26/03/2013

My Best Friend (Mini Fic Cap 20 )

Gostoso *-*


“O tempo pode apagar a lembrança de um corpo ou um rosto, mas nunca de pessoas, que souberam fazer de um instante, um grande momento...” Um desconhecido.





Joe desligou seu celular assim que acordou, sabia que muitos iriam ligar por causa de seu aniversário.
Os convidados do casamento iriam cumprimentá-lo na festa, mas enfim, não queria falar com ninguém.
Pegou seu IPOD e colocou os fones de ouvido, precisava escutar alguma música que o tirasse daquela apreensão que estava sentindo, que o fizesse refletir sobre esse acontecimento de sua vida.

- Qual profissão você quer seguir quando crescer? (Demi perguntou)

Demetria e Joseph estavam na saída da escola que estudavam, esperando Dianna, mãe de Demi buscar os dois...
Ela estava com quatorze anos e ele com quinze.

- Quero ser médico, sempre quis desde pequeno e, gosto de cuidar das pessoas, principalmente das crianças! (Joe)
- Eu percebo, só você tem saco pra agüentar os chatos dos meus priminhos. (Demi afirmou revirando os olhos)
- Ah, eles são muito pequenos e é preciso de paciência! (Joe afirmou rindo e apertando as bochechas dela)
- Eu não tenho paciência e isso já é fato. (Demi)
- Percebe-se, mas e você? O que quer ser quando crescer? (Joe)
- Meu sonho de verdade é ser cantora, subir no palco e soltar a franga, mas não sei se minha voz se encaixa nesse perfil, então me contento com a Arquitetura ou então serei filósofa. (Demi)
- Filósofa? Pequena, você viaja... (Joe falou rindo)


Até escutar uma música o fazia lembrar de Demi, o sonho incabível dela e as inúmeras tentativas dela cantar em um videokê, mas ela se saía bem às vezes e, sempre o coração dele acelerava...
Nem era preciso falar sobre a Filosofia, era inevitável ouvir o nome Platão e lembrar-se dela...
Tirou os fones de ouvido e levantou-se da cama...
Parecia uma tormenta, algo que martelava em sua mente.
Lembranças que surgiam como flashes, um pequeno filme de recordações...
Foi até a varanda e, tudo continuava a aparecer em sua memória.

- Dem, rapel no prédio? (Joe perguntava pasmo)

Demi sempre fora medrosa com relação à altura, mas gostava da adrenalina e a última que ela havia inventado, era fazer rapel em um prédio de Nova York, onde os dois passavam as primeiras férias da faculdade dele.

- Qual o problema? É super legal. Ok, vou até fazer xixi nas calças, mas eu vou! (Demi exclamou sorridente e colocando o capacete)
- Nem pense em desmaiar hein? (Joe)
- E eu tenho na minha um frente um futuro médico pra que? (Demi)
- Eu ainda não sei quase nada, melhor não contar com isso. (Joe)
- Ah Chris, para de falar e vem comigo, faz também, por favor? (Demi)
- Não sei... (Joe)
- Você pulou do maior bungee jump do mundo e vem com frescura agora? (Demi)
- Ta, ok. Vou, mas é pra te acompanhar, porque não quero ficar bancando o homem aranha... (Joe)

No meio do percurso que faziam pra descer o prédio, a corda de Demi foi pra perto de Joseph e acidentalmente ela acabou dando de cara com ele, ocasionando um belo desconcerto, já que quase se beijaram...


Joe suspirou, seria um aviso?
Mas porque só uma coisa martelava em sua cabeça?
As palavras dela...

- SERÁ Q-QUE VOCÊ NÃO PERCEBE QUE E-EU NUNCA SOFRI PELO F-FATO DO DANIEL ME TRAIR? E-EU SOFRO PELO FATO DE TE V-VER CASANDO c-com outra... (Demi exclamou chorando e soltando tudo que por anos havia guardado)

Era inevitável... Qualquer coisa o faria lembrar dela!

