20/07/2014

Meu Erro Favorito - Capitulo 13








Joe e eu quase não nos vimos no resto da semana. Eu assumi que ele foi passar o tempo no Nick, mas eu não podia ter certeza por que ele mal falava vinte palavras para mim. Quando ele vinha e dormia no nosso apartamento, ele sempre chegava depois de eu ter saído e saía antes de eu acordar. Eu não sei como ele fazia isso, mas ele era como uma sombra, esgueirando-se para dentro e para fora. E quando eu o via, ele fingia não me ver. Selena e Miley notaram, mas depois de fazerem um inquérito, que tanto eu como Joe não respondemos, elas pararam de perguntar.

A tarde de sexta finalmente chegou, assim como meu encontro com Marissa. Eu tive que esperar dez minutos antes de Marissa finalmente abrir a porta dela e me chamar para entrar. O escritório dela era perfeitamente limpo e poderia servir de imagem-exemplo de como um escritório administrativo deveria parecer com pinturas genéricas em aquarela e pôster motivacionais. Uma piada.

Ela ajustou os óculos dela no nariz antes de se sentar atrás da mesa, distraidamente alisando o apoio de braço da cadeira. Tudo sobre ela era ordenado: cabelo curto, camisas certinhas e sua expressão plena.
— Então o que eu posso fazer por você, Demi? Você disse que esta tendo problema com um dos seus colegas de quarto. — Ela se inclinou para frente e colocou os braços dela dobrados sobre a mesa.
Eu contei a ela a história toda, mas deixando de lado várias coisas que Joe fez. Eu não iria repetir o que ele disse palavra por palavra.
— Então ele te faz se sentir desconfortável? Você tentou falar com ele sobre isso?
— Sim, eu tentei. — Eu falei.
O rosto dela esteve neutro o tempo todo que eu contava minha triste história e eu podia dizer que isso não iria a lugar nenhum. Eu podia sentir isso. Mas talvez eu estivesse sendo pessimista.
— Você foi ver o diretor do seu dormitório? Eles estão sempre disponíveis para conversar ou discutir pendências e eles têm um treinamento para ajudar com esse tipo de situações.
Isso era como bater minha cabeça contra uma parede de tijolos.
— Eu estava realmente esperando que isso pudesse ser resolvido rapidamente, vendo que isto foi um erro desde o começo.
— Bom, não há nada que nós possamos fazer nesse momento. A não ser que isso seja uma emergência, nós temos que manter os locais disponíveis para quem realmente precisa deles. Isso soa mais como um problema de conflito de personalidade. Eu recomendo que você vá ver o diretor do seu dormitório para ter uma mediação, e você venha me ver em algumas semanas, ok?

Eu queria tanto poder dizer "porra, você está falando sério?", mas isso não ajudaria no meu caso.

— Então não há nada que você possa fazer?
— A não ser que tenha um ameaça direta. Ele te ameaçou? Não tenha medo de me dizer.

Eu pesei por um meio segundo sobre isso, mas eu sei que se eu dissesse a ela que Joe me ameaçou ele se meteria em problemas e poderia ser chutado para fora da faculdade. A segurança do campus seria envolvida e ele poderia até mesmo ser preso. Mesmo que a imagem de Joe na cadeia me divirta, eu não poderia ser a pessoa que colocaria ele lá sem que ele merecesse isso. Além do que, tecnicamente fui eu que o agredi primeiro.
Eu estava presa.
— Não, ele não fez nada.
— Ok. Aqui está meu cartão. Nunca hesite em nos ligar se for uma emergência. Parece que vocês dois só precisam conversar. Eu vou contatar o diretor do seu dormitório sobre agendar algumas mediações.

Ela levantou e ofereceu a mão dela, terminando efetivamente nosso encontro. Eu não tive escolha a não ser levantar, balançar a mão dela e sair com o cartão dela apertado na minha mão.
Que merda de tempo perdido.

Eu não sabia por que eu esperei algo a mais. Em uma universidade com pelo menos 12000 alunos para graduar, eu era apenas um número. Esse foi um dos motivos porque eu escolhi a UMaine em vez de uma faculdade menor. Agora eu estava pagando por isto.
Eu voltei atormentada para o apartamento. Selena tinha de ir para casa no fim de semana para celebrar o aniversário da mãe dela, então ela já tinha ido. Miley tinha um encontro com o grupo da enfermagem, então eu sabia que se alguém estivesse lá, teria que ser Joe. Eu tentei não bater a porta, mas falhei.
— Dia difícil? — Uma voz masculina disse.
Eu olhei para o sofá e o encontrei sentado lá com o violão. Eu segurei minha compostura por um segundo.
— Eu estou dentro. — eu disse, andando até ele e esticando minha mão no rosto dele. — A aposta, eu aceito.
Ele olhou para minha mão por um segundo e um vagaroso sorriso se espalhou pelo roso dele.
— Uma vez que nós apertarmos as mãos não há como voltar atrás.
Eu assenti, mas eu puxei minha mão para trás antes que ele pudesse me tocar.

