25/02/2013

Summertime - Capítulo 19 (Penúltimo)






Amo essa foto



Capítulo 19: I guess we're really over, so come over, I'm not over it 



- Ei, Demi, acorda, querida - Demetria ouviu sua mãe sussurrar e a chacoalhar. - Primeiro dia de aula.
Demetria colocou o travesseiro na cabeça, com raiva por ter sido acordada tão cedo. Já não lhe bastavam as horas de insônia regadas a lágrimas que ela estava cheia de derramar. Devia ter dormido uns quarenta minutos apenas, e agora sua mãe estava ali, a arrastando para fora da cama, para que ela encarasse aquela porcaria de colégio.
Seria fácil fazer isso, mesmo estando um trapo, se ela fosse simplesmente uma
 ninguém dentro do colégio.


Mas obviamente Murphy tinha uma paixão enlouquecedora por ela, e ela ainda era popular, imitada e teria que discursar em prol do começo das aulas. Dali a dois dias provavelmente suas olheiras virariam moda. Ótimo. Desistiu de lutar contra sua mãe e foi até o banheiro, irritada, tomar um banho quente. Encontrar com Joseph ainda seria o pior de tudo. Não sabia como reagiria, sabia simplesmente que tinha... Desistido.
Demetria
 Lovato não desiste. Mas depois de ver o cara que ela tanto ama pronunciar que não confia nela com todas as letras, achou que a melhor coisa a fazer era parar de tentar. Bom, pelo menos parar de tentar fazê-lo acreditar nela. Mas a garota ainda não tinha engolido aquela história de Joe ter aparecido na despensa. Ela encurralaria Brian, faria de absolutamente tudo, mas descobriria a verdade.


- Para esfregar na cara daquele idiota... - murmurou, enquanto limpava o espelho para ver seu rosto.
Sabia que aquilo era mentira. Ela queria mesmo era que
 Joe a visse que estava errado e a "perdoasse". Mas poxa, ele não devia acreditar nela?
Ajeitou os cabelos em um coque mal preso - sabia que
 Miley iria dar um chilique ao vê-la assim -, passou um corretivo nas olheiras para dar-lhe ao menos um ar de dignidade, um gloss, e vestiu o uniforme.
Quando desceu as escadas,
 Nick estava comendo cereal na cozinha.


- Bom dia! - ele disse de boca cheia, e Demi sorriu.
- Bom dia, chuchu! - Ela lhe apertou as bochechas, fazendo o garoto reclamar. - Vamos?
- Come alguma coisa... - ele disse, limpando a boca com o guardanapo. - A
 Mi vai vir nos buscar.
Ótimo, a bronca do visual desarrumado viria antes do esperado.
- Tenho pensando tanto em mim ultimamente que nem perguntei... Como vocês estão? Digo... Juntos e tal... -
 Demi perguntou vagamente, vendo o garoto colocar cereal para ela em uma grande xícara. Torceu o nariz, pois esperava que ele tivesse se esquecido do café da manhã. - Estamos muito bem - Nick abriu um sorriso radiante. - Ela é... Bom, totalmente diferente de mim, sabe? A gente não tem quase nada em comum. Mas acho que a graça é essa.
Demi brincou com a colher dentro da xícara.


- Eu estou vendo que você tá enrolando... - Nick disse, e a menina fez careta.
- Você não é a mamãe.
- Mas eu sou. - A Sra.
 Lovato apareceu na cozinha, fazendo Nick gargalhar. - Pode comer.
- Mãe, eu não tô com...
-
 Demetria Lovato! Você acha que eu já não fui adolescente? Acha que eu nunca perdi a fome por causa de algum namorado? No entanto eu fui obrigada a comer porque percebi que minha vida é mais importante do que um garoto que usa as calças tão caídas que aparecem até a cueca.
Demi arregalou os olhos, e
 Nick torceu o nariz.
- Ei! Eu também uso calças assim!
- Filho... - A Sra.
 Lovato o abraçou de lado. - Eu te amo e você sabe disso. Mas nunca disse que você tinha um bom gosto para moda.
- Outch! -
 Demi cutucou, fazendo o irmão levantar o dedo do meio discretamente.
- Cala boca e come,
 Demetria - ele revidou, e Mi entrou na sala, rindo alto.
- Vocês são tão fofos, sabe? - Ela rolou os olhos. -
 Demetria, que coque é esse?
Demi riu.
- Vamos embora, eu como essa maçã -
 Demi se adiantou, deixando Mi reclamando para trás, vindo de mãos dadas com seu irmão.

Demetria e
 Miley cumprimentaram vários desconhecidos quando chegaram ao colégio. Nick ficou meio estupefato com tantos olhares - a maior parte deles corria do cabelo amarrado de Demetria até sua mão que segurava a de Mi - e aquilo o deixou um pouco assustado. Ficou feliz quando viu Justin, Selena e Kevin em um banquinho onde os garotos sempre costumavam sentar.
- Pessoas conhecidas, amém! -
 Nick disse, fazendo os amigos rirem.
- Tem pessoas olhando para cá. Não param! -
 Justin disse, com um olhar estranho que fez Demi rir.
- Deve ser porque elas não se acostumaram com a ideia de tantas garotas sexies e deliciosas sentadas com um bando de losers... -
 Selena riu da cara de Fletcher. - Losers que são um pouquinho... Bem pouquinho... Sexies.
Demetria assistiu os amigos rirem, enquanto olhava em volta, nervosa.
A qualquer momento ele chegaria, obviamente. Ficou feliz em ver
 Dani se aproximar, mas enquanto sua amiga cumprimentava um a um com beijos no rosto, e depois sentou no colo de Kevin, Demi se deu conta de que estava sobrando ali no meio de três casais.
- Adoro segurar vela... - ela murmurou, fazendo
 selly rir.
- Awn, amor, você sabe que meu coração é todo seu! -
 Selena a apertou, arrancando uma risada da menina. - O Justin é só meu passatempo, você é sempre prioridade!
- Valeu, hein? -
 Fletcher fez um joinha com o dedo, fazendo todos rirem.
- Sorry, querido, eu vi primeiro... -
 Demi entrou na brincadeira, puxando Selena pela mão. - Toda minha!