- Droga... (Joe sussurrou fechando os olhos)

Nem ao menos estava falando com ela, a semana toda passaram como desconhecidos, até mesmo se esbarraram no elevador, mas nenhum dos dois conseguiu abrir a boca, o silêncio era a grande barreira naquele momento.
E esse silêncio, não estava botando a perder apenas o amor, a amizade tão cultivada por ambos nesses inesquecíveis dezessete anos, estava tornando-se apenas recordações, lembranças...
Estava ficando pro passado e, não seguiria no futuro.

Demi permanecia embaixo das cobertas, brincava com um joguinho de seu celular e parecia estar em um de seus momentos autistas...
Era assim que queria permanecer pelos trezentos mil anos que viriam pela frente, queria se isolar do mundo de qualquer maneira.
Queria fugir...

- Não precisa ter medo, estou aqui com você. (Joe afirmava abraçando-a)

Os dois estavam no cemitério, era o enterro da avó de Demi e a garota tremia de medo por deparar-se com sua avó como um cadáver, ela chorava compulsivamente.
- E-eu não consigo suportar, n-não... (Demi sussurrava chorando)
- Pequena, a dor vai passar e sabe o que vai sobrar? Lindas lembranças de uma pessoa que morreu fisicamente, mas continua viva nos seus sonhos e no seu coração... (Joe)
- Pede pro m-meu pai me l-levar daqui, q-quero ir embora. (Demi)
- Peço e, também vou. Não quero te deixar sozinha, mas lembre-se, estarei aqui sempre, mesmo que estiver ausente de corpo, estarei presente no seu coração. (Joe exclamou apontando o coração dela)


Demi fechou o celular e os olhos, o medo que a comandava a impedia de ser feliz...
As lembranças de que viveram uma linda história de dois amigos que se apaixonaram, mas tudo parecia estar ficando pra trás...
Ela não queria recordar-se de Joe, ela queria estar com ele presente em todos os instantes de sua vida, e se contentava com que ele fosse apenas seu
 melhor amigo.
E ela sabia que, mesmo ele não estando fisicamente naquele quarto, ela o sentia cada vez mais próximo...
Assim como ele lhe falou um dia e, seria feliz alimentando aquele doce amor, imaginando e sonhando com um romance que não viria a acontecer, mas a confortava apenas sonhar...
Poderia ser a mais boba das mulheres, mas sentia que continuaria amando-o até seu último suspiro de vida.
Ela o veria casando, tendo filhos e ela sendo apenas a Demi amiga, a
 pequena amiga...
O veria sendo feliz ao lado de outra mulher, amando-a como ela queria que ele lhe amasse.

Iria se magoar, sentir a amargura de não ser correspondida.
Mas não queria esquecer todos os anos de amizade, todos os momentos especiais.
Passaria pelo orgulho, mas tê-lo ao seu lado era sua sina.
Talvez ela pudesse ser madrinha de um filho dele, filho que ela sonhava em ser a mãe, mas dizem que madrinha é a segunda mãe, não é mesmo?

Iria sofrer, mas um dia ela poderia se conformar...
Aceitar algo que ela já sabia que era impossível.
Amar um amigo e sofrer por ele era algo que Demi não desejava a ninguém...
Nem mesmo a sua pior inimiga, aliás, sua pior inimiga o amava!
Nem poderia citar a “inimiga” com relação à Camilla, não a odiava, mas ela era a pessoa que quebraria de vez os sonhos de Demi...
Mas o pior era se deparar com o fato de que a culpa era dela mesma e, o grande inimigo de Demi, era o medo que guardava dentro de si.
A covardia que não a fazia correr até Joseph e amarrá-lo no pé da cama pra que ele não se casasse.
A razão de Demi estar no mundo era sentir esse grande amor e sua luta seria superar o medo pra vivê-lo intensamente...
O casamento estava marcado para as vinte e uma e trinta, eram vinte horas e Joe já estava na igreja...
Vestia um elegante fraque preto estilo “pingüim”, típico de noivos, em seu bolso um cravo branco e os cabelos curtos, estavam levemente arrepiados com gel. Seu cheiro a la Hugo Boss exalava por todos os cantos.
Estava na sala paroquial sentado em um sofá, apoiando a cabeça pra trás, olhava pro teto entre pensamentos que ele ocultava do mundo exterior.
Até mesmo queria evitar as felicitações do casamento e do aniversário, não queria ver ninguém.

