01/05/2013

Mini Fic - Enjoy The Silence (Final)





Lago. Demetria de biquíni. Calor. Demetria de biquíni. Sábado. Demetria de biquíni. Sol. Biquíni da Demetria. Demetria de biquíni. 

Faltando apenas uma semana para irmos embora, o tempo pirou. É sério. Nunca imaginei sentir tanto calor na Inglaterra! Então o
 Nick teve a genial ideia de irmos ao lago que ficava no fim da estrada, perto da famosa Macdonald Leeming House.
O dia estava tão quente que nem mesmo o ar condicionado da casa estava resolvendo o problema, por isso, quando
 Nick deu a ideia, todos nós, inclusive a Demetria, concordamos sem esperar ele terminar a frase.
Falando no diabo... Ela só pode estar mesmo querendo me deixar doido! Aquele biquíni era... Tentador demais! Quando ela desceu as escadas da mansão só com um
vestido sem alças (que mais parecia uma blusa, de tão curto) e chinelos… Minha mente criou fantasias que envolviam Demetria, eu e o local mais próximo onde pudéssemos terminar o que começamos na plantação. 
E quando chegamos ao lago, todos os caras da região tiveram os mesmos pensamentos que eu, isso era óbvio. E aquilo estava me matando! Não poder obrigá-la a colocar o vestido, ou abraçá-la pra deixar claro que ela era minha, ou ter um argumento bom o suficiente que a fizesse ir embora daquele lugar comigo. Mas não. Eu simplesmente fiquei sentado na areia, torrando naquele sol... Babando pela garota de biquíni preto que estava na água. Como qualquer cara naquele momento.

- Nossa,
 Jonas, você vai explodir – a voz dela me fez abrir os olhos e enfrentar toda aquela claridade. Demi estava de pé ao meu lado, pingando água por todo o meu peito. A olhei sem entender e ela riu – Eu quis dizer que você está muito vermelho!
- Ah – foi o máximo que conseguir dizer. Porra! Ela tava ali, só de biquíni!
- Que foi? – isso,
 Joe, até ela percebeu seu olhar pervertido.
- Nada – me forcei a tirar os olhos das pernas dela, levantei e percebi que
 ela me encarava. - Que foi? – minha vez de perguntar e vê-la virar o rosto.
- Só constatando o que aquelas garotas estavam reparando –
 Demi indicou com a cabeça algumas meninas na beira da água, que me encaravam sem vergonha alguma.
- Ciúmes? – sorri malicioso e
 Demi revirou os olhos.
- Nos seus sonhos,
 Jonas – ela jogou um beijinho no ar e quando começou a andar de volta para o lago, o grupinho de meninas se aproximava dando risinhos, Demi parou ainda de costas, respirou fundo antes de se virar para mim – Você não vai entrar na água, Joe?
- Por quê? – tentei conter a gargalhada que se formava dentro de mim. Ela estava com ciúmes!
 Demetria estava com ciúme daquelas garotas!
- Porque... Daqui a pouco vamos embora e você nem chegou perto do lago – ela mexia na lateral da calcinha nervosamente, aumentando minha vontade de rir. Ela estava agindo feito a antiga
 Demetria, tão fofa quando sentia ciúmes!
- Me dê um bom motivo para ir pra lá com você – eu sorri, me aproximando ao levantar a mão para tirar alguns fios de cabelo que secavam rápido demais e caiam sobre olhos dela.
- Eu não disse que você tinha que ir comigo, eu disse que você deveria aproveitar antes que o dia acabe –
 Demi tinha os olhos cerrados, devido ao sol forte, por mais gay que isso possa soar, a deixando mais linda.
- Ok,
 Demetria, você venceu – eu fingi exaustão ao abraçá-la com força, a tirando do chão – Vamos pra água!
- Eu não quero ir pra... – ela resmungou sem se afastar de mim, mas parou de falar quando a peguei no colo e corri até o lago.
 Demi tentava não rir enquanto batia em meus ombros ao entramos na água morna. Mergulhei com ela ainda no meu colo e quando voltamos à superfície, Demetria jogou água no meu rosto e falou cinicamente – Você definitivamente tem uma fantasia sexual que envolve água e Demetria Lovato, certo?
- Você definitivamente tem uma fantasia sexual que envolve qualquer lugar e
 Joseph Jonas, certo? – retruquei sorrindo e ela rolou os olhos se afastando de mim.
Ficamos por quase uma hora na parte funda do lago, me dando total liberdade para provocar a
 Demi com brincadeiras idiotas, tentando fazê-la rir. Percebia alguns olhares na nossa direção, mas nada que me deixasse sem graça, porém ela parecia se incomodar, já que no meio de uma piada engraçadíssima que eu estava contando, Demetria olhou séria para as pessoas que nos olhavam e simplesmente me abraçou. Sem dizer nada, sem aviso prévio... Ela só chegou perto e passou os braços pelo meu pescoço e continuou olhando as montanhas, como se aquele abraço não significasse nada. Ficamos assim durante vários minutos, sem falar nada, sem nos olhar... Mas eu sabia que aquilo significava sim alguma coisa.