Enquanto riam de algumas trivialidades, Mi penteava os cabelos de Demi para deixá-los soltos, e tudo estava num clima muito ameno, até que Kevin avistou Joe atravessando o pátio. Ele era a peça que faltava, é claro. Todos estavam observando as trocas de carinho entre os losers e as populares, e Demi, a mais querida delas, estava lá, sem ninguém. Quando viram Joe, metade do pátio o acompanhou com o olhar. Demetria percebeu uma certa movimentação, e virou a cabeça, sentindo seu coração quase parar.
Lá estava ele, a gravata do uniforme sempre mal amarrada, as calças caindo, como sua mãe bem notaria, Vans nos pés e os fones do iPod nos ouvidos. Ele olhava para o chão, mas não parecia estar com a feição tão acabada quanto a dela. Não tanto quanto ela gostaria, afinal, queria saber se ele também se sentia mal por estarem separados. O único vestígio ainda era a mão mal enfaixada.
 Jonas os encarou, e pareceu acordar de um transe, tirando os fones e mexendo na tela do aparelho.


- Bom dia - disse preguiçosamente.
Selena se ajeitou na cadeira.
 Dani parou de rir das idiotices de Jones, Mi soltou seus cabelos, Nick e Justin fixaram o olhar em Joe.
"Mas que beleza!", Demi pensou, irritada. "Isso vai ser pouco incômodo". 
- Bom dia! -
 Kevin respondeu após alguns segundos, e então o resto dos tapados pareceu acordar ao redor de Jonas, fazendo o mesmo.
- Então é por isso que estava todo mundo me olhando... -
 Joe disse com um sorrisinho. - Vocês estão... - Ele apontou para os casais em sua frente.
- Achou que fosse por quê,
 Jonas? - selly fez voz de desdém, mas todos sabiam que era uma piada. Nunca o tratara mal, mesmo quando nem se falavam direito.
Joe riu. O som da risada dele provocou uma onda de calor dentro de
 Demetria.
- Hum, talvez por eu ficar muito gostoso de uniforme... - Ele sorriu, fazendo os amigos rirem.
O silêncio seguinte não estava previsto.
 Nick pensou em abrir a boca para dizer algo, mas viu que Jonas olhara para Demetria pela primeira vez desde que tinha se aproximado deles. Ao sentir o olhar de Joe sobre si, Demi ficou paralisada, mas o encarou de volta, e eles ficaram por incontáveis segundos assim, estáticos. A garota coçou o pescoço, confusa, com as mãos gelando. E então Joe fez um barulho estranho com a boca, chacoalhando a cabeça.


- Eu vou...
- Vai? -
 Dani provocou, fazendo Kevin chacoalhar a cabeça.
- Ali -
 Joe respondeu simplesmente, deixando a rodinha.
Demetria riu, sem humor.
- Vai ser sempre assim... - disse baixo e
 selly a abraçou pelos ombros.
- Claro que vai, até o dia que vocês pararem de ser idiotas. -
 Selena sorriu com todos os dentes, e quando viu que Demi iria protestar, a puxou pela mão, fazendo o mesmo com disse, arqueando a sobrancelha.
- Eu sei de tudo, meu amor! -
 Selena riu, presunçosa. - Sei que você tem aula de Geografia comigo, sei que o Nick e a Mi vão cabular aula para ficar se pegando, sei que o Justin quer me corromper a fazer isso também, e mais importante... - ela fez uma pausa, sorrindo. - Sei que Demetria e Joe serão sempre um casal, mesmo não sendo um casal. O que significa que em breve eles estarão de volta.
Demetria ficou boquiaberta, enquanto os amigos riam, mas não disse nada quando foi puxada pelo jardim.

- Dude, para de ser idiota! -
 Justin cochichou, enquanto a Sra. Brown passava um vídeo, como ela gostava de fazer nas primeiras aulas. - A Demetria não fez porra nenhuma!
Joe chacoalhou a cabeça, rindo baixo.
- Não, fui eu quem estava lá na despensa com o Brian, né? - disse, sarcástico.
- Isso tudo é orgulho? - Judd riu, sem humor. - Eu sou seu amigo! Eu tô te dizendo que ela não fez nada!
- Ah, fica na tua, dude! Tá escrito na sua testa que você é "Team
 Demetria".
Dessa vez
 Justin riu um pouco alto demais, levando um olhar atravessado da professora.
- Team
 Demetria? Para de ser idiota, pelo amor de Deus... - Fletcher riu. - Se ela tivesse te chifrado eu seria o primeiro a te apoiar, mas eu acredito na Demi, sabe? Coisa que você deveria fazer.
Jonas bufou, e então virou para
 Justin pela primeira vez.
- Faz o seguinte? Cuida da SUA vida e para de falar merda, antes que eu me irrite com você -
 Joe disse, sério, e Justin chacoalhou a cabeça.
- Tá escrito na SUA testa que você é "Team
 Demetria" - ele provocou, sorrindo. - Só que eu não sabia que você era tão idiota de cair na do Brian e perder a única menina que você realmente quer. - Fletcher olhou para a tela. - Mas é melhor eu cuidar da minha vida, mesmo... Só não diga que eu não avisei quando você...
- Cala a boca! -
 Joe sussurrou, nervoso, e virou para frente.
Justin apenas riu. Sabia que o amigo estava louco de vontade de correr até a sala de
 Demi e agarrá-la. E também sabia que tinha o irritado o suficiente para que ele ficasse com uma pulga atrás da orelha. Score. Mais cedo ou mais tarde, ele cairia na real.

