07/07/2014

Meu Erro Favorito - Capitulo 7







Joe tinha ido embora na manhã seguinte, quando acordei às nove.
Assim como Miley, mas Selena estava na mesa de jantar comendo uma tigela de cereais.

— Como foi sua noite com o menino?
— Fantástica. — eu disse, esticando os braços sobre a minha cabeça e ouvindo minha espinha estalar. Eu me arrastei até a cafeteira e descobri que havia apenas o suficiente para mais um copo. Eu não tinha idéia de quanto tempo ele tinha estado parado lá, mas eu não me importei. Café só ficava realmente repugnante se fosse depois das quatro horas. Eu enchi um copo para mim e sentei com Selena.
Ela parecia tão mal quanto eu.
— Você está bem com ele aqui, mesmo? — Ela disse.
— Não, eu não estou. — Eu dei um gole no doce elixir, envolvendo minha mão ao redor do copo. — Mas o que eu posso fazer? — Eu ainda não tinha contado à elas sobre a aposta, e Joe também não. Eu não estava certa se eu iria. Se o alojamento pudesse resolver as coisas, então elas nunca teriam que saber. Eu só esperava que se o alojamento achasse outro lugar pra ele, ele fosse quietamente. Eu realmente não tinha ideia do tipo de luta que ele iria impor.
— Não muito. Apenas dar o inferno ao alojamento. Eu não sei o que eles estavam pensando. — Ela abanou a cabeça.
— E eles nem nos avisaram! É só insano. Esta maldita escola. — Levantei-me e empurrei dois pedaços de pão na torradeira. Tinha outra coisa que estava me incomodando, mas eu não ia contar isso para a Selena. A menos que... Talvez ela tenha me ouvido ontem à noite. Eu olhei de relance sobre o meu ombro para encontrar ela me observando. Sim, ela tinha ouvido. — Você provavelmente me ouviu ontem à noite, não é?

— As paredes são como papel, então, sim. Eu não queria trazer isso à tona a menos que você estivesse confortável. Quer falar sobre isso?
— Não realmente. Eu esqueci de tomar meus remédios. Desculpe se eu mantive você acordada.
— Não é grande coisa; Nós estávamos apenas preocupadas com você. Faz um tempo desde que voce teve um.
— Miley acordou também?
Selena assentiu com a cabeça. Ótimo, simplesmente ótimo.
— Eu sinto muito. — Só tinham se passado vinte e quatro horas e eu já era uma companheira de quarto ruim.

— Não se preocupe com isso. Joe acordou?
— Sim, na verdade foi ele que me acordou. Ele dorme nu, falando nisso.
Ela bufou leite pelo nariz e teve um ataque de tosse, antes que ela pudesse responder.
 — Você está brincando comigo. — ela disse, olhos do tamanho de pratos.
— Eu não vi Joe Jr., se é isso o que você está pensando. Ele não tirou os shorts até que ele estivesse embaixo das cobertas. Que cavalheiro, certo?
— Ouça, se ele te deixa desconfortável, nós podemos trocar de quartos. Embora, talvez nós tenhamos que tirar Miley de cima dele no meio da noite.
— Ele provavelmente transaria com ela. Ele parece esse tipo de cara.
Minha torrada apareceu, e eu espalhei um pouco de manteiga e joguei um pouco de mel nela.
— Ei, eu tenho que ir para a macro, mas eu te vejo mais tarde, tudo bem? Me deixe saber se você ouvir do alojamento.
— Claro — eu disse, saudando-a e mastigando minha torrada.

Ela pegou sua bolsa e pela primeira vez desde que me mudei, eu tinha o lugar para mim. Eu deveria gastar esse tempo dando uma olhada no primeiro capítulo do meu livro, mas eu não era tão ambiciosa. Em vez disso, eu me joguei no sofá com uma maratona de um reality show ruim e atordoado. Eu estava prestes a começar a ficar pronta, quando a porta se abriu.

— Hey. — Joe disse, colocando a sua bolsa de mensageiro perto da porta. — Você se recuperou de ontem à noite?
— Sim, eu estou bem.
— Claro que está.
Eu não ia aturá-lo hoje, então eu fui me vestir e escovar meus dentes. Ele pegou o controle remoto e mudou o canal. É claro.
— Você não tem aula? — Eu perguntei.
— Não tenho outra até 14:15. Você? — Ele não tirou os olhos da televisão.
— Eu tenho feminismo no cinema às 11:15.
— Soa emocionante. — ele disse, finalmente parando no History Channel .
Parecia uma maratona sobre Hitler.
— Te vejo mais tarde. — eu disse e fui ficar pronta.
Ele nem disse tchau quando eu andei porta a fora, poucos minutos depois. Eu nunca conheci alguém que corresse tão quente e frio. Ele era pior do que o clima do Maine, que mudava com uma frequência alarmante.
Minha caminhada até à classe foi relativamente tranquila. Nosso prédio era na borda externa do campus, como o raio de uma roda. UMaine era centrada em uma avenida coberta de grama, que tinha a biblioteca em uma extremidade e o ginásio memorial na outra. A maioria dos edifícios importantes ficavam perto da avenida, e os menos importantes atrás dela.O edifício de inglês, onde eu tinha minha aula era um dos menos importantes e acontecia de ser apenas abaixo da colina do meu dormitório.

