29/07/2014

Meu Erro Favorito - Capitulo 26 (Maratona 4/6)






Eu fiz o mais difícil, correr na ponta dos pés até voltar para o lavabo, e fechar a porta, respirando pesadamente. Virei a água, mas fiquei ao lado da porta, à espera de ouvir os passos de Joe. Eles não vieram, e eu tinha que voltar para a sala ou então Hope pensaria que eu tinha caído lá dentro, eu lavei as minhas mãos apenas por garantia e saí do lavabo, que foi ironicamente decorado com um pulverizador azul.
Minha mente estava cambaleando com o que eu tinha ouvido entre Joe e Mark. O que não era uma boa idéia? O que Joe não queria?

— Vê? Eu disse que ela ia voltar. — disse Hope, quando eu caminhava de volta na sala.
— Onde você acha que eu iria? — Eu não podia esperar para ouvir a resposta.
— Eu não sei.
— Talvez mais tarde você possa mostrar as maçãs à Demi?
— Você quer ver a minha árvore de maçãs?
— Absolutamente.

Eu peguei Hope dando-me um olhar estranho. Eu devo ter tido uma expressão não muito natural no meu rosto, então eu fiz o meu melhor para tentar parecer normal novamente.
Ouvi vozes lá de cima, e depois Nick e Selena vieram na esquina com um homem que devia ter sido o segundo John Mason. Ele parecia apenas como eu pensei que ele fosse parecer: cabelo escuro, alto, moreno, óculos com aros de bronze, e uma camisa sensível e gravata. Eu me senti como se eu estivesse usando um vestido de hospital em relação a essas pessoas. Exceto por Harper. Ela tinha uma t-shirt que dizia princesa em glitter. Nós éramos almas gêmeas.

Eu ia bater em Joe quando eu tivesse a chance, eu não estava preparada para isso. Além disso, eu estava indo questioná-lo para ele me dizer sobre o que Mark e ele estavam escondendo de mim.
Se fosse de algum consolo, Selena também estava parecendo uma pequena estrela abatida.
Hope se levantou para me apresentar.
— John, esta é Demi. Ela decidiu vir e nos fazer uma visita. Não é legal? — Ela poderia fazer um som agradável com aquela voz. As sobrancelhas do Sr. Mason se ergueram quando ela disse meu nome. Era oficial. Eu estava envergonhada.
— Oh, sim, Demi. Que bom finalmente conhecê-la. — disse ele, estendendo a mão, quando Joe voltou para a sala. Por um momento, vi uma expressão de raiva no seu rosto, mas ele jogou-a fora e ligou o charme. Como ele fez isso? Eu ainda estava pirando.
Onde estava o Mark?

Eu queria tropeçar nele, mas isso teria sido óbvio. Ele provavelmente apenas se esquivaria e faria outro comentário, e em seguida, onde eu estaria? Além disso, eu não poderia fazer isso na frente de Harper. Eu tinha que dar um bom exemplo, então eu apertei a mão do Sr. Mason e disse que tinha prazer em conhecê-lo.
— Bem, eu deveria voltar para a cozinha. Essa salada de frango não vai ficar pronta sozinha. Você vai ficar para o almoço, não vai, Demi? — Hope disse.
— Hope. — Joe disse, como se lembrando-a de algo.
— Oh! Claro. Eu vou fazer para você a sua salada. Joe me disse que você não come carne, e isso escorregou da minha mente.
— Isso é bom, você não tem que fazer uma grande produção. Eu não quero ser um incômodo.
Ela acenou com o pano de prato para mim quando ela saiu da sala.
— Não se importe; não é um incômodo. Não é de admirar que você mantenha essa forma bonita. Eu deveria tentar isso. — Como se ela precisasse.
Deus, se a maioria das mulheres se parecesse com ela, elas estariam andando nuas.

— Então, o que fez você decidir vir nos ver, Demi? — John perguntou.
— Meu carro não estava ligando. — disse Joe por mim.
— Outra vez? — Nick disse, puxando Selena para sentar no sofá.

Ele definitivamente não se encaixa neste ambiente primitivo. Seus jeans estavam rasgados e sua camisa fubenta por causa de mais do que algumas lavagens. Eu me perguntava o que Hope pensava disso.

