21/07/2014

Meu Erro Favorito - Capitulo 15






— Hey, Kid! ― Dallas disse, pulando para fora do Volvo conversível dela.
Eu corri e colidi com ela dando um abraço. Eu tinha visto ela há apenas uma semana atrás, mas eu já estava com saudades.
— Whoa, você está bem?
Eu a abracei um pouco entusiasmada demais e ela também deve ter lido a tensão no meu rosto.
― Vamos tomar algo e eu te conto sobre isto.

Nós andamos para o Margarita‘s, o único restaurante mexicano que é descente no centro de Orono. Ele fica enfiado entre uma loja de roupas fashions para mulheres largas e uma imobiliária. Ele era ridiculamente estreito, mas tinha dois andares, vários cantinhos acolhedores e lugares mais reservados. As mesas eram pintadas à mão e tinham vários sombreiros e lustres de pimentas penduradas na parede.
Uma música suave tocava ao fundo, Dallas e eu subimos as escadas e achamos uma mesa atrás de uma viga larga. Eu pedi uma coca e Dallas uma margarita.
— Eu vou te dar um gole quando ninguém estiver te olhando. — ela disse.

Eu contei para ela toda a saga com Joe enquanto nós esperávamos pela garçonete voltar para podermos pedir.
— Ele soa como um imbecil. — foi a avaliação dela.
— Ele é. — eu disse rindo.
Dallas parou com o drink dela no meio dos lábios.
— Oh não.
— O que? — eu disse, olhando em volta.
Você gosta dele!.
— O que? Não, eu não gosto.

Ela colocou o drink na mesa, o queixo dela caindo em surpresa.
— Sim, realmente gosta! Deus, Kid, no que você está pensando?
— Eu não gosto dele. — Eu disse, mentira passando pelos meus dentes.
— Não insulte minha inteligência, eu conheço suas expressões melhor de que qualquer um, eu também conheço cada tom da sua voz. Você pode mentir para você o quanto você quiser, mas você não vai mentir para mim. Então me conte mais sobre ele.
— Ele é... — eu disse, me esforçando para encontrar a palavra para descrevê-lo — Ele é um babaca, ele diz o que vem na cabeça dele, está sempre apertando meu limite e abusando da sorte dele. Ele diz que não dorme com garotas que ele gosta, mas ele sempre vem atrás de mim. Ele é complicado.
— Ele soa complicado. Bonito?
— Yeah, podemos dizer que sim.
— Bom, então qual é o problema? ― Ela disse enquanto a garçonete vinha pegar nosso pedido.

Nós paramos a conversa. Eu pedi nachos com guacamole e Dallas pediu quesadillas. Eu tentei pensar sobre minha resposta para a pergunta da Dallas.
— Você sabe qual é o problema.
— Kid, isso foi há tanto tempo atrás. Eu superei isso já.
— Você nunca supera algo como aquilo. — eu disse suavemente.
— Não, você está certa, não supera, mas eu aprendi viver com isso. Como uma cicatriz. Você precisa parar de odiar todo mundo.
— Eu não odeio todo mundo. — eu disse.
— Quase, Dems, quase.

Eu mudei de assunto, e Dallas me deixou. Nós não voltamos a falar do Joe até nós estarmos dividindo nosso sorvete frito, que era um soverte coberto com uma camada crocante, com mel chuviscado em um lado e chocolate do outro. Eu estava com o lado com chocolate.
— O que de pior pode acontecer?
— Você sabe o que de pior pode acontecer. — Eu disse.
— Você não pode deixar uma maçã ruim arruinar o barril inteiro. Houve diversos sinais que eu escolhi ignorar. O Joe te faz sentir insegura? Ele é controlador?
— Não. — eu disse.