Ao deixar a aula de geografia,
 Demi e selly caminharam juntas até o outro prédio. Tinham aulas diferentes, mas iam para o mesmo lugar. Jones tinha ido para o ginásio onde teria sua temida aula de educação física.
- Ah, droga! -
 Demi parou de andar, fazendo Selena a encarar.
- O que foi?
- O
 Kevin esqueceu o celular dele comigo... - Demetria girou o aparelho na mão, com cara de sono. - Vamos lá entregar?
- Ih, amiga, bem que eu queria ficar passeando, mas tenho aula do Sr. Thompson... - A simples menção do nome do professor de álgebra fez
 Demi torcer o nariz, eSelena rir.
- Então não se atrase, não dê mais motivos para aquele cara te odiar -
 Demetria riu. - Aliás, ele nos odeia acima da média dos professores. Tenho medo.
Selena gargalhou.
- É porque nós somos gostosas e ele não! -
 Selena disse, rindo, e então correu pelo corredor.
Demi caminhou devagar, olhando para dentro de algumas portas entreabertas das salas. Chegou ao ginásio em poucos minutos, e logo avistou
 Kevin, devidamente sentado na arquibancada e com cara de tédio, enquanto todos os garotos começavam a se aquecer. Aquela imagem a fez rir.
- Seu celular, tontinho esquecido - ela disse, e o garoto riu.
- Também te amo,
 Demi - ele disse, enquanto a menina sentava ao seu lado. - Não tem aula agora?
Ela deu de ombros.
- História da arte.
- Aqui é educação física - o garoto disse, divertido, levando um beliscão.
- Tá me expulsando,
 Kevin Jones? - Demetria disse com uma voz afetada, e os dois riram.
Não demorou muito para que
 Demi virasse o olhar e visse quem estava entrando na quadra. E uma corrente de ódio tão gigantesca cresceu dentro dela que Kevin não conseguiu segurá-la quando ela atravessou a quadra até Brian.
- Hey! Não vejo você desde... - ele ia dizer, com um imenso sorriso, quando a garota fincou as unhas em seu braço.
- Cala a boca! - ela disse baixo, mas com a ira transbordando na voz. - Vem comigo,
 agora!
- Eu tenho aula, querida, não posso... - O cinismo de Brian estava quase lhe causando um colapso. Ela o empurrou com força em direção às escadas, quase fazendo com que o garoto tropeçasse.
-
 Demi, calma... - Kevin apareceu ali, e ela não o olhou.
- COMO VOCÊ PÔDE FAZER AQUILO? -
 Demi berrou, ouvindo o eco de sua voz no corredor. Respirou fundo, pois não queria dúzias de caras suados correndo na direção deles. - Você vai me dizer AGORA como é que...
- Eu não sei o que você está falando.
- BRIAN! - A menina gritou de novo, fazendo alguns garotos quase pararem de correr. - Brian. Portman. Não. Me. Faça...
- Vai fazer o quê? - ele riu. - Nada que você possa fazer vai mudar alguma coisa... - ele sorriu largamente -
 docinho...
Demetria não conseguiu ouvir mais nada. Acertou um murro na bochecha de Brian. Um murro, não um tapa. Ele pareceu assustado com a reação, gemendo como uma garotinha, e segurando o rosto claramente marcado pelo enorme anel que a menina usava.


- Ai, meu Deus! - Kevin a puxou - Demi, você vai pra detenção, vamos sair daqui...
Brian riu, ainda segurando o rosto.
- Você é mais homem do que seu
 ex-loser.
- Cala a boca, seu idiota! -
 Demetria se desvencilhou de Jones. - Antes que você tome outro desses, é melhor você falar logo como que você conseguiu armar aquilo tudo!
Brian se aproximou dela, sorrindo.
- Eu não armei nada. Você entrou lá porque quis. Você me beijou de volta porque quis.
Demetria quase gritou de ódio. Não acreditava que ele estava dizendo aquilo. Queria o quê, que
 Jones se virasse contra ela também?
Foi quando ouviu uma risada bem característica em suas costas, e entendeu tudo.
- Bela direita,
 docinho - Joe sussurou perto do ouvido de Demi, que ainda estava de costas. - Da próxima vez, tente fazer isso dentro de uma despensa, e quem sabe o próximo idiota que te namorar acredita em você?
Demi virou para
 Joe, que ainda estava ali perto, com Nick. Não sabia o que ele tinha ouvido - muito provavelmente só o que Brian tinha dito - mas ele tinha visto o soco, nem que fosse de longe. Devia pelo menos cogitar que ela podia ter razão. Ou, do jeito que a mente de Jonas andava distorcida, devia achar que era tudo outra armação. Mas ela estava com raiva. Pela primeira vez desde o ocorrido, sentiu apenas raiva de Joe. E uma vontade crescente de também marcar seu anel na cara dele.
- Dispenso sua ironia,
 Jonas - ela sorriu, sarcástica. - Você quer uma marca do meu anel na sua cara para combinar com a mão enfaixada que você ganhou ao socar o espelho... Porque... Ah, sim, porque você me ama tanto que só consegue agir como um merda?
Joe ficou paralisado, mas logo se recuperou.
- Isso não tem nada a ver com você.
Demetria riu.
- Claro que não. Tem a ver com sua insegurança e orgulho. Tem a ver com sua idiotice - ela riu. - Está tudo bem. Quando você perceber que errou, pelo menos terá uma cicatriz pra se lembrar disso. Pra sempre - ela o encarou. - Para sempre, o dia em que você me perdeu...
 docinho.

Dois dias tinham se passado após a cena envolvendo Brian no pátio.
 Demetria ainda não sabia como fazer o garoto falar a verdade, no entanto, estava com tanta raiva de Joe, que isso parecia menos importante.
Estava com raiva por ele não ter corrido atrás dela, por não ter acreditado nela, por não ter sequer demonstrado que estava abalado com as coisas que ela tinha dito. Quem via de fora, parecia que nada tinha mudado.
Parecia que eles tinham ido e voltado os mesmos da Riviera. As mesmas briguinhas inúteis, os mesmos olhares de fúria, era como ter acordado no passado.


- Bom dia, coisas lindas da Demi! - A garota saltitou até os amigos, e eles riram. - Como estão?
- Muito bem... -
 Justin beijou a bochecha da menina. - Você que parece estar radiante.
- Nada como uma boa noite de sono ouvindo John Mayer. - Ela sorriu. - Aquela voz sexy no meu ouvido a noite inteira, tem como não dormir com os anjos?
- Tem certeza que era o John Mayer? Aposto que você só estava sonhando comigo -
 Jonas apareceu, com um sorriso cínico estampado no rosto. - Aposto que você estava pensando em como era sexy ouvir minha voz no seu ouvido, agora que você não tem nada. - Ele gargalhou, e então a segurou pela cintura, sussurrando com uma voz quase pervertida: - Docinho. 
Demetria não deixou que um sorriso vitorioso se formasse nos lábios de
 Joe, quando ele percebeu que a pele do pescoço da menina tinha arrepiado.
- Ah, querido, você está enganado... A voz do John me faz dormir, porque ela é sexy, é suave... É a voz de um anjo. - Ela sorriu, acariciando o rosto de
 Jonas com uma das mãos. - Da última vez que eu cometi o erro de lembrar da sua voz, passei a noite nauseada e correndo para o banheiro. Sabe como é, você perdeu o efeito, baby - E então ela o imitou, sussurrando em seu ouvido: - Sua hora já passou, docinho.
Demetria abriu um largo sorriso ao ver o garoto desnorteado em sua frente.
Não se lembrava do quanto era boa nas brigas com
 Jonas.
O sinal tocou, e todos se levantaram, ainda meio abalados com a cena que tinham presenciado.
- Alguém tem aula de literatura agora? -
 Jonas perguntou, e logo viu a expressão satisfeita de Demi cair por terra. Ah, não! Joe não aguentaria duas aulas seguidas com ela.
Aquilo era uma merda, uma grande merda. Literatura de novo. A aula que os juntou, ali, de novamente, com ela. E
 só com ela.
Mas
 Joe não teve tempo de processar a ideia. Viu Demi andando sozinha pelo corredor cheio de alunos, a caminho da aula, e bufou, depois de sentir um tapinha nas costas e ouvir a risada de Justin.