— Mas tem que haver alguns parâmetros. Essa coisa toda de amor e ódio não pode ser provado. Eu falei para você que eu te odeio e te soquei, mas você não acreditou. Se eu disser que eu te amo agora, você não iria acreditar em mim. Então como nós medimos isso?
— É mais difícil dizer que você ama alguém do que o odeia. Então, você tem que dizer as palavras. E elas têm que ser reais.
— E como você vai saber que elas são reais?
Ele deu os ombros.
— Eu vou saber. Você vai saber.
— E a parte do ódio?
— Eu vou saber quando você me odeia quando eu ver aquele olhar nos seus olhos. Eu já vi antes, e eu irei saber.
— Então você vai determinar isso. Eu não tenho uma palavra? — Eu fechei meus punhos aos meus lados, esperando para bater nele.
— Eu não estou forçando você aceitar isso. Você pode ligar para a central e dizer que eu estou assediando sexualmente você. Eles vão me levar para uma audiência disciplinar e provavelmente me chutar para fora da faculdade. Você poderia fazer isso agora. Mas você não vai.
— Eu não posso. — Eu disse. Por mais que eu queira tirar ele da minha vida. ― Você é um babaca, mas você não é isto. Se você fosse, eu me livraria de você tão rápido que sua cabeça teria dado voltas.
— Exato. Você não é uma garota que aceita qualquer coisa. Você pode tomar conta de si mesma, você me mostrou isso naquela primeira noite. Você pode me dizer quando eu for longe demais.
— Eu irei.
— Ok, então.
— Ok — Eu disse, e nós apertamos as mãos.
Eu tentei me soltar, mas ele pegou minha mão e me puxou, então eu colidi no peito dele.
— Então, aqui estamos nós. Você está presa comigo até o natal — Ele exalou.
Ele soltou minha mão, e eu dei um passo para trás. Não foi uma coisa fácil de fazer. Meu corpo estava sendo puxado para ele como um pólo magnético de carga oposta.
— Você acha que é único que pode fazer minha vida mais difícil. Eu posso fazer isso ser muito pior para você. — Eu disse, sorrindo docemente.
Os olhos azuis dele estavam céticos.
— Como?
— Você realmente quer saber? Eu vou convidar um monte de garotas para vir aqui e nós vamos ver filmes de garotas e conversar sobre nossos ciclos menstruais e queimar um monte de velas com cheiro e nós vamos provavelmente ficar acordadas a noite inteira rindo.
— E quando começam as lutas de almofadas com vocês nuas e a pegação?
Eu soquei o ombro dele.

— Seu porco, não é isso que acontece em noites do pijama, a não ser que seja em um filme. Mas Selena, Miley e eu podemos nos juntar para ficar contra você. Você não tem ideia do quão ruim isto pode ser.
— O que faz você pensar que isso me faria desconfortável? — ele disse jogando um balde de água fria no meu plano de mandá-lo embora.
— Por que todos os caras saem correndo quando garotas começam a falar de seus ciclos menstruais. Era para você ter saído correndo agora.
Ele deu um passo para mais perto de mim.
— Eu não me importo.
— Tampão!.
Ele deu outro passo.
— Cólica. Inchaço. Fluxo pesado!.

O peito dele estava quase tocando meu nariz. Eu inclinei minha cabeça para trás para encontrar os olhos dele. Ele não piscou. Eu quase podia sentir o cotton da camisa dele contra minha pele. Ele vagarosamente levantou as mãos e colocou os dedões dele em cada lado do meu rosto.

Continue. — ele disse, colocando meu rosto para cima, então eu tinha que ficar na ponta dos pés.

Oh, meu Deus. Nesse preciso momento, meu cérebro parou de funcionar, parou de pensar e até mesmo de tentar pensar.



--------------------------------

Hey cá estou eu !!!! rsrsr' 
Se tiver pelo menos 3 comentes hoje, eu posto mais 1 >.<
Go Go Go

Se não fica para amanhã ................. hehe'
Bjsss


COMENTEM!!!


6 comentários:

  1. Posta, posta, postaaaa!!! Nao pode parar bem ai!!! Tomara que ninguem (nem.a Demi) atrapalhe

    ResponderExcluir
  2. Posta mais um hoje!!! eles tem que se beijar, está demorand muito essa briga deles, a Demi é muito orgulhosa, tenho certeza de que ela quer muito agarrar Joe, só esta mentindo para si mesma sobre isso.

    ResponderExcluir
  3. postaaaaaaaa,to tendo crise por que você demorou para postar rsrs.

    ResponderExcluir
  4. Posta logo. Porque demorou a postar?-Selenator girl

    ResponderExcluir
  5. Oh céus . Continua logo. A Demi e Joe precisam se beijar logo. Sfggxfggh xoxo sua história esta ótima.

    ResponderExcluir
  6. Já tem mais de 3!!
    Posta logo

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!