Joe nunca me fez sentir como se ele fosse me machucar fisicamente, me beijar sim. Mas esses são dois tipos de medos que eram diferentes.
— Você conhece os sinais. Você sabe as bandeiras vermelhas. Você viu alguma delas?
— Não.
— Então por que não parar de ser tão hostil?
— Ele gosta de mim hostil, eu acho.
— Ok, eu tenho que conhecer esse cara. Eu também quero conhecer seu lugar novo.
Eu não tinha planejado em levar Dallas para o apartamento. De fato, nem me ocorreu fazer isso.

— Tudo bem eu acho. Eu não posso prometer que ele vai estar lá.
— Manda uma mensagem para ele. Eu não vim todo o caminho de Belfast até aqui e te trouxe roupa para não ver esse cara.
Eu suspirei e peguei meu celular.

Vc tá em casa?

Talvez. Pq?

To levando minha irmã.

Se ela se parece com você, ela é bem vinda.

E se não?

Eu vou evacuar da propriedade.

Seu imbecil.

Ele não respondeu, então eu fechei meu celular.

— Ele disse que ele vai ficar lá desde que eu dissesse que você se parece comigo.
Ela riu.
— Yeah, o cara realmente quer você, Kid.
— Ele só está apertando meus botões.
— Isso não é tudo que ele quer apertar. — ela disse, apontando o garfo para mim.
Ugh. Talvez o Joe e a Dallas fossem se dar bem. Isso seria o pior.

Nós deixamos o carro da Dallas no centro e pegamos o meu para irmos para o campus.
— Pára de surtar.
— Eu não estou surtando. ― eu rebati.
Eu estava surtando e eu não podia dizer exatamente o porquê, talvez por que a opinião que eu mais confiava era a de Dallas, eu confiava mais no julgamento dela do que no meu. Se ela não gostasse do Joe, realmente não gostasse, então era isso.
— Aw, isso é tão fofo — ela disse quando eu abri a porta — nem perto do sujo que eu esperava.

Eu olhei em volta, mas não vi o Joe. Suponho que ele tenha decidido não ficar em casa afinal. Eu soltei um suspiro pesado de alívio, e então a porta do banheiro abriu e ele emergiu de uma nuvem de vapor usando apenas uma pequena toalha em volta do quadril dele. Ele nos viu e os lábios dele se espalharam em um sorriso.
— Oi para você, você deve ser a Dallas. Eu estou feliz que eu fiquei por aqui, eu imaginei que já que vocês dividem os mesmos genes, você seria igualmente quente.
Eu olhei para Dallas para ver qual era a reação dela.

— E você deve ser o Joe. — Dallas disse, os olhos dela percorrendo ele de cima abaixo.
Eu tive algumas dificuldades para não fazer o mesmo, apesar de já ter visto ele sem camisa antes.
— Yup, você tem razão. — ela disse para mim.
— Razão sobre o que? — Joe disse, mexendo na toalha para que ela não caísse.
Deus meu.
— Você acha? — Eu disse.
Era divertido ter um segredo que o Joe não sabia.
O quanto você gosta de mim agora?
— Yep. — Ela disse, andando para perto do Joe e circulando ele vagarosamente e analisando ele. — Exatamente como você disse.
Eu assenti.
— Bandeira vermelha? — Eu perguntei.
— Ainda não. — Ela disse, o circulando novamente.
Fazendo justiça, Joe ficou quieto e deixou-a avalia-lo.
— Você parece estar aproveitando. — eu disse, por que ele parecia.
— Eu tenho duas mulheres maravilhosas me desvestindo com os olhos delas. O que não há para aproveitar?

