12/07/2014

Meu Erro Favorito - Capitulo 11







Eu fui a primeira a acordar na manhã seguinte.
De alguma forma nossa cortina Blackout tinha sido empurrada para o lado e uma fenda de luz do sol estava picando sob minhas pálpebras. Eu as abri e gemi. Sol estúpido. Eu rolei e verifiquei o relógio. Não eram nem sete ainda.
Por que eu tinha acordado? Então, ouvi uma voz.
Joe estava falando durante o sono, assim como ele disse que iria.

— Não, eu não acho. — ele disse.
Era difícil entender o que ele estava dizendo, porque ele estava de costas para mim e ele estava resmungando. Imaginando que eu provavelmente não ia voltar a dormir, virei-me para que eu pudesse vê-lo.
— Não. Pare. Abaixa isso. — Sua voz era calma, mas suas palavras não. Ele parecia estar tendo um pesadelo. Acho que eu não era a única.
— Por favor, não. — Sua voz tinha uma pitada de lágrima nela.

Me perguntei se eu devia acordá-lo. Ele se sacudiu em seu sono, jogando suas cobertas. Não tive tempo de fechar meus olhos, mas felizmente seu cobertor cobriu lugares estratégicos. Ainda estava bastante escuro também. Mesmo assim, mostrou bastante. Suas costas estavam viradas para mim, e eu vi outra tatuagem no meio de suas costas.
— Pare! — ele disse mais alto.

Eu saí da cama e me arrastei. Talvez eu pudesse cutuca-lo e voltar para cama rápido o suficiente para que ele não notasse. Eu empurrei seu ombro, mas ele se moveu tão rápido que eu tropecei e quase caí em cima dele. Uma mão me atacou, e eu tive que me esquivar para evitá-la.
— Joe! Acorda! — Era um déjà vu.
Eu esperava que isso não se tornasse um padrão.
Uma forte e quente mão agarrou meu ombro, e seus olhos voaram abertos. Ele engasgou, como se ele não soubesse onde estava. Seu aperto relaxou.
— Ei, está tudo bem. Você só parecia chateado.
Ele olhou para a sua mão no meu ombro, como se não pertencesse a ele. Ele a tirou dali e foi pra longe de mim.
— Volte para a cama. — ele disse.
— Você está bem?
— Volte. Para. A. Cama. — Seus dentes estavam cerrados, e ele parecia que estava com raiva que eu o tivesse acordado. Erro meu.
— Desculpa — eu disse antes de andar pra longe e rastejar de volta para a cama.

Ele respirou fortemente e virou para trás. Não voltei a dormir e eu poderia dizer que ele também não. Meia hora depois ouvi-o levantar-se e vestir suas boxers e uma camisa. Eu fingi que estava dormindo.
Um pouco mais tarde ouvi vozes baixas na cozinha. Decidindo que era hora, levantei-me e fui encontrar algum café da manhã.
Joe estava debruçado sobre um prato de ovos e torradas quando eu saí de nosso quarto. Miley estava no sofá com a televisão ligada e uma tigela de cereais. Eu ouvi o barulho do chuveiro e deduzi que Selena estava lá.
— Bom dia. — eu disse para quem quer que fosse responder.

Joe grunhiu e Miley fez um barulho semelhante. Era apenas o segundo dia de aulas, mas todos ainda estávamos em horário de verão.
Peguei uma tigela de cereais e fui sentar com Miley. Eu estava recebendo más vibrações de Joe. Esse menino e eu estávamos prestes a ter uma conversa, mais cedo ou mais tarde. Eu tive a sensação que ele iria evitá-la por todo tempo que ele pudesse. Eu teria que ser a única insistindo.
Um por um, meus companheiros de quarto foram para suas várias aulas da manhã até que era só eu e Joe. Surpresa, surpresa.