- Você acabou de falar que eles eram caipiras e agora quer ficar no meio deles? – não entendia o motivo do
 Nick se surpreender com as coisas que a irmã dele fazia. Depois de ficarmos horas no lago, ninguém estava com ânimo pra voltar andando, então decidimos passar a noite na Macdonald Leeming House, lugar onde alguns caipiras riquinhos, segundo a Demetria, estavam dando uma festa. Assim que chegamos, algumas garotas vieram falar comigo e com o Nick, mas os empregados do hotel logo trataram de distraí-las, mandando dois bartenders trazerem drinks coloridos para elas. Vários caras olhavam Demi, admirados com o fato do Anjinho do Reino Unido ter virado aquela garota tão gostosa; mas só um deles teve coragem de se aproximar e oferecer um shot de tequila pra ela, que sorriu de lado e virou o copo. Quando Emma disse que estava cansada e iria dormir, Nick levantou na mesma hora no imenso sofá no salão de festas e disse que também iria... Foi aí que a Demetria disse que ficaria com o pessoal da festa.
- Cuida da sua vida,
 Nick – ela sorriu e foi pra perto do cara que tinha lhe dado a tequila. Nick bufou e olhou de Emma para mim.
- Pode ir, cara, eu cuido dela – falei quando percebi que mesmo negando, ele se preocupava com a doida da irmã dele.
 Nick agradeceu e seguiu a namorada escada acima, rumo à melhor suíte do pequeno hotel. Eu queria aquela suíte. Mas como meu amigo tinha companhia e eu não, cedi à vez.

Observei
 Demetria beber vários drinks coloridos, conversar com vários caras, dançar várias músicas. Me provocando. Na verdade, era engraçado o jeito que ela virava o copo me olhando de lado. O jeito que ela conversava com o moleque de cabelo preto e levantava a sobrancelha quando me via olhando a cena. O jeito que ela dançava com o cara da tequila olhando pra mim.

A garota bonitinha, Becky, falava sem parar ao meu lado e eu sorria como se estivesse prestando atenção a cada palavra dela. Quando, na verdade, eu olhavaDemetria dançar sobre uma mesa ameaçando tirar o
 vestido florido que já era bem curto. Ela não estava bêbada, mas estava se fazendo, pra chamar atenção. Mimada. Não aguentou me ver aceitar a cerveja que Becky veio timidamente me oferecer. Estava se exibindo para no mínimo quinze bêbados doidos pra vê-la pelada e fazer coisas com ela pelada! Quando Demi levantou o vestido quase mostrando a calcinha do biquíni preto que estava por baixo, eu tive que pedir licença a Becky e ir até a mesa onde ela dançava lentamente, como se realmente fosse fazer um strip-tease.
- Desce daí – falei normalmente, já que a música não estava tão alta.
 Demi fingiu que não ouviu e puxou mais uma vez o vestido, fazendo os idiotas assoviarem quando viram a lateral da calcinha dela. Respirei fundo e sorri de um jeito forçado – Demetria. Desce. Agora.
- Que isso, cara? Deixa o Anjinho se divertir – um dos bêbados disse sem tirar os olhos da engraçadinha que ria da minha cara.
- É isso mesmo,
 Joseph, deixe o Anjinho se divertir – ela se abaixou, passando uma mão pelos meus cabelos e beijando o canto da minha boca – Longe de você. Vou me divertir bem longe de você hoje. Tenho novos brinquedinhos – Demetria riu e o cara da tequila gritou em confirmação.
- Que seja. – tirei a mão dela da minha cabeça e voltei para o sofá, onde Becky me esperava. Ela sorriu ao me ver e perguntou se podia tirar uma foto comigo, respondi que sim e sentei ao lado dela, passando um braço por seus ombros e fiz uma careta para a câmera. Becky riu ao ver a foto, mas não saiu de perto e não deixou que eu tirasse meu braço de seus ombros. Vi
 Demetria me fuzilar com os olhos, me fazendo sorrir e trazer Becky para mais perto; Demi desceu da mesa e foi para o meio da pista de dança, fazendo a alegria do restante dos bêbados da festa; ela dançava de um jeito provocante, sabendo que todos a olhavam, até que o cara da tequila a abraçou por trás e começou a beijar seu pescoço. Meu primeiro impulso foi levantar e ir até lá tirá-lo de perto dela, mas quando olhei melhor, vi Demetria com uma das mãos na nuca dele e de olhos fechados. Filha da mãe!
- O que foi? Estou te importunando? – Becky me olhou com receio e se afastou um pouco. Merda.
 Demetria estava ferrando minha vida mais uma vez.
- De forma alguma – dei meu melhor sorriso e a garota pareceu derreter de emoção. Afastei alguns fios de cabelo de seu rosto e ela corou. Uma garota que fica tímida e não tem vergonha de demonstrar... Conviver com a
 Demetria me fazia esquecer que existiam meninas normais, como a Becky, no mundo. Ouvi mais alguns gritos e vi o momento exato em que Demetria desviou o olhar da minha direção e aceitou o beijo do cara da tequila. Certo. Ela estava brincando outra vez. Mas ela esquecia que eu tinha aprendido a jogar...
- Já disse que você é linda? – perguntei baixo no ouvido de Becky e ela se arrepiou. Sorri de lado antes de beijá-la na boca.
 
