normalmente está errada quando se trata de coisas como esta.
— Coisas como o que?
— Relacionamentos. Não é uma coisa ruim. Você só parece pensar mais com a cabeça do que com o coração às vezes. Não é uma coisa ruim. — disse ela novamente, tentando soar como se fosse um elogio, em vez de um insulto.
— Não importa. — disse Miley, recusando o insulto velado. — Então, vocês têm falado sobre isso?
— Não. Vou evitar falar tanto quanto for humanamente possível. Eu não posso me envolver com ele. Se fizermos isso, e depois tudo terminar, um de nós teria que ir embora.
— Não é isso o que você quer?

Era? Eu estava tão certa de que a solução para os meus problemas era Joe ir embora. Se ele não estivesse aqui, eu não iria vê-lo o tempo todo. Eu não pensaria nele o tempo todo. Eu não ia querer ele o tempo todo.

— Querida, mesmo se ele for embora os seus sentimentos não vão mudar. Você ainda vai querer saltar de seus ossos se ele estiver aqui ou em Istambul. — Miley disse.
— O quê sobre Istambul? — Joe disse quando abriu a porta.
— Nós estávamos falando sobre o quão incrível seria visitar. — disse Miley, sem titubear. — Eu sempre quis ir para lá.
— Uhuuuh. — disse Joe.
Eu vi que ele tinha sacolas em seus braços.
— Você consertou seu carro? — Eu perguntei.
— Sim, era apenas um problema na correia. Tenho taco e algumas outras coisas se alguém estiver interessado.
— Mas não temos sombreros ou margaritas. — Miley disse.
— Uh, não. — eu disse.
— Não podemos ter noite de taco sem essas coisas. Eles são essenciais. — Miley se levantou e pegou sua bolsa.
— Quem vem comigo em uma missão para encontrar chapéus e margaritas? — Ela deu um olhar aguçado para Selena, que também a acompanhou.
— Estou dentro. — Selena disse.

Miley estava tentando me dar um olhar sutil, mas não deu muito certo. Ela apenas olhou como se estivesse com dor.

— Eu vou te ajudar com os tacos. — eu disse, suspirando e levantando-me do sofá.
Eu acho que Joe e eu vamos ter que nos falar mais cedo ou mais tarde graças à interferência das minhas colegas.
— Eu tenho essa coisa de carne falsa para você. — disse ele, puxando-a para fora do saco de compras.
— Obrigada. — Ele também me entregou algumas garrafas de cranberry-lime seltzer water, que eu era viciada.

Nós dois ficamos em silêncio, desempacotado as sacolas, preparando o material no balcão. Tomei a iniciativa e comecei a trabalhar com os vegetais enquanto Joe pegava duas panelas e colocava a carne em uma e minha comida na outra.

— Então, vamos falar sobre a noite passada? — Ele disse enquanto mexia cada panela com duas colheres de madeira diferentes. Ele foi muito atencioso em manter minha comida separada.
— Eu não sei. — eu disse, lavando uma pimenta na pia. Nós estávamos tão perto que eu encostei nele algumas vezes. — Você quer?
— Que tal falar sobre o fato de que você diz que não gosta de mim, mas você me beija e então dorme comigo?
— Primeiro de tudo — eu disse, secando a pimenta vigorosamente com uma toalha de papel e passava para a segunda. — você ia me beijar. Eu só fiz isso acontecer mais rápido. E segundo, você me pediu para dormir com você. Eu estava preocupada em você ter outro pesadelo e cair da cama. Eu estava pensando na sua segurança. — Eu mudei para a tábua de corte e comecei a cortar.
Ele bufou enquanto mexia a carne.
— Sim, foi por isso que eu acordei com as pernas e braços e o corpo todo envolto em você como um polvo.
— Você não pareceu se importar.
Ele não respondeu por um segundo, então eu olhei para cima.
— E não me importei. — disse ele calmamente.
— Eu também não. — Nós dois pensamos sobre isso por um segundo.
— E agora? — ele disse.
— O que você quer dizer?
— O que vamos fazer agora? Nós não podemos ser apenas colegas de quarto.
— Você disse que não gostava de mim.
— Eu não gosto de você. Eu não gosto de como o seu cabelo cheira, e como eu não posso parar de pensar em acordar e ver o seu rosto. Eu odeio como minha cama parecia vazia quando você saiu. Eu não gosto de quão bem você estava com minha família, especialmente Harper, e como eu queria vê-la novamente com eles, mas não apenas como uma convidada. Como membro. Você está certa. Eu não gosto de você em tudo.
— E quando você mudou de ideia?
— Minha mente nunca mudou. Eu queria você desde o momento em que você abriu a porta e tinha aquele olhar atordoado em seu rosto. Levou apenas algum tempo para admitir. Por que negar isso agora? É o que é e não vai mudar.
— Oh.
— Isso não significa que eu vou ser agradável. Eu ainda vou ser um idiota. Eu vou ser um burro que pede desculpas e lhe traz flores para dizer que tem sido um filho da puta.
— Chocolate. — eu disse.
— O que?
— Eu prefiro ganhar chocolate quando se desculpar.
— Chocolate. — Ele sorriu. — Então, isso significa o que eu acho que isso significa?
— Não significa apenas que você tem que me trazer chocolate quando você for um idiota. Vou acabar pesando 300 quilos. — Concentrei minha atenção de volta nas pimentas.
Eu não poderia pensar sobre a declaração de Joe... O que quer que ela significasse.
Passos se aproximaram, mas eu não olhei para cima.
— Demi, olhe para mim. Por favor. — Porra. Se ao menos ele não dissesse por favor.
— Eu não posso prometer que não vou te deixar louca. Eu não posso prometer que não vou te machucar. Tudo o que posso prometer é que eu quero você na minha vida, e eu vou fazer de tudo para manter você comigo.
— E a aposta?
— Ela ainda está de pé. Uma aposta é uma aposta. A aposta é apenas algo a mais, isso é tudo.
— Então, se eu lhe pedir para ir embora você irá?
— Não. Este é o meu apartamento, tanto quanto ele é seu. Eu só vou deixar sob três condições. A bola está no seu campo. Eu manterei a minha palavra. E eu não vou querer sair. Sair significa que eu não conseguiria ver você o tempo todo, e eu não quero isso.