Quando chegou na sala, havia um lugar disponível bem atrás da carteira de
 Demi. Havia outro, bem em frente à mesa da professora. Resolveu escolher a primeira opção, mesmo quase certo de que ficar encarando a Sra. Brown o tempo todo era menos torturante do que o que ia fazer. Demetria não se moveu quando ele sentou. Continuou conversando com uma cheerleader japonesinha que estava ao lado dela. Joe lembraria o nome daquela garota, se por acaso prestasse atenção nas garotas com que ficava antes... Dela.
- Bom dia, classe! - A Sra. Brown entrou na sala. - Muito bom revê-los! Tive uma experiência muito boa com alguns de vocês em nossa última aula antes das férias.
Jonas ouviu
 Demetria bufar e rolou os olhos.
A senhora começou a aula, mas
 Joe não conseguia prestar atenção em nada do que ela dizia. Demetria estava se movimentando desconfortavelmente na cadeira, como se quisesse sair correndo dali. Ela pegou um lápis no estojo e começou a fazer um coque.
"Não... Não", Joe passou as mãos nos cabelos, sentindo o perfume da menina enquanto ela enrolava o cabelo.
Ela terminou rapidamente um coque perfeito, todo preso, e
 Joe teve que conter o impulso maluco que teve de tocar sua nuca descoberta. Ela sabia ser sexy até sem querer. Aquilo não estava lhe fazendo bem, se ficasse mais dois minutos encarando seu pescoço, faria algo de que se arrependeria. Viu Demi cochichando com a japonesinha e subitamente lembrou o nome da garota. Respirou fundo, aproximando o rosto do ombro de Demetria, que levou um susto.


- Jonas, o que diabos você... - a menina virou um pouco o corpo, mas ele fez sinal de silêncio com os lábios.
- Relaxa aí - disse, seco, e virou-se para o lado. - Autumn, certo?
A garota sorriu, visivelmente empolgada por ter sido lembrada por ele.
- Certo - ela disse baixo.
- Quanto tempo não nos falamos. -
 Joe continuou com o queixo apoiado na curva do pescoço de Demetria, para falar com Autumn. Aquele perfume estava o matando.
- Deve ser porque você parou de me ligar - a japonesa respondeu, e
 Joe ouviu a risada de Demi, acompanhada de um pedido de silêncio da professora.
- Espere aí -
 Joe murmurou para Autumn, e pegou um papel, escrevendo qualquer idiotice. Então, tocou o ombro de Demetria, que virou, nervosa.
- O que você quer, garoto?
Joe não respondeu nada. Apenas estendeu o papel dobrado e fez sinal com a cabeça para que ela o passasse para Autumn. Ela girou os olhos discretamente, mas passou na maior pose de quem não ligava.
Até mais ou menos o quinto papel.
- Escuta aqui,
 Jonas! - ela disse, nervosa. - Se você quer ficar paquerando no meio da merda da aula de literatura, faça você mesmo, pare de encher meu saco! -Demi viu a cara de susto de Autumn, e então amoleceu. - Desculpe, querida. Não é nada com você. É que...
- Eu sei. - Autumn sorriu. - Vocês se odeiam. Todo mundo sabe.
Demetria e
 Joe trocaram um olhar muito breve, mas ficaram quietos.

- Hey! -
 Dani correu até Demetria, na hora do intervalo. Tinha tido uma aula de matemática sem nenhum dos amigos, mas qualquer coisa era melhor que Joe a importunando.
Quem ele pensava que era pra ficar trocando risinhos com uma garota qualquer na frente dela?
-
 Demi, como foi a aula com o...?
Demetria não deixou que ela acabasse.
- Insuportável. Me deixe perto dele por dois minutos e eu juro que choco a cabeça dele contra a parede -
 Demi disse tão séria que fez Danielle rir. - Tá maluca? Perdeu a noção do perigo? - Demetria colocou a mão na cintura, e Dani engoliu o riso.
- Desculpa, é só... Engraçado.
- O que é engraçado,
 Danielle? Esse pentelho infernizando minha vida?
- Não -
 Dani disse, quando as duas já avistavam seus amigos. - Você tendo ataques de ciúme.
- EU TENDO O QUÊ?
- Ela tendo O QUÊ? -
 Justin a imitou, e Demi só ficou mais puta.
- Ataques de... -
 Dani ia dizer, mas o olhar de Demetria a interrompeu. - Tá, parei, parei.


Sentaram para comer em uma mesa quase no centro do pátio. Essa mesa sempre foi delas, mas ultimamente andava frequentada pelos garotos. Enquanto Kevin e Nick faziam uma guerra de comida que quase acabou em tragédia - sujando o cabelo de Miley, que provavelmente processaria ambos - Demi pareceu engasgar.
Joe estava sentando na mesa com Lisa James, duas outras líderes de torcida que
 Demi não reconheceu, e Autumn. Ele pareceu sentir o olhar sobre ele, pois olhou pra ela no mesmo instante. Joe estava abraçando Lisa pelos ombros, enquanto Autumn ria. Demi desviou o olhar, tomando um longo gole do suco, e fingiu não ter visto nada.
Mas ele fez questão de, cinco minutos depois, vir andando com Autumn pendurada em seu pescoço até eles.


- Hey, peraí, baixinha! - ele riu, e Autumn também.
Ah, agora com ela é apelidinho fofo?
- Hey... Dude! -
 Kevin disse com uma voz estranha.
- Gente, essa aqui é Autumn, lembram dela? Vocês devem conhecê-la por causa do...
- Time de cheerleaders -
 Dani acrescentou de má vontade. - A gente sabe.
- Posso sentar aqui com vocês? - Autumn perguntou, olhando especificamente para
 Demi.
Mal sabia que isso não era a melhor coisa a ser feita.
 Demetria engoliu o ódio e sorriu largamente.
- Mas é claro, meu anjo, você é sempre bem-vinda.
A cara de
 Joe foi impagável. Ele não conseguiu deixar de transparecer o choque.
- Tudo bem mesmo? - perguntou, com a voz meio estranha.
 Demi sorriu novamente.
- Claro que sim.
Todos estavam meio boquiabertos encarando
 Demi. As meninas nem tanto - sabiam da capacidade da amiga de fingir muito, muito bem quando queria. Era uma atriz, no fim das contas.
O intervalo foi até bastante fingidamente agradável. Quando o sinal tocou,
 Demetria percebeu, pelos horários, que tinha educação física com as amigas. Menos mau. Uma hora inteira de fofocas e quase nada de suor - já que elas sempre davam um jeito de fugir do principal - parecia perfeita para tentar liquidar os sentimentos sádicos que estava criando em relação a Jonas.