- Arrumem um quarto! – alguém gritou, mas não soube dizer se era pra mim e Becky ou para
 Demetria e o Cara da Tequila. Beijei Becky durante alguns minutos, mas sem realmente me concentrar nela, no beijo. Não que fosse ruim... Só não parecia certo. Usar a menina pra afetar Demetria. Me afastei depois de dar alguns selinhos nos lábios dela, que sorria sem parar, então olhei para onde Demetria estava com o cara da tequila… Mas nem sinal deles. 

Um dos caras bêbados tinha sentado ao nosso lado e contava em detalhes a uma garota como o
 Anjinho do Reino Unido tinha deixado George (esse devia ser o nome do cara da tequila) colocar a mão dentro de seu vestido. No meio da pista de dança! Becky começou a dizer alguma coisa numa expressão alegre, mas a interrompi antes mesmo da segunda palavra sair de sua boca.
- Me desculpe. Como eu já disse você é linda e adorei ter te beijado, mas eu realmente preciso ir – dei mais um selinho em seus lábios e saí do salão sem olhar para trás.
 Demetria tinha saído com aquele cara. Não queria nem imaginar onde ou o quê estavam fazendo. Aquela garota era ridícula! Mimada, infantil e sem limites! Não sei como ela e Nick podem ter sidos criados pelos mesmos pais.


All I ever wanted
All I ever needed
Is here - in my arms
Words are very unnecessary
They - can only do harm