— Eu continuo dizendo para você se livrar dessa coisa. Eu lhe disse que Bob Karrigan tem um Audi usado, ele não o dirige, mas ele ficaria feliz em deixar você tê-lo por um bom par de mil.
Joe balançou a cabeça.
— Está tudo bem. Eu irei dar um jeito. — Joe disse.
— Papai, papai! Demi disse que ela iria cantar comigo. — disse Harper, usando o joystick em sua cadeira de rodas para se aproximar de mim.
— Sim, Anjo. Você deve dizer com licença, quando outras pessoas estão tendo uma conversa, se você for dizer alguma coisa.
Ela pensou por um segundo.
— Tudo bem. Desculpe-me, papai. Demi disse que ela iria cantar comigo.
Eu peguei o olhar de Selena, e nós tivemos que pressionar nossos lábios para não começar a rir.
— Isso é ótimo. Você perguntou a ela gentilmente?
— Sim.
— Boa menina.
— Toca aqui, Harp. — Nick disse, estendendo a mão para a criança bater.

Ela cambaleou para trás e bateu tão forte quanto podia, e ele fingiu que recuou em agonia, rolando no sofá. Sua risada encheu a sala como bolhas, e todos nós nos divertimos. Agradeço a Deus por Harper, porque caso contrário, isso poderia ter sido uma situação muito desconfortável.

— Joe, por que você não dá um passeio com Demi pela casa? — Disse John.
Provavelmente levaria alguns anos, pelo menos.
— Claro. — disse Joe. — Quer vir, Seven?
— Eu posso? — Harper olhou para o pai com olhos grandes e suplicantes.
— Por que nós não deixamos Demi e Joe fazerem o passeio e então você pode mostrar-lhe o seu quarto?
— Ok. — Harper disse, claramente chateada.
— Estaremos de volta em breve. — eu disse.
— Promete?
— Juro de mindinho. — eu disse, segurando o meu mindinho para fora.
Nós os cruzamos, e ela sorriu de novo.
— Joe. — disse John.
Joe balançou a cabeça em compreensão. Espere, o que foi?
— Vamos ? — Joe disse, segurando o braço para que eu fosse primeiro, curvando-se ligeiramente.

Eu dei um breve agitar para Harper pouco antes de dobrar a esquina e paramos em um longo corredor com um conjunto de escadas gloriosas. Olhei para a porta do escritório, esperando que Mark fosse sair, mas nada aconteceu.
— Eu vou rasgar seus braços fora e depois estrangulá-lo com eles. — Eu assobiei para Joe quando eu tive certeza de que estávamos longe de sermos ouvidos.
— Então, esse é o corredor. — Joe disse, ignorando-me. — Elevador, se você precisar dele.
— Você não está me ouvindo. Como você pôde não me contar? — Ele começou a caminhar pelo corredor.
— Há uma sala de música voltando por aqui.
Eu puxei seu braço para fazê-lo parar.
— Como você pôde não me contar?

Ele ainda não olhou para mim. Eu subi e agarrei o seu queixo, virando o rosto teimoso para que eu pudesse encontrar os seus olhos.

— Vamos lá. — disse ele.
— Não, eu quero falar sobre isso.
— Nós vamos, só que não aqui.

Ele pegou a minha mão e me puxou para trás até as escadas. Eu peguei muito das pinturas extravagantes e móveis que não foram comprados na Ikea. Descendo, fomos para outra sala, e ele me puxou para um quarto, fechando a porta rapidamente.
— Este é o meu quarto. — disse ele.

Eu estava momentaneamente distraída para gritar com ele. Ele parecia muito com o nosso quarto na escola, apenas 12 vezes maior no tamanho. Limpo e arrumado e com cores escuras. Listras, preto, azul. Havia alguns cartazes de bandas, incluindo The Goo Goo Dolls e Matchbox 20.

— Eu não disse a você porque eu te conheço e eu sabia que você ia pirar.
— Então, jogar isso em mim foi uma idéia melhor? — Eu esperava que eu não fosse ficar tão louca a ponto de dizer que eu tinha espionado ele.
— Parecia-me no momento. — disse ele, puxando uma cadeira atrás de uma mesa enorme. Parecia algo que um escritor velho e rabugento usaria para compor obras-primas em sua máquina de escrever. — Agora eu não tenho tanta certeza. Você está pirando de qualquer maneira.