- Hey,
 Nick, estou indo pra casa, precisa de carona? - Demi perguntou, chegando ao lado de Dani no fim das aulas. Ele negou.
- Vou almoçar com a
 Mi em algum lugar, depois vamos ao cinema... Quer vir?
Demetria riu.
- Não, obrigada, não gosto de segurar vela. - Antes que ele protestasse, continuou: - Aliás, tenho uma pesquisa enorme de filosofia pra fazer. - Ela torceu o nariz.
- Ai caramba, ainda tem essa! -
 Dani bateu na testa, e Demi riu. - Bom, eu vou pra casa também. Te ligo mais tarde, tá? - Ela beijou o rosto de Demi, e depois o deNick.
Demetria se despediu do irmão e andou por entre os carros do estacionamento do colégio. Avistou seu New Beatle amarelo, que era fácil de encontrar, e dirigiu-se até ele. Enquanto abria o carro, viu, mais adiante,
 Joe e Autumn.
Eles estavam encostados no capô do carro que ela reconheceu como o de Lisa. Autumn estava entre as pernas de
 Joe, e eles conversavam perto demais. Ele a segurou pela cintura e a puxou, depois olhou para o lado. Bem na direção do New Beatle. Autumn fez com que ele olhasse pra frente de novo, e o beijou.
Demi entrou no carro rapidamente, sentindo os olhos arderem e uma sensação de raiva e nojo tomou conta dela. Saiu arrancando com o carro, quase atropelando duas garotas que estavam por ali. Não olhou para trás. Não daria esse gostinho a
 Jonas.

Joe mordeu levemente o lábio de Autumn, separando o beijo.
A garota sorriu, satisfeita. Era realmente muito bonita. Se fosse em outros tempos, ele estaria orgulhoso de si mesmo.
- Hey, eu vou para casa... -
 Joe disse baixo, e a garota fez bico.
- Se você quiser, podemos ir para a minha... Eu sei... Cozinhar - Autumn soou quase pervertida, e
 Joe chacoalhou a cabeça, rindo.
- Claro que sabe - ele piscou. - Mas realmente preciso ir. Tenho trabalho de física.
- Ah... - Autumn acariciou seu rosto. - Eu posso passar na sua casa mais tarde?
- Hm... -
 Joe olhava para o nada, enquanto a garota se pendurava em seu pescoço. - Não dá. Desculpe. Tenho outras coisas pra fazer.
Ele não esperou que Autumn protestasse. Deu um beijo em sua bochecha, e desencostou do capô do carro, ligando os fones do iPod. Encontrou seu carro e partiu pra casa, ignorando o celular que tocava, já com Autumn ligando.
Quando entrou em casa, jogou a mochila em uma poltrona e se jogou no sofá. Esticou o braço e apertou o botão da secretária eletrônica.

"Joe, querido, é a mamãe. Como você está? Nunca mais me ligou! Bom, eu volto no fim da semana, como você sabe. Quando chegar, quero ver os potes de comida que eu congelei para você todos vazios, ok, meu amor? Ah, não durma muito tarde e não esqueça os deveres de casa. Amo você. Me ligue assim que ouvir isso, beijos."
 


Rolou os olhos, deletando a mensagem. Ligaria para ela assim que tivesse paciência, coisa que já nem sabia mais o que era. Caminhou até a cozinha, abrindo a geladeira e pegando uma garrafinha de Heineken. Puxou a porta do congelador, vendo pilhas e pilhas de comida congelada ali dentro. Fez uma careta. Amava a comida da sua mãe, mas tudo que andava colocando no estômago era Doritos ou Ruffles, e mesmo assim, quase nunca. Não conseguia comer. Era ridículo, simplesmente
 não tinha fome. Tomou mais um gole da cerveja, voltando ao sofá, e ligou o som bem alto. Os vizinhos andavam reclamando disso? Que se fodam todos eles. O celular vibrou na mesa e ele se irritou ao ver uma mensagem de Autumn. Mas que porra era aquela? O que aquela menina queria tanto com ele?
Não era
 quem ele queria. Não era dela que ele esperava uma ligação.
Joe não conseguia fazer nada em casa. Parecia um marionete no colégio, cheiroso e que dava em cima das garotas, só pra esfregar na cara de
 Demetria. Só queria saber se ela se importava. Tinha vontade de bater em si mesmo quando se pegava pensando nela vinte e quatro horas por dia, olhando as fotos estúpidas que estavam na câmera, mas que ele não tinha coragem de passar pro computador, e ouvindo músicas que marcaram as férias.
Ele era uma garota, só isso explicava. Não era possível sofrer e querer alguém tanto assim.
Gay, muito gay.


Cada vez que ele dizia algo pra ela, parecia que seu coração ia parar de bater, e quando ela revidava, irritada, tudo o que ele pensava era em agarrá-la ali mesmo. Onde estivessem.
E ao contrário disso, ficava dando bola para líderes de torcida biscates e pegajosas.
Como ele queria
 Demetria. Só ela o entendia.
Aqueles assuntos de Autumn? Preferia conversar com um poste. Os beijos dela eram muito bons, mas para ele, era mecanizado, como colocar uma camiseta dentro da máquina de lavar. Não é algo que você quer fazer, mas você faz. Não tinha vontade de arrancar as roupas dela do nada, ou de gritar qualquer idiotice para fazê-la rir. Não ficava com a imagem fixa do sorriso dela em sua mente quando tentava dormir.
Honestamente, não queria porcaria nenhuma com aquela garota.
Joe jogou a garrafa vazia no lixo, subindo as escadas para trocar de roupa. Era possível que suas próprias roupas lembrassem
 Demetria?


- ARGH! - gritou, nervoso, e se jogou pra trás na cama.
Ele acreditava nela,
 Justin estava certo. Algo dentro dele sempre disse que ela não estava mentindo.
Mas agora já tinha colocado os pés pelas mãos e não sabia mais como agir. Ainda não suportava a imagem dela com Brian, mas e se... E se fosse tudo uma armação maluca, mesmo?
Desceu as escadas, pegando o telefone para ligar para sua mãe - antes que ela concluísse que ele estava morto - quando tocaram a campainha. Xingou Autumn mentalmente, mas abriu a porta, e tropeçou em uma caixa. Quando olhou para para o outro lado da rua, tomou um susto ao ver
 Demi abrindo seu carro.
- O que diabos é isso? - gritou, olhando para a caixa e depois para ela.
 Demi sorriu, sem humor.
- Isso? Isso sou eu deixando você pra trás,
 Jonas. - Ela entrou no carro e partiu, deixando-o com cara de nada olhando o horizonte.