Dallas inclinou a cabeça dela para um lado e envergou. Eu vi os olhos dele irem para baixo, para o antebraço dela, que estava coberto com uma tatuagem de pena de pavão que ela fez assim que ela completou dezoito anos.
— Então, quais são suas intenções para minha irmã?
— Bom, de primeira eu queria ela para ser o melhor sexo sem compromisso da minha vida.
— E agora?
— Eu não a quero só para um sexo sem compromisso. — ele disse, os olhos dele olhando diretamente para os meus.
Minha pele ficou fria e depois quente.
— E você está ciente que eu estou em posição de pegar seu pau e quebrar isso, se eu quiser?
— Bem ciente. — Ele disse, tirando os olhos dele de mim.
Aqui estava ficando quente? Eu precisava abrir uma janela.
— Bom. — Ela disse, dando uns tapinhas no ombro dele e sentando no sofá e pegando o controle. — Por que você não põe alguma roupa antes de você e minha irmã treparem pelos olhos um com outro até a morte?
— Você não está solteira, está? — ele disse.
— Nos seus sonhos, garoto da toalha. Vai logo e coloque alguma roupa. — Ela disse, movimentando a mão dela.
— Sim, madame. — Ele piscou para mim antes de fechar a porta do nosso quarto.
Eu devo ter imaginado ouvir um pouco de sotaque do sul quando ele disse isso.
— Então? — Eu disse.
Dallas pegou o controle remoto e ligou a televisão.
— Ele é um desses caras. Mas tem alguma coisa sobre ele que eu gosto. Eu não consigo exatamente decidir o que. Se eu fosse alguns anos mais nova, eu realmente iria atrás dele.
— Sério?
— Claro que sim. Que garota não quer um cara que não tem vergonha de dizer que a quer? — Eu sentei do lado dela e ela colocou um braço em volta de mim. — Só seja cuidadosa. Um garoto que nem esse pode ser a melhor coisa que pode acontecer com você ou a pior.
— O que você acha que Joe vai ser?
— Isso é com você. Você o tem completamente preso já. Apesar do que ele fala, se você dissesse para ele pular de uma ponte, ele iria fazer isso.
— Yeah, claro. — Eu coloquei minha cabeça no ombro dela e puxei meu pé para o sofá.
— Apenas espere, Kid. — Dallas não inventa coisas, ela fala as coisas do mesmo modo que ela as vê.

Mas eu não conseguia acreditar no que ela disse sobre Joe. Para ele, eu era apenas outra conquista, um brinquedo brilhante fora do alcance. Enquanto ele não soubesse que eu era virgem, mas eu tenho certeza que ele suspeita, um cara como ele tem um radar para virgens.
— Apenas se envolva nisso antes de desistir, Kid.
— Desistir do que? — Joe apareceu no canto usando uma camiseta do Radiohead e uma calça de ginástica.

Até isso me fez olhar para ele. Ele era realmente bonito. Como eu não tinha visto isso? Ele realmente tinha um ótimo formato de maxilar. Ele tinha se barbeado, mas eu preferia o look não barbeado nele.
— Você gostaria de saber? — Dallas disse, sorrindo para ele.
— Eu acho que sim. — Ele disse, indo para a assustadora cadeira por que Dallas e eu havíamos ocupado o sofá.
— Nossa, está quente aqui. — ela disse, abanando ela mesma.
— Você quer água? — eu disse.
— Eu pego. — Joe disse, antes que eu levantasse.
— Com gelo. — Dallas gritou enquanto Joe foi para cozinha.
O que foi isso?
— Eu te disse. — ela sussurrou na minha orelha.
— Você é louca.
— Não, eu estou certa. — ela disse enquanto Joe voltava com copos com água, completos com gelo.
— Obrigada, garoto da toalha. Agora me pegue uma fatia de cheesecake. — eu a cutuquei com meu ombro. — Então qual é a sua história? Você ganhou na loteria dos quartos?
— É o que parece. Era para eu morar com meu primo, mas acabou não dando certo. Eu contatei a central, e eles me mandaram um email e eu apareci. Sua irmã atendeu a porta e é isso.