Fiquei na varanda que rodeava todo o hotel por mais de meia hora, olhando o céu estrelado, ouvindo alguns grilos cantando, a fraca batida da música que vinha do salão de festas... Tudo uma grande chatice! Até que escutei barulho de saltos e virei bem a tempo de ver
 Demetria passar pelo balcão onde eu estava.
- Mas já? O cara da tequila broxou? – falei alto sem me mexer. Segundos depois ela apareceu na porta da varanda. Com uma expressão surpresa no rosto.
- Na verdade, ele foi ótimo! – ela se recompôs bem rápido e sorriu sem se aproximar - E você? A vadiazinha não te satisfez?
- Já ouviu falar em
 rapidinha? – rebati e ela rolou os olhos. Passei por ela, caminhando pelo corredor até meu quarto e antes de fechar a porta, acrescentei – E preciso dizer: uma das melhores rapidinhas da história – bati a porta e fiquei esperando ouvir os passos dela, mas ao invés disso, ouvi três batidas na porta. Abri e encontreiDemetria parecendo decidir se estava mais furiosa ou incrédula.
-
 Uma das melhores rapidinhas da história? – ela sibilou ao me dar um empurrão no ombro – Pois fique sabendo que eu tive um orgasmo! Isso mesmo, Jonas! O... O cara da tequila me fez ter um orgasmo!
- O nome dele é George! – corrigi sem perceber, sem saber se
 eu estava furioso ou incrédulo.
- Que seja! –
 Demetria sorriu vitoriosa e virou as costas. Mas não deixei que ela desse dois passos. Puxei-a pelo braço para dentro do quarto e tranquei a porta –Jonas? Mas que porr... – prensei-a contra a parede e colei nossos lábios. Em menos de dez segundos Demi já tinha colocado as duas mãos em minha cintura e aberto a boca, deixando nossas línguas se encontrarem. Segurei seu rosto com uma das mãos e a lateral de seu quadril com a outra. Me forcei mais contra ela e Demetria respirou fundo antes de colocar as mãos dentro da minha camiseta. As mãos dela estavam frias e minha pele quente e, quando Demi as passou da base das minhas costas até meus ombros, me causou uma série de arrepios. Mordi seu lábio inferior e olhei para minha mão que estava em sua coxa, por baixo do vestido, sorri de um jeito pervertido ao puxar aquele pedaço de pano para cima e logo jogá-lo no chão. O biquíni preto parecia gritar por atenção naquele quarto iluminado somente pela luz que entrava pela janela. Demi não perdeu tempo e tratou de jogar minha camiseta tão longe quanto eu tinha jogado seu vestido. Então, com uma das mãos em minha nuca, começou a beijar meu maxilar, descendo até meu pescoço com algumas mordidas e chupões, enquanto a outra mão tratava de fincar as unhas em minhas costas, deixando claro que ela queria me deixar bem marcado.
Eu mesmo abri a bermuda que começava a me irritar e senti o pano cair por minhas pernas. Dei alguns beijos curtos nos lábios entreabertos de
 Demi, uma das mãos a segurando firme pelos cabelos e a outra apertando sua bunda, fazendo Demetria suspirar. Mordi seu pescoço, então beijei seu ombro, depois desamarrei seu biquíni e vislumbrei seus seios completamente enrijecidos subindo e descendo com a respiração descompassada da garota linda que me olhava em expectativa, dei mais um selinho na boca de Demi no mesmo momento em que minhas mãos envolviam seus seios e pela primeira vez na noite Demetria gemeu meu nome. Apertei, massageei e acariciei os seios dela por alguns minutos, enquanto ela respirava fundo e algumas vezes sussurrava meu nome. Aquilo não estava certo. Eu queria que ela gritassemeu nome. Repetidas vezes. Então coloquei um joelho entre as pernas dela e a segurei pela cintura, sorri de lado antes de descer minha boca até os meus novos objetos de obsessão. Dessa vez ela gemeu mais alto e afundou mais as unhas em meus ombros quando mordi o bico de um de seus seios. Provoquei-a por mais alguns minutos, até Demi me puxar pelos cabelos e fazer nossas bocas se encontrarem num beijo desesperado. Ela me empurrou o suficiente para desencostar da parede e começar a andar, sem partir o beijo. No caminho, nos desfizemos da minha boxer e da calcinha dela, então a coloquei na cama e logo me deitei sobre ela, entre suas pernas. Me apoiei nos cotovelos para pegar uma camisinha no criado-mudo e depois parei para olhar direito para Demetria, pra ter certeza que ela estava mesmo ali, depois de quase dois anos desde a última vez que havia transado com ela.
- Que é,
 Jonas? – a voz dela não passava de um sussurro falho. Seu rosto estava corado e os cabelos muito bagunçados. Nunca a tinha visto mais bonita. – Não precisa ter medo de me machucar… Não é como se fosse minha primeira vez… Já fiz isso muitas vezes – ela sorriu daquele jeito que eu não gostava. Ela estava sendo aDemetria que eu detestava. Mas era tarde demais pra voltar atrás...
Coloquei a camisinha sem falar nada e sem olhar para
 Demetria, a penetrei com força. Ela suspirou alto e se moveu de encontro ao meu corpo, me puxando contra si. Mas eu não me mexi. Fiquei parado, meu pênis pulsando dentro dela, todo meu corpo vibrando de desejo, mas eu não me movi até ela perceber que tinha algo de errado e me olhar nos olhos.
- O que foi? – ela sussurrou com a testa franzida. Encaixei minha mão entre a cabeça dela e o travesseiro e agarrei um punhado de cabelos, e com a outra mão ergui um pouco seu quadril, a penetrando mais profundamente. Ela apertou as coxas em volta do meu corpo sem tirar os olhos dos meus.
-
 Eu odeio você – disse sério e consegui ver seus olhos se arregalarem antes que eu tirasse meu membro completamente de dentro dela e o colocasse de volta com mais força que a primeira vez. 
Então ela gritou. De surpresa, prazer ou dor. Não sei dizer por qual o motivo, e realmente não me importava. Mas ela gritou meu nome. Repetidas vezes, enquanto eu segurava seu quadril com a mão, indo cada vez mais forte, mais rápido e mais fundo.
 
Não a olhei, nem a beijei em nenhum momento. Atingi meu limite, mas não diminui a intensidade nem a velocidade dos movimentos até ela se agarrar em mim e gritar uma última vez antes de estremecer e se jogar contra os travesseiros com a respiração fora de controle. Saí de dentro dela e senti minhas pernas bambas ao caminhar até o banheiro.
Fechei a porta, joguei a camisinha no lixo e liguei o chuveiro para que o barulho da água encobrisse o som do soco que dei na parede. Mas que merda!
 Demetria sempre fodia tudo! Por que ela tinha que agir daquele jeito? Por que ela não podia ser a Demetria de antigamente?
Ela já tinha feito aquilo várias vezes? Que ótimo! Tomara que
 aquela tenha ficado na história. Ela tinha conseguido a porra do orgasmo no fim das contas, não tinha?
Minhas mãos tremiam de raiva. Eu realmente odiava essa nova
 Demetria. Eu me odiava por deixá-la fazer isso comigo.
Fiquei alguns minutos debaixo do chuveiro até me sentir mais calmo, enrolei uma toalha na cintura e respirei fundo antes de abrir a porta, pronto pra aturar mais piadinhas cínicas de
 Demetria. Mas ao entrar no quarto... Ele estava vazio. Se a cama não estivesse toda bagunçada e minhas roupas pelo chão, ninguém imaginaria que Demetria sequer esteve ali.