Joe colocou a caixa na mesa de centro. Respirou fundo anets de abrir. Claro que sabia que não era uma bomba ou algo do tipo, mas ainda assim não sabia o que pensar. Sentiu o estômago rodar quando encarou seu relógio, um urso de pelúcia que ele havia lhe presenteado, dois CDs e um pedaço de papel - a carta de literatura - e... a blusa vermelha.
A blusa que ela fez tanta questão o verão inteiro, a blusa pela qual eles "brigaram" o tempo todo.
E então soube que estava realmente acabado. Ele tinha a perdido de vez.

Joe não conseguira dormir aquela noite. Rolou de um lado para o outro na cama durante horas, pegou o celular e discou
 um certo número pelo menos três vezes, até que conseguiu apagar por pouco tempo. Não ouviu o despertador, e sim sua mãe. O que era estranho, não era para ela ter voltado. Depois de levar uma senhora bronca por não ter se alimentado direito, conseguiu a desculpa perfeita: se atrasaria para o colégio. Colocou o uniforme rapidamente, e quando ia apagar a luz para sair, avistou a blusa vermelha. Respirou fundo, dobrou-a e a jogou na mochila.
Aquilo não era mais dele. E ele iria devolver para quem realmente "merecia a guarda".
Dirigiu sem prestar atenção na música que tocava no rádio, até chegar ao colégio e estacionar numa vaga qualquer. Avistou as cheerleaders de longe e tentou se camuflar no meio das pessoas para que não o vissem. Acenou para
 Kevin e Dani, que estavam sentados no jardim, enquanto procurava Demi com o olhar. Ao correr os olhos pela mesa dos jogadores de futebol, arregalou os olhos. Ela não estava sentada com eles. Estava em pé, conversando com um cara que ele reconheceu como goleiro do novo time, rindo e contente.
E ela não tinha o visto.
Logo, estava realmente se divertindo. Mas o pior não era isso: ela estava vestida com o moletom de universidade do cara.
Joe sentiu o ódio correr nas veias, ao passo que a blusa vermelha pareceu pesar na mochila. Andou até onde
 Demi estava, pegando-a pelo braço.


- Agora eu entendo porque você fez tanta questão de devolver aquela merda de blusa! - ele disse rapidamente, e Demi fez um sinal com a mão para o jogador, empurrando Joe para longe.
- Você tá maluco,
 Jonas? Quem você pensa que é para chegar pegando no meu braço e falando comigo desse jeito? - Demi disse, irada, e Joe riu.
- Sou o idiota que chegou a pensar que você podia estar falando a verdade! -
 Joe estava falando alto demais. Demi pareceu atordoada, mas respirou fundo, puxando o braço.
- Você é apenas o idiota que
 terminou comigo e não confiou em mim - ela disse, ríspida, e o coração de Joseph foi até a boca. - Vá fazer showzinho de ciúme com a sua "baixinha" - Demi fez aspas com os dedos, rindo. - Você não tem mais o direito de se incomodar com quem eu ando, com o que eu visto ou qualquer coisa do tipo.
O goleiro se aproximou dos dois.
- Esse cara tá te incomodando,
 Demi? - perguntou, com a voz grossa. Demetria riu, negando.
- O passado não me incomoda. - Ela olhou para
 Joe da cabeça aos pés. - O passado eu esqueço.


Demetria virou as costas, voltando para o grupinho de jogadores e algumas líderes de torcida, deixando Joe para trás com a pior das sensações que já tinha conhecido na vida. 

Aquele dia tinha sido longo demais para
 Jonas. Ao estacionar o carro na garagem, lembrou que sua mãe estaria em casa para encher mais seu saco. Perfeito.
- O passado eu esqueço... - murmurou, nervoso, batendo a porta do carro.
Quando entrou na sala de estar, sentiu o aroma de frango assado vindo da cozinha. O leve palpitar no estômago o deixou momentaneamente animado.
- Olá, amor! - sua mãe lhe deu um beijo na bochecha, limpando as mãos no avental. - Estou cozinhando o almoço! Por que você não avisou que seus amigos viriam?
Joe olhou para trás. Que amigos?
- Mas meus amigos não vem pra cá, vem? - perguntou, confuso.
 Nick, Justin e Kevin costumavam avisar quando iam se enfiar em sua casa, ainda mais pra almoçar.
- Não, amor, seus amigos da França!
Joe franziu a testa. Amigos da França? Sua mãe só podia estar bêbada.
- Eles estão na sala de TV. Chegaram há meia hora.
Jonas preferiu não interrogar mais sua mãe, e curioso, andou rápido até a sala de televisão. Escutou um barulho do que parecia ser Maroon 5, que ele comprovou ao ver o clipe deles na televisão. E logo em seguida... Cory?
- E aí, cara? - Cory levantou para cumprimentá-lo.
- O que você...? -
 Joe não precisou terminar a frase, ao ouvir a risada de Sparks.
- Vim consertar uma certa merda que aconteceu no meu aniversário...
Joe rolou os olhos.
- Você veio DA FRANÇA só pra falar aquela mesma história que a
 Demi...
Joe calou a boca quando a porta do banheiro abriu.
Caiu instintivamente para trás, olhando com os olhos arregalados para a garota que saiu do banheiro. Ela vestia um vestido rosa claro rodado e simples, sapatilhas claras e estava de cabelo solto. Mesmo assim,
 Jonas não demorou dois segundos para lembrar dela.
Emma. A garçonete.
Claro! ELA!
A menina não precisou abrir a boca para ele se tocar da merda que tinha feito.


- Joe? - Cory perguntou, preocupado, e ele chacoalhou a cabeça.
- Me diz que você não... -
 Joe respirou fundo. - Me diz que você não fez o que eu tô pensando que você fez.
Emma abaixou os olhos. Vasculhou algo na bolsa, com as mãos trêmulas, e jogou quatro notas de cem libras na mesa de centro. E a caixinha da pulseira que ele tinha comprado pra
 Demetria.
- Desculpe, eu...


Joe começou a lembrar de tudo que Demetria havia lhe dito.
De cada lágrima que ela tinha derramado e das horas de seu dia que passou tentando entender o que tinha acontecido. Sentiu-se um merda. Um terrorista devia se sentir melhor perto dele.


