29/07/2014

Meu Erro Favorito - Capitulo 25 (Maratona 3/6)






A casa era ainda maior do que eu tinha imaginado, quando eu saí do carro e parei de frente a ela.

— Bem, eu presumi, já que você dirige um carro de baixa qualidade e não podia encontrar uma moradia que não fosse modesta. — eu disse.
— Nunca presuma, Missy. Nunca presuma. — ele disse, caminhando em direção à casa, balançando o estojo do violão.
Meus pés pareciam estar colados ao chão. Eu fui tomada por uma sensação difícil de respirar, um sentimento de não-conseguir-pensar direito. Eu estava em pânico.

— Eu amo quando você pode me dar um soco na cara e não bater um cílio, mas uma casa grande faz você querer fugir. Ela não pode te machucar, você sabe? — Ele acenou com a cabeça em direção à porta da frente. — Vamos.
De alguma forma, meus pés se descolaram da entrada de automóveis, e eu andei para frente.

— Jesus, pessoas pensariam que estávamos levando você para a guilhotina.
— Me morda. — eu atirei enquanto estávamos na porta da frente.

Ela tinha um fascinante vidro ao seu redor, e eu definitivamente podia ver um lustre. Uma porra de um lustre. Onde havia um lustre, havia um hall de entrada, e uma cova, e escadas em espiral, e tendo seus sapatos, e outras coisas extravagantes. Não que eu não gostasse de coisas extravagantes, eu apenas realmente não pertencia a uma casa cheia delas.
Joe acabou de abrir a porta, chamando enquanto atravessávamos.

— Alguém em casa?
— Joe? É você? — Gritou uma voz feminina que eu pensei que pertencia à Hope.
Ela tinha um sotaque forte do sul.
— Sim, eu estou aqui. Eu trouxe uma convidada.
— É Dami?
O quê?
Eu olhei para Joe.
— Eu posso ter mencionado o seu nome. Uma ou duas vezes.

Enquanto eu tentava manter-me esticando o pescoço para conferir o lustre com mais detalhes, uma mulher alta e loira veio virando a esquina, enxugando as mãos num pano de prato e com radiantes dentes brancos perfeitos. Era daí que ele os tinha. Ela deu um abraço em Joe, beijando-o no rosto antes de voltar a sua atenção para mim.

— Oh meu Deus, você é tão bonita quanto uma pintura.

Seu sotaque sulista só contribuiu para o fator de intimidação. Sem falar que ela estava de salto, como se ela tivesse nascido com eles, e seu cabelo e maquiagem pareciam como se tivesse sido feitos por uma equipe de profissionais. Ela era a imagem depois, do antes e depois.
— Eu sou a Hope. Eu ouvi muito sobre você.

Ela veio para mim com um abraço que eu não tinha escolha a não ser retribuir. Joe não deve ter dito a ela que eu não era uma pessoa toda de abraços. Ou talvez ela não se importava.

— É bom conhecer você, Sra. Mason.
— Venha agora, Joe não lhe disse para me chamar de Hope?
— Ele disse. Eu só... Eu não sei. — eu gaguejei.
Graça não era o meu nome do meio. Além disso, eu senti o impulso irresistível de chamá-la de senhora.
— Demi está um pouco intimidada pela casa. — disse Joe, e eu tentei dar-lhe um beliscão, mas ele desviou do caminho e me bloqueou com seu violão.
Muito obrigada, cara.
— Oh, não se preocupe com isso. Você irá se acostumar. — disse Hope.

Imaginei que eu não tinha que tirar os sapatos, já que ela estava usando os dela, mas o piso era tão brilhante que eu estava com medo de colocar meus pés indignos sobre eles.

— Joe? — A voz de uma menina chamou.
— Ei, Seven! — A face de Joe se iluminou quando uma menina de cabelos vermelhos em uma cadeira de rodas motorizada veio pelo corredor.
A cadeira era rosa e tinha adesivos brilhantes em toda a parte.
Legal.
— Seven, esta é minha amiga, Demi. — Seus olhos ficaram enormes quando ouviu o meu nome.
— Seu nome é Demi? Esse é o meu nome favorito em todo o mundo.
— Obrigada. — eu disse, assustada com tanta sinceridade dela e seus grandes olhos verdes-ouro. Ela me lembrou de Anne de Anne of Green Gables. Eu sempre quis cabelo vermelho.
— A cantora favorita de Harper é a Taylor Swift. — Uma menina, depois do meu próprio coração.
— Eu estou indo ver o seu show em breve. — disse ela.
— Você vai? Estou com tanta inveja. — eu disse.
Joe me deu uma olhada.
Sério, eu estava. Eu simplesmente nunca encontrei ninguém que fosse comigo.
— Talvez se você for realmente boazinha, Demi irá cantar com a gente. — disse Hunter, dando uma piscadela a Harper. Ela riu e ele colocou seu violão no chão para dar-lhe um abraço e um beijo na testa, agachando-se para ele ficar em seu nível.
— Você iria? — Sua voz pequena era tão bonita, como eu poderia dizer não para ela?
Deus, ela faria Hitler derreter.