— Precisamos conversar — eu disse, — e você não pode fazer essa coisa onde você desliga ou não responde, ou faz algum tipo de insinuação para que eu fique distraída ou fora do tópico. Se nós vamos viver juntos, temos de ser capazes de falar um com outro. Entendeu?
Ele colocou seu prato na pia e virou, apoiando suas costas contra ela. Seus olhos me disseram que eu estava em uma batalha.
— Não me faça te socar novamente, porque eu juro por Deus, eu vou. — Isso provocou um sorriso. Seu rosto ainda tinha uma ligeira sombra onde eu tinha chegado à ele. — Também não tenho nenhum escrúpulo em ir para suas partes masculinas novamente.
— Eu não duvido de você nem por um segundo, Missy.
— Eu falei com o alojamento sobre você. Eu tenho uma reunião na sexta-feira com o chefe do alojamento.
— Ainda tentando se livrar de mim?
— Eu só não vejo como isso pode funcionar. Você é... Você. — Eu não podia encontrar um jeito melhor de dizê-lo.
— Sim, eu sou. — Ele parecia entender. — Mas eu não vejo isso como uma razão para me chutar para fora. Se eu chegasse em casa bêbado ou fizesse sexo com meninas estranhas ou fizesse você desconfortável, isso seria um motivo.
— Você me faz desconfortável.
— Mas não dessa forma. Eu te deixo desconfortável porque eu sacudo o que você pensa sobre as pessoas. Eu deixo você nervosa. Você me quer, mas você não sabe o porquê e você não pode deixar de lutar contra isso.
Eu gaguejei por um segundo, chocada.
— Você é tão... — Minhas mãos tremiam com raiva.
Eu realmente, realmente queria socá-lo novamente.
— Eu acertei um nervo, eu vejo. Significa que estou certo.
— Você é o mais convencido, ignorante, babaca que eu já conheci, e eu não posso esperar para me livrar de você.
Ele riu pela primeira vez. Em qualquer outra pessoa, seria sexy como inferno. Nele, só me fez mais furiosa.
— Foda-se, Joe. Foda. Se.
— Você quer, isso é parte do seu problema.
Antes que eu pudesse reagir, ele cruzou a sala e ficou bem na minha frente.
— Diga que você não me quer. Me olhe nos olhos e me diga que se eu te beijasse agora mesmo, você não iria me beijar de volta. Diga!.
— Não quero você. — eu disse, rangendo os meus dentes em torno de cada palavra.
Respirar tornou-se difícil. Ele estava tão perto. Eu não podia ver nada além dele. Meu nível de olho estava no seu peito, onde a tinta de suas tatuagens aparecia através do algodão fino. Seu cheiro me cercou e eu peguei um pequeno cheiro de suor. Minha boca ficou seca, e eu mantive meus olhos no seu peito, porque eu sabia que eu não podia olhar para cima.

Dois dias atrás, eu não sabia que Joe Jonas existia. Hoje, eu não podia olhar ele nos olhos por medo de me perder. Não, eu tinha que desligar isso.
Eu fechei os olhos e pisei pra longe.
— Eu não quero você. — eu disse, olhando em seus olhos e não piscando. — Agora saia de perto de mim. — Ele não se moveu, então eu saí.

Uma coisa era certa: eu tinha que tirar Joe da minha vida.

Eu o queria. Eu queria que ele me beijasse e tocasse meu rosto e colocasse os dedos no meu cabelo. Eu queria que ele me pegasse e me segurasse e ficasse comigo. Eu estava perdendo. Absolutamente perdendo. Eu tinha que sair deste espaço. Ele pegava muito dele. Ele fazia meu cérebro fazer coisas engraçadas e não pensar claramente.
Eu tinha que fugir.
Eu me vesti tão rápido quanto eu pude e joguei meus livros do dia na minha bolsa. Eu saí correndo para o banheiro, esperando que eu não esbarrasse em Joe. Eu podia ouvir seu violão na sala de estar. Eu não olhei para ele enquanto eu corria para fora da porta. Assim que eu estava no corredor eu fui capaz de respirar.

O que era isso sobre ele? 
Eram as tatuagens? 
A maneira que ele me chamava de Missy? 
A forma como ele era tão aberto sobre sua sexualidade? 
Talvez fosse uma combinação.