- MAS VOCÊ... - Joe berrou, depois baixou o tom de voz, lembrando de sua mãe na cozinha - O Justin te parou! A gente te ofereceu ajuda... Você não... COMO?
-
 Joe, calma... - Cory disse baixo. - Ela vai explicar...
- Cara, você não sabe o que eu fiz por causa dessa porra de história! -
 Jonas se descontrolou, e Cory fez uma careta.
- Eu sei o que você fez.
- Olha, eu sei que vocês me pararam... - Emma interrompeu. - Foi tudo muito fácil, mas se vocês não tivessem feito isso, eu teria parado vocês! Eu ganhei quatrocentas libras... Mas nunca consegui usar... Eu juro que não sabia o que estava fazen...
- AH! -
 Joe interrompeu, exasperado. - Que tipo de pessoa aceita uma grana de alguém pra "levar um cara pra despensa" e não sabe o que tá fazendo? Achou que ia ter o que lá? Gremlins cantando? Uma festa surpresa? CARALHO!
A garota escondeu o rosto com as mãos.
- Eu não pensei que isso fosse acontecer, desculpe! - ela disse alto. - Eu não sabia que vocês se amavam! Achei que era uma brincadeirinha idiota e que eu ia ganhar uma grana fácil! Quando eu vi sua cara, quando eu vi o estado dela, eu...
- E PORQUE VOCÊ NÃO DISSE LOGO?
- O Brian, o Ian e o John estavam lá, eles podiam... Sei lá, cara! -
 Joe abaixou o rosto, em silêncio. - Eu recolhi a pulseira quando ela saiu correndo atrás de você. Fiquei mal por dias pensando nisso, e então fui até a casa do Cory. Eu juro que não fiz por mal.
Joe chacoalhou a cabeça.


- Tanto faz se você é uma mula e fez isso ingenuamente ou se é o capeta na forma humana - Joe levantou a mão para que Cory não o interrompesse. - O que importa é que você me fez perder alguém que eu nunca vou ganhar de novo.
Os olhos de
 Jonas ardiam.
Demetria nunca iria o perdoar. E ela tinha razão, claro que tinha.


- Mas... Ela queria que você soubesse a verdade, não queria? É pra isso que pedi para o Cory me trazer aqui. Agora vocês podem se entender, se você quiser eu falo com ela... - Emma estava visivelmente envergonhada. Joe chacoalhou a cabeça.
- Você não sabe o que eu fiz. Você não sabe o que eu disse pra ela. Ela vai me odiar pra sempre.
Cory aproximou-se de
 Joe, dando um tapinha em suas costas.
- Você só vai saber se tentar.

Joe largou Cory e Emma em sua casa. Sua mãe o mataria, claro, mas não estava se importando. Sua mente estava a mil por hora, não sabia nem como estava respirando direito. Dirigiu mais rápido do que o considerado aconselhável até a casa de
 Demetria. Ao andar até a porta principal, parecia que ia desmaiar de tanto nervoso. A caixinha da pulseira estava no bolso do casaco. Se fosse um anel, pareceria até outra coisa. Tocou a campainha duas vezes seguidas, e enfiou as mãos nos bolsos, ansioso.
Talvez
 Nick ou a mãe deles abrisse a porta e ele pudesse respirar.
Talvez... Não.
Demi abriu a porta tomando uma Coca Cola. A cara de espanto dela teria sido hilária, se o momento fosse outro.
 Jonas encarou a camisola cor de rosa minúscula que ela vestia e todos aqueles sentimentos de sempre tomaram conta.


- O Nick está na Miley - Demetria disse, empurrando a porta para fechá-la.
Joe pressionou a porta para trás, quase fazendo-a tropeçar.


- Eu vim falar com você - disse, baixo. Mal conseguia encarar nos olhos de tanta vergonha.
- Eu não tenho nada para...
- Mas eu tenho - ele disse, a olhando pela primeira vez.
 Demetria coçou o pescoço, como fazia quando estava desconfortável. - Eu sou um idiota. Me perdoa?


O queixo de Demi caiu, ela obviamente não esperava por aquilo. O encarou, em silêncio, com uma expressão indecifrável.


- Você bebeu, Jonas? – perguntou, e ele riu baixo.
- Não. Nunca estive tão sóbrio - respondeu prontamente. -
 Demi, me desculpa, eu sei que devia ter acreditado em você, mas a situação era difícil pra mim, e agora eu sei que...
- Como você chegou a essa conclusão? - ela o interrompeu, cruzando os braços.
- A Emma veio até minha casa com o Cory.
- Quem diabos é Emma?
- A garçonete que... -
 Joe parou de falar. Demetria começou a gargalhar, sarcástica.
- EU NÃO ACREDITO NISSO! - ela gritou, mas ainda rindo. - Você teve que ver a menina que armou com o Brian pra acreditar em mim? -
 Demetria ficou séria de repente, e Jonas engoliu seco.
Podia não ter mencionado Emma. Burro!
-
 Demi, por favor, não faça isso... Eu estou aqui pedindo desculpas, eu não consigo ficar sem você... - ele susssurrou. - Esses dias foram os piores de todos. - Joe a segurou pela cintura, puxando-a pra frente. - Eu preciso de você. Eu te...
- Cala a boca! -
 Demi disse séria, empurrando-o para trás. - Sabe, queridinho... Alguém muito sábio me disse uma vez que nessas horas o amor não vale de merda nenhuma.
Joe engoliu seco, aproximando-se de novo.
- Esse cara era um idiota.
- Esse cara
 É um idiota. - Demetria disse, nervosa. - Você disse na minha cara que NÃO CONFIA EM MIM! E agora vem aqui com essa cara de cãozinho caído da mudança e acha que vai ficar tudo bem? - Ele percebeu que ela tremia. - NÃO VAI FICAR TUDO BEM!
Joe queria apertá-la contra si. Queria fazer tudo aquilo que sabia que não ia conseguir viver sem. Ela era tudo pra ele. E dessa vez podia ter estragado tudo pra valer.
-
 Demi, por favor... - Joe aproximou-se, o pânico tomando conta. - Eu sei que eu não mereço estar aqui pedindo isso, mas... Poxa, se fosse você no meu lugar, você...
-
 Eu te daria uma chance de explicar. Eu te daria um voto de confiança - Demetria respondeu rapidamente.
- Fácil pra você dizer - ele disse, um pouco alterado. - Não foi você que viu o que eu vi!
Demetria rolou os olhos, nervosa.
- Eu te dei todas as chances do mundo,
 Joseph! Eu pedi, eu implorei, eu me rastejei... E você simplesmente ignorou isso tudo! Que porcaria de amor é esse? - Demetria o empurrou para trás, nervosa. - Eu não quero ouvir nada do que você tem pra falar, você poderia ter feito tudo diferente... Nós acabamos, Joe. - Ela deixou uma lágrima escorrer. - E a culpa é toda sua.


O baque da porta parecia ser muito maior do que realmente foi, pelo menos para ele. Sentiu os olhos arderem, mas não era hora de chorar como uma bicha. Correu em volta da casa, escalando uma árvore, e se jogou na varanda de Demetria, que estava aberta.
Ela deu um grito, pegando um travesseiro e tacando em sua direção, mas esse passou direto e caiu lá embaixo.