Eu joguei as minhas mãos em frustração.

— De que outra forma eu deveria reagir? Não é justo que você apareça com isso. — eu disse, apontando para a situação geral da casa ser uma enorme merda — É que eu sinto que eu não o conheço. Há toda esta parte enorme de sua vida e eu não tinha idéia. E você vai se encontrar com um cara chamado Mark sobre alguma coisa misteriosa, e se eu não te conhecesse, eu diria que você estava envolvido com a máfia.
— Por que você se importa? — Essa era a pergunta de um milhão de dólares.
 Por que isso me incomodava tanto?
— Porque você é meu companheiro de quarto. — eu disse, me debatendo.
— Isso não é razão suficiente. Você não teria um chilique se você descobrisse que Selena ou Miley vivessem aqui ou se tivessem reuniões secretas com um cara chamado Mark. Então, por que eu?
— Porque sim.
— Isso não é uma razão. — Ele se levantou de sua cadeira e parou bem na minha frente, nossos peitos apenas a centímetros de distância. Ele inclinou a cabeça para olhar nos meus olhos.
— Eu acho que é porque você gosta de mim. Por mais que você prefira sufocar até a morte do que admitir isso. E você quer saber coisas sobre as pessoas que você gosta. Você quer saber o que eles fazem quando ninguém está olhando, qual filme faz sentir melhor quando estão doentes, o que eles realmente querem ser quando crescerem. Estou certo?

Ele estava tão perto, cada vez que eu respirava , eu podia sentir o cheiro dele. Você acha que depois de compartilhar um quarto com ele por várias semanas, eu não seria abalada pelo cheiro dele, mas parecia que ele tinha vindo ainda mais potente. Eu tive que fechar meus olhos por um momento para ganhar um pouco de compostura.

— Não, Joe. Eu não gosto de você.
— Ótimo. Eu não gosto de você também.

Respiramos em uníssono por um momento, e naquele momento, o mundo parou e nós eramos as duas únicas pessoas. Abri os olhos e deixei-me ficar perdida em seus olhos azuis. Na maioria das vezes eu os evitava. Eles eram hipnóticos, e eu não gostava de ser pega os olhando.

— Eu. Não. Gosto. de. Você. — ele disse, trazendo o seu rosto uma fração mais próxima com cada palavra. Eu não podia falar ou respirar, nem pensar.

Nossos lábios estavam tão perto que eu podia sentir o quão quentes eles eram. Ele exalou uma vez e se afastou. Era como se alguém tivesse passado uma faixa de borracha no meu cérebro. Ele se afastou de mim.

— Eu não gosto de você. — disse ele novamente.
Eu não tinha certeza se ele estava tentando convencer a mim ou a si mesmo.
— Você já disse isso. — eu finalmente fui capaz de dizer.
— Bem, é verdade.
— Eu sei.
— Então, vamos ver o resto da casa.
— Tudo bem. — Eu roboticamente o segui para fora de seu quarto.

Eu não gosto de você.
Eu não gosto de você.
Eu não gosto de você.

Bem, eu não gostava dele também.
Não havia uma palavra para o que eu sentia por Joe.

-----------------------------------------------

Mais uma briguinha inútil ........... hehehe' 
Mas vamos ver o que acontece, certo? 

Jemi... ta próximo gente ... kkkkkkk não será no próximo capítulo, mas ta chegando ^^

GO GO GO
COMENTEM! 


3 comentários:

  1. Nãaaaoo, já estava vendo o beijo...
    #Chateada...
    Amei o capitulo
    posta logooo

    Xoooxo

    ResponderExcluir
  2. Tbm jurei que tinha beijin :\
    Você só vai postar de novo meia noite?
    Vo poder só ler amanhã, então, pois logo vo mimir haha''
    Beijos~

    ResponderExcluir
  3. aaaaaaaaaaaaaaaaaaaah to ficando louca ja com esses dois hahahaha,Harper vei para ajuda em rsrs

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!