***

-
 Joseph querido, bom dia – Claire me recebeu na sala de jantar da fazenda no dia seguinte com um sorriso carinhoso. Depois que Demetria saiu do meu quarto no hotel, levei quase três horas para dormir. Não conseguia parar de pensar nela. Então quando acordei no dia seguinte, funcionários do hotel me deram o recado que Nick e Emma haviam voltado com Demetria para a fazenda logo cedo. Ela havia recebido uma ligação de Londres e a queriam num filme de Quentin Tarantino! Quando cheguei à propriedade dos Lovato, Emma estava reservando uma passagem para Demetria no próximo voo para Heathrow, Nick estava ao telefone contando para os pais que essa era a oportunidade perfeita para Demetria se reerguer. Claire me obrigou a tomar café da manhã mesmo estando perto da hora do almoço e comentou que Demetria tinha recusado qualquer comida e se trancou no quarto – Ela parecia tão abatida. Nem parecia que tinha acabado de ser convidada pra fazer um filme de um diretor que ela gosta tanto.
- Estranho, né? – comentei sem prestar atenção a senhora que servia suco de laranja para mim.

-
 Demetria! Vamos! Se demorar mais dois minutos, você vai perder seu voo! – Nick gritava ao pé da escada, enquanto eu levava as malas de Demetria para o carro. Tínhamos almoçado, depois eu assisti algumas partidas de Emma contra Nick no Guitar Hero, e durante todo esse tempo Demetria ficou em seu quarto, só recebendo Claire.
-
 Demi? Querida? – Claire começou a subir as escadas quando Demetria apareceu no topo dela. Estava com um vestido azul comportado, chinelos brancos e os cabelos estavam soltos. Do jeito que eu sempre elogiei. Ou elogiava. Nick a olhou perplexo, assim como Emma. Claire sorria abertamente – Está linda, meu bem.
- Obrigada – a voz dela saiu tão baixa que eu quase não percebi que ela havia agradecido. Ela usava óculos escuros tão grandes que eu não podia dizer se ela estava com aquela cara esnobe de sempre ou não. Ela foi até Claire e a abraçou, falando baixinho só para a senhora ouvir, a mais velha sorriu feliz e beijou a testa da garota. – Vamos, irmãozinho? –
 Demetria apertou a bochecha de Nick ao passar por ele. Sua voz estava estranha, rouca. Lovato me olhou sem entender a mudança da irmã e eu dei de ombros.

Emma queria passear pela cidade e acabou me convencendo a “velar” o namoro dela e de
 Nick depois que deixássemos Demetria no aeroporto. No caminho até a cidade, Demetria sentou no acento do passageiro e eu fui atrás com Nick e Emma. O casal conversava sem parar com o motorista Jeremy, enquanto eu olhava as paisagens do dia muito ensolarado e quente passar rapidamente pela janela e Demetria parecia imóvel em seu banco.
Chegando ao aeroporto de Carlisle, Jeremy tirou as malas de
 Demetria do carro e as levou para dentro do prédio, enquanto ela se despedia da cunhada.
- Desculpa por ter sido uma vaca – ela falou baixinho com
 Emma na calçada do aeroporto – Você não tem culpa de nada, eu não posso descontar em você...
-
 Demetria – a namorada de Nick interrompeu –, eu namoro seu irmão há anos, eu sabia que essa era só uma fase pela qual você estava passando.
- Me desculpa, de verdade – ela ainda estava de óculos, então não sei se seus olhos acompanharam o pequeno sorriso que apareceu em seus lábios.
 Emma a abraçou rapidamente e desejou boa sorte no filme. Então Demetria se aproximou de Nick, visivelmente sem jeito.
- Vem aqui, sua pirralha – ele sorriu e abraçou a irmã com força – Por que está agindo assim? Você só está voltando pra casa. Não é como se não fosse te ver nunca mais e você precisasse pedir perdão por ser um pé no saco.
-
 Nick! – Demetria exclamou rindo fraco, mas sem se soltar dos braços do irmão – Eu só sinto que tenho que pedir desculpa pelo jeito que andei me comportando... Cansei desse personagem, acho que quero voltar a ser a Demetria que não ligava para o que os outros pensam...
-
 O Anjinho do Reino Unido? – Nick perguntou rindo e ela franziu o nariz negando com a cabeça.
- Só se for um anjo bem sexy, estilo
 Victoria’s Secret  Demetria sorriu de lado, fazendo Nick e Emma rirem. Então chegou minha vez. Ela parou diante de mim e não disse nada. Agradeci mentalmente por também estar de óculos escuros e ela não conseguir ler o que se passava na minha cabeça.
- Tchau,
 Joseph – ela falou rapidamente, ficou nas pontas dos pés e me deu um abraço rápido. Era óbvio que ela só estava fingindo estar tudo bem entre nós porqueNick e Emma estavam olhando. Não respondi nada. Ela pegou sua bolsa e foi procurar Jeremy dentro do aeroporto. 
- Então, dona namorada, o que vamos fazer primeiro? –
 Nick perguntou ao abraçar Emma pelos ombros e começar a andar pela calçada nada movimentada. Os segui em passos lentos, sem realmente olhar por onde andava. Faltando dois passos para virarmos a esquina, ouvi alguém gritar meu nome. Tive medo de ser alguma fã, mas ao virar... 