— Eu também ouvi que ela socou você no rosto.
Ele esfregou a mandíbula dele, que estava sem nenhum machucado agora.
— E chutou minhas bolas também, sim. — Joe olhou para baixo e sorriu, como se fosse uma boa memória.
— O que você fez para merecer isso?
Eu fiquei quieta durante o interrogatório da Dallas. Eu queria ver Joe se debater no exame detalhado dela.
— Eu posso ou não ter oferecido a ela uma proposta. — ele disse.
— Eu ouvi, e isso é a coisa mais ridícula que eu já ouvi, que minha irmã aceitou algo como isso. E VOCÊ — ela disse, apontando para Joe — é um imbecil, normal e simples.
— Eu estou ciente desse fato. — ele disse, calmamente — Eu pensei que isso daria uma chance dela se safar.
— Yeah, mas apenas quando você decidir. Esse é um movimento de imbecil e você sabe disso. Como você se atreve tirar vantagem da minha doce pequena irmã.
— Dallas. — eu disse — Eu acho que posso tomar conta de mim mesma.
Isso foi uma idéia ruim. Eu achei que ela estava mais calma sobre a aposta, mas aparentemente não.
— Não, não faça isso. Eu sou sua irmã e eu fico brava se alguém está tomando vantagens sobre você.

— Ele não está tomando vantagens sobre mim. — Joe sentou e olhou, mas eu podia dizer que ele estava prestando atenção em tudo. — Talvez ele esteja, mas eu não estou sabendo, e ele sabe que se ele fizer qualquer coisa que eu não gosto, eu vou socar ele novamente. Eu não sou uma donzela em perigo. Eu não sou uma criança e você não pode lutar minhas batalhas por mim.
Eu parei de falar, envergonhada que Joe tivesse que ver isso.
— Ela sabe se cuidar muito bem sozinha. — ele disse.
— Não ouse falar da minha irmã para mim. Você a conhece por cinco segundos. Você provavelmente não sabe nem mesmo o nome do meio dela.
— Elizabeth. — Ele disse.
Como ele sabe disso? Eu não me lembro de ter contado para ele
— Estava no seu cartão da faculdade. Você o deixou na mesa um dia.
— Oh. — eu disse. Isso foi bem menos assustador do que eu pensei.
— Me prove que eu posso confiar ela a você. Eu não estou saindo até você fazer isso. — Dallas me colocou mais perto e angulou o corpo dela para que ela ficasse na minha frente.
Oh, por favor, agora isto vai se tornar um campeonato de irritações.
Joe se levantou.
— Me acerte. — ele disse, olhando para mim.
— O que? — Eu disse.

— Vá em frente, me acerte. Eu sei que você quer. Você sempre quer me bater, então tira isso do seu sistema. Faz quase semanas desde a última vez.
— Eu não vou bater em você.
Dadas outras circunstâncias, eu teria amado, mas eu não queria fazer isso só por que ele me disse para fazer.
— Vamos lá, Missy. Vá em frente. — ele disse, colocando as mãos para trás e olhando para o teto.
Eu olhei para a Dallas que estava estudando o Joe.
— O que você está esperando? Dê um dos bons nele.
Dallas tentou me colocar em pé. Que inferno ela está fazendo?
— Eu não vou bater nele só por que sim. Vocês dois estão loucos.
— Por que não? — Dallas disse.
Joe começou a assobiar o tema do Jeopardy. Era isso, os dois são psicóticos.
— Yeah, eu vou ao banheiro. Não se matem até eu voltar.

Eu levante e passei por eles, não respirando até eu fechar a porta do banheiro e trancá-la. O banheiro ainda estava cheirando ao banho do Joe. Eu não podia escapar dele. Ele estava em todo lugar, na minha cabeça, no meu quarto, no meu rosto.
Eu sentei na pia depois de secá-la com uma toalha. Eu tinha que reconhecer isso sobre o Joe, pelo menos ele não era porco. Na verdade, ele era um dos caras mais limpos que eu conheci, ele não deixava a roupa dele no chão ou cabelo na pia quando ele se barbeava, ele tomava banho regularmente e cozinhava. Então qual era o problema?