Do lado de fora, Selena queixava-se com a tia...

- Tia, não vou deixá-lo casar, ele não quer. (Selena choramingava)
- Não temos mais nada a fazer, querida. (Denise)
- Mas ele não ama a Camilla, eu tenho certeza. (Selena)
- Ele é adulto, sabe o que faz da vida dele. (Denise)
- É adulto nada, um baita crianção. Um bebê. (Selena)
- Querida, ele já não é mais o nosso bebê, infelizmente hoje o Joe deixa de ser isso. (Denise)
- Não, ele sempre vai ser o meu bebê. (Selena)
- Eu só espero que ele seja feliz, só isso. Olha quem está vindo aí, a Dianna e o Eddie. (Denise afirmou apontando os pais de Dulce que se aproximavam delas)

Joe jurava sentir aquele cheiro de sândalo e maracujá, característico do perfume tão marcante dela...
Sentia o aroma cada vez mais próximo.
Estava ficando louco, imaginando coisas...
Até que escutou um barulho de saltos tocando o chão.
Nem precisou levantar a cabeça, apenas a voz o tirou do transe...

- P-posso entrar? (Demi)...

.“Desde pequeños descubrimos que vinimos a este mundo por uma razón... Y cuando creces aprendes que tiene que luchar para saber cual es ella...”Dulce Maria.



---------------------------------------------------------------------------------


Meninas, provavelmente só devo postar agora na quinta feira a noite quando chegar, pois estou mega atarefada com o espetáculo itinerante que estamos fazendo pra páscoa, e só paramos na quinta, então me perdoem, mas só terá post na quinta, e provavelmente vou postar os dois últimos capítulos, é a fic ta no fim ( BUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA).

 Espero que curtam e comentem muito pra eu ficar feliz, pois to mega cansada e vim aqui pra postar pra vocÊs.
É isso, brigada pelo carinho e paciência de vocês!
Bju nas crianças!

13 comentários:

  1. PRIMEIRAAAAAAAAA
    UHUHUUHU dancinha doidaaaaa
    Ainw Jesus tá acabandoooo
    Mais por incrivel que pareça tô ansiosa para fim.quero ver os lesadinhos juntos e felizes até que a proxima fic começe e os separe kkk

    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AUHDUADHSAUDHSADUASHDUASHDUSDHASUDHSAUDSHADHASUDH
      alouka


      Vc verá mo beim =D

      Excluir
  2. O.m.g.
    Demi tem que fazer alguma coisa,ou o joe tomar uma atitude....to doida para saber o que a demi vai dizer pro joe ~lê eu ansiosa~
    Até sexta lekinha,
    Ou bebê qualquer
    Uma das duas posta...
    Perfeito,as frases do
    Capítulo...
    Até mais meus amores...<3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Ale, a Juh vai pra um retiro e não vai estar aqui ate domingo se não me engano, daí eu q vou tomar conta das postagens do fim da fic.

      e eu devo postar na quinta o penultimo se tudo der certo ;)

      Excluir
  3. meu Deus!
    postaaaa
    essa mini tá parecendo mais uma big!kkkk
    é sério, nunca vi uma mini tão grande!kkkkk
    mas tá perfeito, posta logo!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, é que ela e uma mini mesmo, mas como eu tive que editar, e dependendo do tamanho q dei pros capitulos e da fonte, eles ficaram bem maiores, e acabou tendo q dividir, e deu mais capitulos kkkkkkkkkkkkk

      e postarei, na quinta se tudo der certo tem o penultimo ;)

      bjus

      Excluir
  4. Q perfeito! To curiosa! Posta logo ! Bjinhoooos !

    ResponderExcluir
  5. Awnn ela apareceu *-*
    OMG ja ta acabando =(
    To amando a fic
    Pleaseeeee POSTA LOGOOOO
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Desculpa pela demora em comentar.
    MEU DEUS, TEM COMO UMA FIC SER MAIS PERFEITA?
    Cada capítulo mais perfeito que o outro, pena que já está acabando.
    Curiosidade a mil.
    Posta logo! bjss.

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!