All I ever wanted
All I ever needed
Is here - in my arms
Words are very unnecessary
They - can only do harm


- Espera! –
 Demetria vinha correndo em minha direção. Isso mesmo. Demetria Lovato, em toda sua pose de celebridade, correndo até mim. Nick e Emma falaram alguma coisa que não ouvi, mas percebi que continuaram andando. O que Demetria queria? Ela parou na minha frente e tirou os óculos escuros... Seus olhos estavam vermelhos e inchados, como se tivessem... Chorado a noite toda?
- Esqueceu alguma coisa? – parabéns,
 Jonas, você fez tudo parecer um filme de meninas. Demetria ofegava ao passar a mãos pelos cabelos antes de começar a falar num ritmo rápido, despejando tudo em mim sem me dar chance abrir a boca... Do jeito que fazia antigamente.
- Eu não dormi com o cara da tequila! Não dormi! Eu só achei que você tinha ficado com aquela garota, então eu menti! E... E... Você uma vez perguntou o motivo de eu ter deixado de ser aquela menina que todo mundo adorava... É que... Eu achei que você... – ela fechou os olhos com força, e eu percebi que ela tomava coragem pra me contar aquilo – Eu te vi transando com uma garota no ônibus de turnê da banda! – ela falou rapidamente e eu tirei meus óculos, os olhos arregalados. O que ela disse? – Eu vi! E... Eu ouvi a garota perguntar se você não era meu namorado e você responder que eu era anjinho demais pra namorar alguém como você... Então eu não quis mais ser um anjinho.
 O Anjinho. – Mas de que tipo de bosta eu sou feito? Lembrava vagamente da cena que Demetria havia descrito... E... Mas que porra! Tudo estava tão óbvio que chegava a ser ridículo! Depois da tal noite, Demi voltou pra casa e não atendeu ao telefone quando liguei pra contar sobre os shows.
Nos meses seguintes estava sempre ocupada, se afastava quando eu chegava perto demais e passou a dar respostas secas a qualquer pergunta que repórteres faziam sobre seu irmão ou sobre a banda.
– As pessoas me tratavam como criança, aquilo me tirava do sério – ela continuou falando com os olhos enchendo de lágrimas – Então ouvir você falar aquilo me fez ver que eu tinha que mudar... Mas acho que fui longe demais... Eu sinto muito se... – os lábios dela tremeram e ela respirou fundo quando duas lágrimas caíram de seus olhos, limpando-as rapidamente com as pontas dos dedos e continuou falando – Eu sinto muito se te magoei. Hoje eu vejo que se estava cansada de ser tratada como criança, eu não deveria ter agido feito uma. Eu deveria ter te falado o que estava errado e...
-
 Demi... – a interrompi quando mais lágrimas escorreram por suas bochechas. Tentei limpá-las, mas Demetria deu um passo para trás sem me olhar – Esquece isso. E me desculpa por ter dito aquilo... Naquela noite no ônibus... Eu estava confuso. Você consegue imaginar como é estar apaixonado pela irmãzinha do seu melhor amigo, ser o cara com quem ela decide transar pela primeira vez... Mas eu não podia ser nada, te dar nada naquela época... 
- Mas eu não queria nada! – a voz dela saiu um pouco estridente enquanto passava as duas mãos pelo rosto e respirava fundo.
-
 Você não queria, mas o mundo sim! – passei a mão pelo cabelo, começando a perder o controle da situação – Você mesma disse que a imprensa ia se matar por fotos nossas, todo mundo só ia falar disso! Eu não conseguiria...
- Eu sabia... Eu sempre soube... –
 Demetria sorriu de um jeito triste e se afastou mais um pouco – Não sei por que estamos falando disso. Eu só vim pedir desculpas. Já o fiz, então posso ir.
- Me responde uma coisa antes – a calçada continuava vazia, algumas pessoas na praça do outro lado da rua nos olhavam, mas não achavam possível ser
 JosephJonas e Demetria Lovato, discutindo na frente do aeroporto – O que te fez mudar de ideia? Até ontem você parecia bem sendo... A nova Demetria. O que aconteceu hoje de manhã? Foi o filme do Tarantino?
- Não... – ela negou com a cabeça e mordeu o lábio, como se fosse chorar de novo, mas não deixou nenhuma lágrima cair – Foi você... Na verdade, nada mais justo, né? Você foi a chave de ignição pra primeira mudança, nada mais justo que você causar o retorno da... Antiga
 Demetria?
- Quando você diz que eu causei... Você quer dizer ontem? Quando... – nós transamos, eu acrescentei mentalmente, sem querer falar isso em voz alta, em público.
 