Era uma combinação a qual eu não podia dizer não, mas eu teria que dizer.
Eu nunca iria me apaixonar. Eu nunca iria estar com alguém assim. Pessoas só te machucam quando você as ama dessa forma. Eles tomam o que querem e usam você. Minha mãe ainda sentia falta do meu pai, mesmo que tivesse sido há tantos anos. Ela ainda olhava para suas fotos de casamento e sorria, pensando nos tempos em que eles eram felizes. Mas não durou. Nada como aquilo durava.
Meninos como Joe queimavam tudo o que tocavam. Meninos assim eram perigosos. Eu sabia disso sem nenhuma dúvida. Se eu deixasse, Joe iria me arrastar para baixo. Eu não deixaria isso acontecer.

Passei o resto do dia procurando por Joe em cada esquina. Eu desliguei meu telefone para que eu não visse suas mensagens, se ele enviasse alguma. Fiz questão de manter uma vigia na União. Eu continuava pensando que o via, mas acabava por ser apenas alguém parecido. Havia um monte de caras que pareciam um pouco com ele, mas ninguém perto o suficiente.
Eu fiz tudo o que podia para evitar o regresso ao apartamento e acabei terminando toda minha lição de casa antes do final do dia. Eu tive a minha última aula do dia com Megan e me ofereci para jantar com ela para que ela pudesse evitar comer com os "canibais", como ela chamava os amigos de seu namorado. Não era completamente para evitar Joe, porque eu realmente queria passar tempo com a Megan.

— Você resolveu seu problema de companheiro de quarto?
— Eu desejaria. — eu disse, mordendo meu croissant de chocolate. Joe era o tipo de pessoa que me fazia precisar de Terapia de Chocolate. — É realmente complicado.
— Coisas com o sexo oposto geralmente são.
— Como tudo está funcionando para você?
Ela levantou um ombro.
— Jake é minha alma gêmea. Eu sei disso. Soa brega, mas eu sei que não somos completos sem o outro. Então eu aguento seus amigos nojentos e suas infinitas maratonas de Family Guy porque eu o amo. Um dia nós vamos nos mudar, ser apenas nós dois, e eu serei capaz de ter um banheiro limpo. Um dia...
Terminamos de comer, e eu andei com Megan até seu carro.
— Noite das meninas neste fim de semana? Eu acho que os caras estão indo para uma festa, então a casa estará livre. Eu vou fazer margaritas. — ela disse cantando. — Vamos, por favor? Eu estou convidando Haley e Robin, também. — Elas eram outras duas meninas do nosso curso com quem nós tínhamos formado um pequeno grupo. Elas seriam o antídoto perfeito para tanto Joe.
— Claro, combinado. Apenas me mande uma mensagem quando seria um bom momento. Você quer que eu traga alguma coisa?
— Cada filme de menininha que você possui.
— Feito. — disse.
Ela gritou e me deu um abraço antes de saltar em seu carro.


-------------------------------------------------

Hey .... como estão ??
Brasil perdeu o jogo de novo , ai cara, sem comentários por que eu fiquei muito P da vida .. rsrsrs'
Estão gostando da fic ? :D
Obrigada pelos comentários amores >.<



COMENTEM !!!!


7 comentários:

  1. Estou ADORANDO! a Fic
    Poste logo!! Bj

    ResponderExcluir
  2. Cara, eu queria saber qual é a do Joe. Ele é meio estranho, meio fofo e completamente tarado. Sinto que a Demi vai o encontrar assim que chegar no apartamento ><
    Foda essa coisa do Brasil né? Sem comentários hsuahsa
    Beijos e posta logo

    ResponderExcluir
  3. queria saber logo esses misterios por tras dos sonhos de Joe e da Demi ...
    enquanto o Brasil , deixa baixo

    ResponderExcluir
  4. Ai meu Deus!!!! eu quero saber o que o Joe sonhou que ele acordou revoltado assim!!!
    quero logo eles se pegando hahaha
    Beijoos, posta mais, eu estou amando <3

    ResponderExcluir
  5. OMG eu estou amando a fic!!!
    virou me vicio!
    amei o capitulo
    posta logooo

    Xoooxo

    ResponderExcluir
  6. Quer dizer que Joe tbm tem pesadelos? Amando essa fic :)
    Posta mais pfvr ;3
    Fabíola Barboza :*

    ResponderExcluir
  7. que perfeito u.u
    tadinho do joe
    posta logooo
    beijos

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!