Engoli em seco e tentei colocar no lugar minha mente dispersa. Sim, era bom acordar com Joe. Muito, muito mais do que deveria. Por outro lado, eu não podia me aproximar dele. Isso só levaria as coisas a um ponto em que eu não poderia lidar. Eu não era uma garota despreocupada que poderia entrar em um relacionamento. Eu tinha bagagem. Eu mal conseguia aguentar, muito menos empurrá-la para outra pessoa.

Eu estava ferrada. Muito mais do que ele poderia imaginar. Embora fosse verdade que Joe tinha seu próprio segredo, não parecia incomodá-lo como o meu fazia. Ele usava isso como uma de suas tatuagens, uma parte dele, mas não uma parte dominante. Megan estava certa, aquela única noite tem definido minha vida. Teve desde que eu tinha doze anos. E não ia mudar durante a noite.

Se ele se aproximasse demais, ele estaria a ponto de se queimar. Ou pior, ele não gostaria do que iria encontrar. Eu não podia deixar isso acontecer.

— Eu espero que você nunca mude. — eu disse, dando um passo para trás e olhando para as pimentas.

Levou todo o meu esforço para não me jogar em cima dele, para beijá-lo, lhe dizer o que eu queria realmente dizer. Por que não dizer isso seria a maior mentira que eu poderia dizer a mim mesma.
Eu queria Joseph Jonas mais do que algum dia já quis alguma coisa.
Minhas mãos tremiam tanto que a faca escorregou.

— Merda!
— Aqui, coloque embaixo d'água. — Joe me arrastou para a pia, colocando meu dedo sangrando debaixo da água. O corte não foi profundo, então eu arranquei minha mão, embora não tão rápido quanto eu podia.
— Obrigada, eu acho que eu posso controlar. Eu já sobrevivi por quase vinte anos de vida sem a sua ajuda, muito obrigada.
— Se é assim que você quer.
— Sim.

Não, não, não.

Ele voltou a trabalhar na carne e no taco, e eu voltei para os vegetais. Nós não falamos novamente até Selena e Miley voltarem com sombreros e margaritas e Nick, Dev e Sean e alguns outros de todo o dormitório.

Fiquei aliviada por Joe e eu termos uma barreira de pessoas para nos manter separados. Eu não sabia o que eu ia fazer esta noite. No quarto escuro e silencioso, com apenas nós dois, eu era vulnerável. Eu era muito mais propensa a mudar de ideia sob a influência de grandes pedaços de pele exposta de Joe e do fácil deslizar das cobertas ao dormir com ele novamente.

Teria sido tão fácil.

Joe foi para a cama cedo, e na hora que eu fui também ele tinha se virado de costas para mim e para a luz. Ele nem sequer disse boa noite.


----------------------------------------

Joe boladão ........... mas a Demi merece.... como ela pode rejeitar um homem desse? #MataaaMataaa
uashuashuas, Oi lindos.. espero que estejam gostando da fic >.<

Bjssss

COMENTEM!!!



5 comentários:

  1. Posta mais um hj? Poooor faaavor!!! Nova leitora e já super fã. Pooooorr faaavvooor. Só mais um!!! :D ;)

    ResponderExcluir
  2. Poxa, não sei quem é mais complicado. Joe ou Demi? Bem, a Demi deu um senhor "fora" no Joe.. Mas não foi para tanto né? Não é possível que eles brigaram tanto, não é possível que o Joe batalhou tanto para morrer na praia, agora ele tem que pegar essa guria com tudo. E por favor, poste mais porque eu estou mega curiosa para saber o que vai acontecer entre eles, e por favor, spoileeeeeeers! Beijos

    ResponderExcluir
  3. demi burra,eu nao perderia um pedaço de mal caminho igual o joe,ele faz tudo por ela,joe vem ni mim hahaha

    ResponderExcluir
  4. Posta mais um por favor

    ResponderExcluir
  5. Que capitulo perfeitoooo! Joe não se faz de difícil, amor ❤️

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!