- Não... Não nessa parte exatamente... – novas lágrimas aparecem nos olhos de
 Demi, e ela faz um biquinho antes de continuar – Foi quando... Você disse... Disse que me odiava... – aquilo me acertou em cheio. Foi como se ela tivesse me dado um soco no estômago. Como eu podia ter dito isso a ela? Ok, eu tinha dito aquilo para aDemetria Cínica, mas agora era a Demi que eu amava diante de mim, chorando. 
Bem rápido, antes que ela se afastasse mais, me aproximei e segurei seu rosto com as duas mãos e limpei as lágrimas com meus polegares.
- Esquece aquilo... Esquece. – encostei nossas testas e fiz carinho em seu nariz com o meu – Eu odiava a
 Demetria Material de Paparazzi. Não você. Você é... ADemi... A minha Demi.
- Isso não faz diferença... – ela fechou os olhos e apertou a frente da minha camiseta com as mãos – A imprensa não vai te deixar em paz do mesmo jeito... Pode até ser pior e...
- Eu não ligo! – a interrompi sorrindo e ela me olhou incrédula – Eu não ligo pra nada disso! Hoje eu já sei lidar com eles... Eu quero lidar com eles, se você também quiser... E...
- Se eu te beijar agora... Você vai falar que me odeia de novo? – ela atrapalhou o que eu falava, usando aquele biquinho lindo e me olhando de um jeito tímido. Eu ri e passei meu nariz pelo dela mais uma vez.
- Eu vou... –
 Demi arregalou os olhos e eu ri mais alto – Eu vou falar, se você não me beijar. – então ela sorriu. O sorriso mais lindo de todos que ela tinha. O sorriso que ela só dava pra mim. O sorriso que era a marca registrada da minha Demi.
Sorri de volta e afastei o rosto, esperando que ela cumprisse o combinado e me beijasse.
 Demi cerrou os olhos de brincadeira e passou os braços por meu pescoço e me deu um selinho.
– Mas que pobreza é essa...? –
 Demetria gargalhou e me puxou pela nuca e dessa vez me beijou de verdade. Do jeito que tudo ficava claro, sem precisarmos dizer nada, apenas aproveitando um ao outro e o silêncio. Ela era tudo que eu queria, tudo que eu precisava. Com ela ali, nos meus braços, tudo parecia se encaixar, tudo parecia estar do jeito que deveria ser sempre, o jeito certo.
Ou errado. Não importava. Era o
 nosso jeito.

***

Joseph Jonas, da banda McFly, estaria namorando Demetria Lovato
Segundo jornal 'News of the world', o casal foi visto em aeroporto na Inglaterra.
Parece que Demetria Lovato não está mais solteira. Segundo o jornal "News of the World", a atriz estaria namorando Joseph Jonas, integrante da banda McFly.
Segundo fontes da publicação,
 Demetria e Joseph passaram cerca de 20 dias juntos na fazenda da família Lovato, no interior da Inglaterra: "Eles chegaram com alguns amigos ao aeroporto, mas foram deixados a sós quando Demetria voltou ao encontro de Joseph. Eles se beijaram em público. Os dois pareciam estar aproveitando bem a despedida e o fato do local não ter fãs nem paparazzi por perto. Demetria pegou um vôo de volta para Londres minutos mais tarde", disse uma fonte.

***

Demetria Lovato e Joseph Jonas: momento romântico em Roma
O Daily Mail divulgou novas fotos do casal em sua passagem pela capital italiana
Apesar de negarem o romance durante meses, Demetria Lovato e Joseph Jonas apareceram de mãos dadas no aeroporto de Dublin, no dia 18.
Agora, novas fotos do casal em momentos ainda mais românticos caíram na rede. As imagens mostram
 Demi e Joe curtindo alguns momentos juntinhos em Roma, onde estiveram para o lançamento internacional de "Amy + Evan" – Demetria, a estrela principal do filme, deixou todos boquiabertos com um vestido deslumbrante assinado por Valentino, neste domingo, 31.
Além de passearem de mãos dadas, o novo casal ficou o tempo todo abraçadinho.