A turma era relativamente pequena, assim foi fácil encontrar o cabelo ruivo flamejante de Megan. Estudos das mulheres era um departamento pequeno, então todo mundo praticamente se conhecia e tinham as mesmas aulas.
— Hey. — eu disse, deslizando no assento ao lado dela e puxando a mesa retrátil com um rangido horrível.
— Nos encontramos de novo. — ela disse. — Como foi a mudança?
— Você não acreditaria se eu te dissesse. — Nós tínhamos alguns minutos antes do início da aula, então eu dei a versão rápida e muito suja do dia anterior.
— Você está brincando. — ela disse, sentando de novo.
— Eu gostaria de estar.
— Eu não achei que o alojamento podia fazer isso.
— Eu sei, certo? Sem aviso, nada.

Nós fomos interrompidas pela chegada da nossa professora, Jennie, com quem eu já tinha tido uma aula. Ela era jovem, somente aproximadamente vinte e oito e era muito obcecada com filmes, ela fazia até o tópico mais chato interessante. Ela também não nos deixava chamá-la pelo último nome.

A aula começou com a habitual entrega do plano de ensino e passando pelas regras e condições. Eu parei de prestar atenção na maior parte disso e deixei minha mente vagar. Claro, ela vagou para minha irritação mais recente. Joe Jonas.
Havia algo muito errado com Joe. Um minuto ele estava falando sobre ir pra cama comigo, no próximo ele fala que não queria fazer sexo comigo porque ele gostava de mim, e, em seguida, ele é mais frio do que um inverno no Maine. Talvez isso fosse algo que eu poderia dizer ao alojamento. Eu tive que desligar meu telefone durante a aula, mas não poderia esperar para verificá-lo e ver se eu tinha uma mensagem. Eu também planejava parar lá depois do almoço, antes da minha última aula.
Nós terminamos cedo e Megan e eu decidimos almoçar na União.
Ela optou por um cheeseburger do grill, e eu peguei um wrap de tomate recheado com hummus e vegetais.
De alguma forma nós encontramos dois lugares vazios e nos sentamos.
— Então você precisa me dar mais alguns detalhes sobre esse cara.
— Eu não sei muito, na verdade. Exceto que ele é desprezível e está dormindo no meu quarto.
Ela cobriu seu hambúrguer com ketchup e esmagou o pão.
— Ele é bonito?

Eu tive que pensar na minha resposta. Não havia nenhuma negação de que Hunter era lindo. Ele tinha tudo o que a típica fêmea iria querer. Bom corpo, dentes perfeitos, cabelo excelente e tudo (que eu pude ver) na proporção. Dado um transplante de personalidade, eu teria seriamente estado caída por ele. Ele também tinha este fabuloso queixo.
Não que eu tivesse notado.

— Oh, ele é gostoso, okay, mas é a personalidade dele que poderia usar de alguma ajuda.
— Ainda assim, melhor um idiota bonito do que um cara legal e feio.
— Em que categoria o Jake está?
— Ele é um pouco dos dois. — ela disse, mastigando uma batata. — Gosto de pensar que ele combina a quantidade certa de gostosura e simpatia.

O namorado da Megan era um cara legal. Eram apenas seus amigos que precisavam de algum trabalho. Eles não eram idiotas; eles eram apenas brutos. Megan frequentemente entrava no banheiro de sua casa para descobrir que um deles tinha esquecido de dar descarga, outro tinha deixado cabelo e fio dental na pia, e outro tinha deixado cabelo no ralo do chuveiro. Ela ficava apenas por amor, ela dizia. Eu teria saído de lá mais rápido do que você pudesse dizer Clorox.
— Bem, Joe é todo ignorante.
— Mas um com boa aparência. Você pode ignorar muita coisa se ele é quente.
— Confie em mim; não vai acontecer.