— É claro. Eu não sou uma cantora muito boa, mas vou tentar.
— Não dê ouvidos a ela. Ela tem uma voz linda. — Como diabos ele sabe?
— Mark está esperando por você no escritório. — Hope disse à Joe.
— Certo.

Gostaria de saber onde era o escritório. Talvez eu pudesse me desculpar de alguma forma para ir ao banheiro e de alguma forma encontrar-me lá.

— Por que nós não vamos nos sentar? — Hope disse, levando-nos para o que devia ser a sala de estar. Ela tinha sofás de couro, flores em vasos pintados e tinha uma sensação brilhante, alegre.
— Eu ouvi você no chuveiro. — Joe sussurrou em meu ouvido enquanto caminhava ao meu lado. Sua mão roçou minhas costas, e eu experimentei uma sensação má de arrepios. — Se você quiser fazer um dueto, você sabe onde me encontrar.

Eu queria explodir com indignação, mas o pensamento de Joe, no chuveiro... Tire sua mente fora da sarjeta, Taylor. Você vai se encontrar com sua família, por amor de Jesus Cristo.

— Eu já volto. — disse Joe, piscando para mim antes de sair da sala.
— Posso arranjar-lhe alguma coisa? Que tal um chá gelado? — Hope disse quando nos sentamos, e Harper estacionou a cadeira de rodas.
Hope se sentou em uma cadeira com estampas florais. Não, ela não se sentou. Ela flutuava para baixo até que estivesse sentada. Isso era algo que eles ensinavam no sul? Se é assim, eu poderia ter aulas?
— Isso seria ótimo, obrigada.

Ela saiu e estava só eu e Harper. Eu não era muito boa com conhecer novas pessoas, mas ela se saía bem fazendo com que eu me sentisse à vontade, mesmo que fôssemos as únicas duas pessoas na sala.

— Você quer ouvir um segredo? — Ela sussurrou um pouco alto depois que ela olhou em volta para ter certeza de que estávamos absolutamente sozinhas.
— Eu adoraria ouvir um segredo. — eu sussurrei de volta, colocando a mão sobre a orelha.
Ela riu e fez o mesmo.
— Joe gosta de você. — Aw. Ela era adorável.
— Ele gosta? — Eu disse, falando longamente.
— Muito. Muito.
— Como Eric ama Ariel? — Não havia dúvida, ela era uma menina da Disney.
Havia mais do que uma Pequena Sereia em sua cadeira.
— Uh huh.
— Uau.

Gostaria de saber quanto tempo eu poderia esperar antes que eu pudesse de alguma forma escapar e descobrir o que Joe estava fazendo.
Hope voltou com uma bandeja de copos suados, preenchida com limões cortados empoleirados ao lado.

— Mamãe, Demi gosta de A Pequena Sereia. — disse Harper quando sua mãe lhe entregou um copo e um guardanapo.
— Ela gosta? Bem, quem imaginou. — Hope me deu uma piscada quando ela me entregou um copo.
Tomei um gole para não rir. Delicioso. Porra, essa mulher deveria ter seu próprio show de estilo de vida. Eu brincava com o guardanapo e abaixava o meu copo.
— Hum, onde é o banheiro?
— Ah, claro. É ao fundo do corredor, à esquerda. Há uma placa na porta que diz lavabo.
— Obrigada. — eu disse, fugindo da sala quando Harper deixou cair o copo e o líquido marrom se espalhou por toda parte.
— Oh, Harper. — Hope disse com um suspiro.

Encontrei o lavabo, mas continuei. Porcaria, esta casa era grande. Eu ia na ponta dos pés pelo corredor, e abaixando-me para o que acabou por ser um armário quando ouvi vozes acima. Eu ouvi Selena rir. Nick devia estar dando-lhe um tour pela casa ou algo assim. Saí do meu esconderijo e voltei à minha busca, caminhando lentamente e silenciosamente. Fiz uma pausa em cada porta, ouvindo para ver se alguém estava lá dentro. Finalmente, cheguei à última porta à direita. Este tinha que ser ele. Parei de fora. Bingo.

— Eu só não acho que é uma boa idéia. — disse uma voz que deveria pertencer a Mark.
— Achei que você não acharia. Mas não seria realmente você se não achasse, não é?
— Joe, eu te conheço toda a sua vida. É hora de você crescer e assumir a responsabilidade por sua vida. Para isso.
— Eu. Não. Quero. Isso.

Eu ouvi uma cadeira ir para trás. Merda.


---------------------------------------------

E ai... quem é esse Mark? o que ele é do Joe? ... x.x
hehehe' num sei se vão descobrir agora, mas ... bom, observem! 


GO GO GO 
COMENTEM!!!

4 comentários:

  1. O.M.G. QUE PERFEITOOOOO
    ANSIOSA AQUI PARA SABER
    MAIS...POSTA LOGOO BEBÊ.
    BEIJOSSS ♥

    ResponderExcluir
  2. só observando haha ou tentando
    en fin, posta logo, please :33
    Beijoss~

    ResponderExcluir
  3. Maratona? Pirei...Amei os três!
    ansiosa pra o proximo
    posta logoo

    Xoooxo

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!