APELIDO
A imprensa de celebridades tem histórico em criar junções dos nomes dos casais famosos, os conhecidos Shippers.
Assim como alguns dos casais mais badalados de momento,
 Demetria Lovato e Joseph Jonas já ganharam um apelido.
À época do noivado com Jennifer Lopez, Ben Affleck chegou a se irritar ao ser chamado de Bennifer. Brad Pitt e Angelina Jolie também podem ser identificados por um só nome, Brangelina.
 Nick Cruise e Katie Holmes, claro, também: TomKat.
Agora que foram fotografados juntos em clima romântico pela primeira vez, o casal,
 Joseph e Demetria, começa a ser chamado pela imprensa de "McAngel", uma mistura de McFly, banda dele, e Angel, antigo apelido dela: “Anjinho do Reino Unido”.

***

McAngel: Casamento à vista?
Eles podem negar, disfarçar e tentar fugir do assunto. Mas que existe um belíssimo anel de ametista e diamante no dedo de Demetria, ah, existe! 
Será que agora sai o tão esperado matrimônio entre o casal mais querido do mundo dos famosos? Juntos há mais de três anos, a atriz Demetria Lovato e o músicoJoseph Jonas fogem das perguntas relacionadas ao casamento. Mas fontes seguras informam que Joseph pediu a mão de Demetria numa recente viagem à fazenda da família dela no interior da Inglaterra, lugar onde tudo começou! Quanto romantismo, senhor Jonas!
Demetria recentemente foi indicada ao Oscar por sua aclamada atuação com Johnny Depp em “Birds & Bees” de Tim Burton, mas infelizmente perdeu a estatueta para Anne Hathaway e seu “Great Indoors”. Uma pena, mas temos certeza que essa nova fase na carreira de
 Demetria trará milhares de prêmios.
Vamos ficar na torcida para que ela e seu amado confirmem logo o casamento. Estamos doidos pra falar sobre os preparativos, os convidados e principalmente: o vestido da atriz mais badalada da última década!
Esse casal que desde o início tumultuou os tabloides, desesperou milhões de adolescentes que sonhavam em namorar o rockstar e, principalmente, uma onda de alívio na indústria cinematográfica ao perceber que
 Joseph havia conseguido trazer de volta a Demetria que todos amavam, o Anjinho do Reino Unido.
Dizem por aí que o casal fechou contrato com a revista
 Bazaar, para conceder uma entrevista exclusiva, que promete abalar as estruturas do mundo das celebridades. Ouvimos dizer também, que outras duas grandes revistas, estariam disputando os direiros de publicação das fotos do matrimônio de Joseph eDemetria...
McAngel promete. Imaginem os filhos desse casal? Mal podemos esperar! Felicidades e muito amor aos pombinhos.




Fim

By: Bruna Dugrey 






Bom ... acabou essa Mini , espero que vcs tenham gostado de eu te-lá repostado aqui no blog ^^ 
é isso , aguardem eu e a Leka começarmos a postar a reta final do Epilogo ( acho que o epílogo mais gigante que já vi ) haushaushuahs

Bjsssssssssss



11 comentários:

  1. Lindoooooooo. Amei. Posta logoooooooooo. Bjs. Iza.

    ResponderExcluir
  2. Aaaaaaaaa que fic linda!
    Final lindo como um filme. Ameeeiiii
    Queria que tablóides desse esses rumores sobre Jemi na real... Depois de dois anos tiveram uma segunda chance.... Pow seria td.
    Quero Joe e Demi together again.... :(

    Fic d++ Ameiiii

    ResponderExcluir
  3. Amei...ta lindo
    e concordo com a DemiZ ,tem que ter Jemi together again

    ResponderExcluir
  4. Divulga?? http://sobretudocoisas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. tem como vc por um link com todas as fics e mini fics no meu pois fuçar mais fácil de achar?? amo seu blog e adorei a mini fic

    ResponderExcluir
  6. Adorei!!!! Selo para você http://fanmadehistorias.blogspot.com/2013/05/selo.html :)

    ResponderExcluir
  7. foi simplesmente linda,adorei a fic !!!!!
    posta logooo,bebês *----*
    beijos ;) ;) ;)

    ResponderExcluir
  8. Lindaaa.....

    Amei de mais.....

    Posta logo amores... :)
    <3

    ResponderExcluir
  9. Tem uma fanfic e quer saber como está? Precisa de ajuda, sinopses ou títulos? Problemas com o português? Nós podemos ajudar! Temos divulgação para as melhores fanfics! http://fanficsawards.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Awwww que fofura de Mini <3 adorei.

    ResponderExcluir
  11. Vcs ainda vão postar o Epilogo ??? EU amei essa fic, começei a ler aqui hoje e to apaixonada pelas historias

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!