Eu terminei meu wrap, e nós fomos jogar nossas bandejas, falei tchau pra Megan, que tinha cálculo.
Eu tinha algum tempo para matar antes que eu tivesse minha próxima aula e não queria andar todo o caminho colina acima até o nosso apartamento, então eu fui para um dos computadores na União e verifiquei o quadro de empregos. No ano passado eu tinha trabalhado em um dos restaurantes comuns. Não tinha sido horrível e eu tinha feito alguns bons amigos, mas eu tinha tido mais do que o suficiente de cortar saladas e fazer sanduíches de queijo grelhado sem fim. Eu queria algo novo que pudesse oferecer alguma estimulação intelectual.
A biblioteca foi minha primeira escolha.
Eu rolei através das listas para os trabalhadores estudantes. A maioria delas eram nos restaurantes comuns, mas houve uma que me chamou a atenção, para um assessor de biblioteca, no departamento de publicações do governo, o que quer que isso seja.
Eu cliquei no link e preenchi a aplicação, tentando me fazer soar o mais acadêmica e inteligente quanto possível. Cliquei enviar e esperei obter um e-mail de retorno para uma entrevista. Eu rolei pelo resto dos postos de trabalho, mas nada chamou minha atenção. Rapidamente, eu verifiquei meu e-mail para qualquer coisa do alojamento. Eu não tinha nada no meu celular. Eu tinha checado pelo menos doze vezes.

Eu decidi que se o alojamento não tinha retornado para mim, então eu estava indo até eles. O escritório deles era no terceiro andar da União, então eu peguei as escadas, me compondo antes de entrar no escritório. A recepcionista me olhou quando eu entrei. Havia outros dois estudantes, um rapaz e uma menina, já esperando. Ambos pareciam ranzinzas e infelizes, e a menina claramente tinha estado chorando.

— Posso ajudar você? — a mulher disse, olhando por cima de seu computador.
— Sim, eu estou tendo um problema com o alojamento e eu realmente preciso falar com alguém imediatamente. Eu liguei e deixei mensagens, mas vocês não estavam abertos ontem.
— Ok, vou verificar. Espere um pouco.

Ela levantou e andou até um dos escritórios, batendo suavemente na porta, antes de entrar. Ela fechou a porta para que eu não pudesse ouvir o que ela dizia. Droga. Peguei uma bala do frasco e a desembrulhei, sendo encarada pelas outras duas pessoas esperando. Poucos segundos depois a secretária voltou. Eu tentei julgar pelo rosto dela se as notícias eram boas ou ruins.

— Eu falei com Marissa, a chefe do alojamento, e ela está ciente da sua situação. Se você quiser sentar e esperar, ela estará com você assim que ela puder. Essas pessoas estavam na sua frente e o primeiro a chegar é o primeiro a se servir. — ela disse com um sorriso apertado.
— Você sabe quanto tempo vai demorar? Eu tenho aula logo.
— Você gostaria de marcar um horário?
— Quando é o mais rápido que você conseguiria marcar?
— Deixe-me verificar. — ela disse com um suspiro quase inaudível. Eu não estava tentando ser difícil. — Esta é uma semana muito agitada. Hmm... — Ela passou os olhos pelo computador, os olhos à procura de um espaço vazio. — O mais cedo que nós temos é sexta-feira à tarde, às duas.
— Sexta-feira? — Sério? — Não tem ninguém mais com quem eu possa falar?
— Deixe-me verificar o horário do Roger. Ele é diretor-assistente. — Ela procurou novamente e eu cruzei os dedos. Não que eu acreditasse em sorte. — O mais cedo que ele pode fazer é na próxima segunda-feira às quatro.
Ótimo, simplesmente ótimo. Eu tentei não gritar de frustração.
— Ok, eu vou ficar com a sexta. O que eu devo fazer antes disso?
— Você deve entrar em contato com seu diretor residente e ele pode ajudá-la a trabalhar através de qualquer problema que você possa ter, ok?
Ela escreveu o meu horário no cartão e pegou meu nome, escrevendo-o lentamente no computador. Sim, nosso diretor residente. Eu tinha visto o cara uma vez, quando me mudei. Ele tinha se apresentado e deu um discurso sobre como sua porta estava sempre aberta. Sim, eu estava indo a um estranho completo com meus problemas. Não é provável.
Agradeci a mulher e tentei não bater o pé pra fora do escritório.
Meu telefone tremeu, e eu olhei para baixo para encontrar uma mensagem de "Companheiro de quarto sexy." O abri, querendo saber o que infernos...


Sentado na aula, pensando em você. Você está pensando em mim?



----------------------------------------


Oiiiiiiiiiiiie amores =)
Como estão?? Bem, espero ^^

Estão gostando ?????????? Postando rapidinho >.< 
pra não deixar vocês na mão.

COMENTEM !!!




6 comentários:

  1. aí aí joe kkkkkkk tão engraçado...
    ficou tudo perfeito
    bebê...posta logo
    beijos <3

    ResponderExcluir
  2. Posta mais um por favor

    ResponderExcluir
  3. Kkkkkkk...Eu amei o Capitulo.
    Poste logo!! Bjs

    ResponderExcluir
  4. Perfeito posta logo!! Olho eu sei que é chato fica pra divulgar, mas é que estou começando agora e queria uma opinião. então se puder passa lá ficarei muito feliz.e se puder divulgar tbm XD
    In Real Life>http://ddlovatod.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk esse joe nao tem jeitoo kkkk,posta maisss please

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!