Eu coloquei minha cabeça nos meus joelhos e soltei um som de frustração. Eu esperei por uma batida na porta e uma voz me perguntar se eu estava bem, mas nada veio. Eu inalei profundamente e esperei que o Hunter e a Tawny não estivessem estrangulando um ao outro na sala. Eu espiei pela porta, e risada encontrou minha orelha. O que era isso?
— Impossível, ela não fez isso.
— Eu juro que ela fez. — Joe disse.
Eu fui pelo canto e vi que ele estava sentado novamente e Dallas estava de volta no sofá. Não havia nenhum sangue e ninguém estava sem alguma parte, o que me chocou.
— Hey, pessoal. — eu disse hesitante.
— Nós estávamos falando agora daquela noite no Blue Lagoon. — Joe disse. — Eu estava contando para sua irmã sobre suas habilidades de dança.
— Sua safada. — Dallas disse — Eu não sabia que você tinha isso em você.
— Por que não? Eu fui a vários bailes.
— Existe uma grande diferença entre a dança em uma formatura do colegial e uma dança em um clube e você sabe disso.

— Existe? Por que eu vi diversas garotas no baile que deveriam estar agarradas à um poste.
Os dois riram de mim.
— Ela sempre foi assim? — Joe disse.
— Não sempre. Ela mudou bastante depois do divórcio dos nossos pais.
— Então seu pai não está bem na foto?
Ótimo, muito obrigada Dallas.
— Você pode dizer isso. — Dallas disse.
Eu me esforcei para achar um jeito de mudar de assunto.
— O que você acha de eu te dar um tour pelo campus? — Eu soltei, foi a primeira coisa que veio na minha cabeça.
— Seria divertido, eu nunca realmente conheci o lugar inteiro. Você quer vir? — Dallas direcionou esta última parte para Joe. — A não ser que você tenha outro lugar para ir?
— Não no momento. — Ele disse. — Está tudo bem eu ir junto, Missy?
Os olhos dele me provocavam, sabendo que o meu plano tinha sido levar ele para longe da Dallas.
— Tudo bem. — Eu disse, sorrindo brilhantemente.
Chupa essa, Joe.
— Me deixa apenas achar algum sapato. — ele disse.
Eu olhei para Dallas quando ele saiu.

— Oh, Kid, você está completamente nessa, mas ele está do mesmo jeito. — Ela apenas balançou a cabeça. — Eu te dou uma semana antes dele tatuar seu nome no outro lado do peito dele.
— Eu pensei que você não gostasse dele. O que aconteceu sobre estar brava com ele sobre a aposta?
Dallas se remexeu.
— Eu estava exagerando, movimento típico de irmã mais velha. Ele explicou o porquê ele fez isso, e faz sentido, em um jeito meio estranho. Ele não é um cara ruim, ele é só um babaca, mas um bom babaca.
— Isso não faz nenhum sentido.
— Homens raramente fazem.


10 comentários:

  1. ameiii,a dallas veio para ajuda esse casal que ja passou a hora de dar alguns pega kkkkk

    ResponderExcluir
  2. dallas é muito engraçada kkkkkkk.
    Adorei tudo <3
    super ansiosa aqui para saber o que vai acontecer *-*
    posta logoo
    beijos

    ResponderExcluir
  3. O final vai ser o mesmo da historia original?? Kkkkkk amandoo ♥♥♥

    ResponderExcluir
  4. Posta logo , please. Quando é que a Dems e o Joseph vão se beijar?! Aasvbbb posta logo

    ResponderExcluir
  5. Esses dois tem que se pegar logo pelo amor de Deus, Demetria se vc não pegar mulher, Dallas vai no seu lugar, toma cuidado hahaha
    Posta mais <3

    ResponderExcluir
  6. Posta logo por favor. Aahh posta,um capitulo gigante. Xoxo

    ResponderExcluir
  7. Demi garra esse homem logo!! Por que Deus, ele é um deus grego!!
    Continua
    Fabíola Barboza :*

    ResponderExcluir
  8. PERFEITOOO *-* *-* !!! Demetriaa agarra ele !! beija ele !! MEU DEUSSS POSTA MAISS PLEASE

    ResponderExcluir
  9. Hey Juh, eu não sei se você lia o blog da Flávia mas esse é o link do novo blog dela: http://fdiamondlink.blogspot.com

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!