- Joe! SAI DA MINHA VIDA! - ela gritava, nervosa. - Não era pra eu esquecer que você existe? FACILITE! - Demi chorava, e Joe a segurou pelos dois pulsos, colando seu corpo no dele.
- Não é pra você me esquecer... – sussurrou. - Porque
 eu amo você. E eu não vou te perder.
Joe sentiu os pulsos firmes de
 Demi amolecerem, e ela derrubou uma lágrima.


Ele soltou o pulso esquerdo, ainda segurando o outro, e colou seu corpo no dela. Acariciou seu cabelo e rosto, sentindo-a tremer com seu toque. Quando percebeu que ela não ia mais reagir, a puxou de vez para si e soltou o outro pulso. Mordiscou seu lábio inferior, e ela entrelaçou os dedos em seus cabelos, apoiando a outra mão em seu peito.
Em seguida, o empurrou com tanta força que ele bateu as costas contra o vidro da porta da varanda.


- O que você...? - Joe perguntou, a voz realmente sentida, como se seu prêmio tivesse sido lhe tirado das mãos.
- Saia do meu quarto. Por favor - ela sussurrou.
-
 Demi...
- Você não pode consertar as coisas assim,
 Jonas... - ela disse baixo, limpando o rosto. - Eu não quero saber. Você teve sua chance. E não é um beijo que vai levar embora toda a dor que você me causou.


Joe não se aproximou. Sentiu o rosto esquentar, a cabeça rodar, tudo o que fosse de ruim junto. Os olhos marejados de Demetria doíam nele. Como podia ter sido tão estúpido?
Apenas tirou a caixinha da pulseira de dentro do bolso, e colocou na cama.
 Demi pareceu surpresa, mas não perguntou nada. Apenas jogou-a de volta, com desdém.


- Mude a tira que tem escrito docinho para baixinha e seu prejuízo não será tão grande.
-
 Demi, a Autumn...
- Não quero saber.


Joe sorriu, sem humor, com uma tristeza visível.
Caminhou até a varanda e pendurou-se na árvore para descer. Quando chegou lá embaixo, percebeu que não seria assim. Ele simplesmente
 se recusava a deixar que terminasse assim.


- EI! – gritou. - Demi!


A menina apareceu na varanda, em silêncio. Ele sorriu largamente. Não estava confiante. Sabia que podia já tê-la perdido. Mas as lágrimas de Demi, a dor dela... Só provavam uma coisa: ela ainda o amava. E ele não ia desperdiçar isso.


- Eu vou ter você de volta! – gritou. - Eu vou virar essa cidade de ponta cabeça, eu vou fazer o que você quiser, mas você vai voltar pra mim.- Joe...
- Porque nós podemos ser passado... - ele sorriu. - Mas meu futuro é com você. Escreva.



-----------------------------------------------------------------------------






Bom , ai mais um ... o penúltimo =((( O joe caiu na real , mas será que é tarde demais ??? hein !!! kkkkk sou má né !!! esperem e verá !


bom estou muito agitada , passei o dia todo escutando HEART ATTACK ! perfeita a musica , como todas as outras da DEMI kkkk e ainda tem a turnê dos JONAS , tenho que ficar ligada por causa da minha page no face , NÃO VEJO A HORA de te-los em solo brasileiro !!! kkkkkkkkkkkkk #lovatic #jonatic !!! apenas eu =)


Bom meus amore ... estou cansada , vou indo ... bjssssss da Juh =)



♥ 6 comentários para o próximo ♥








22 comentários:

  1. PUTAQUEOPARIU HEIN! na boa o Joe me da vontade de socar a cada merda que faz.. ele consegue piorar algo q a gente acha que ja esta cagado.. ngm merece.. mas como disse antes acho bem digno ele ralar pra ter ela de volta, pensa que é assim? sacaneia até não poder mais e depois pede perdão e ta tudo certo? O CARALHO! isso mesmo DemDem mostra pra ele que ele vai ter que rebolar muito essa bunda gostosa dele pra te ter de volta AHSDUSAHDUASDHASU

    PELO AMOR DE NANÁ JULIANA VÊ SE NÃO DEMORA PRA POSTAR O ULTIMO.. TO NECESSITADA DE FINAIS FELIZES! kkkkk
    bjus

    ResponderExcluir
  2. Perfeiito *-*. Mt lindo ! Posta logoooo Bjs ....

    ResponderExcluir
  3. Vontade louca de socar o Joe
    Finalmente caiu na real amém
    Bom o capitulo ta Perfeito *-*
    Ja é o penúltimo =(
    Bom desculpa por não ta comentando minha net ta uma situação precária mas vou tentar comentar o máximo
    Posta logooooo
    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  4. Finalmente o joe caiu na real.amo seu blog.POSTA LOGO!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. OH MY GOD.
    Mas merecido Joe, agora tem que parar o mundo e gritar bem alto que ama o teu docinho para a tê-la de volta...

    ResponderExcluir
  6. Joe tem que ralar para te-la de volta.....

    Posta logo, estou mega anciosa.....

    <3

    ResponderExcluir
  7. Qual é...... Final já??????

    Vai vir outra perfeita como essa e as outras???????

    E sobre Heart Attack..Não paro de ouvir, viviei geral........
    Bom é isso.
    Beijos
    Posta logo, please...

    ResponderExcluir
  8. adoreiiii postaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  9. Ta lindooo ... Por favor posta logo ! Se der hj estou louca pra ver o final ! Bjs...

    ResponderExcluir
  10. Olá. Amo seu blog e também a história. tenho comentado como anônimo... mas... Posta logo viu

    ResponderExcluir
  11. Eu não acredito nisso!
    Joe seu... Estupido! Eu não acredito manoooo, precisou a menina vir cara para ele acreditar! Na hora do soco na cara do Brian eu vibrei eu gritei kkk To só em casa então já viu kkkk! Eu chorei aki com ele dizendo que o futuro dele seria com ela... Ansiosa pelo proximo! Posta logoooooooooo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu celular é galaxy? tipo sério você deve achar super estranho mais... Eu bati varios prints e quando eu vou postar no instagram fica toda deformada a imagem e eu fico puta com isso! Como você consegui?

      Excluir
  12. Kkkk primeiro .... Como vc sabe que tenho instagram ? Vc me segui ? Kkkk ta , agora ... O meu celular é galaxy sim , não sei pq o seu fica ruim , o meu fica normal.

    Qual o seu instagram ???

    ResponderExcluir
  13. 1-EU TO COM UMA RAIVA TREMENDA DE JOE PRA KACETE POHA QUE FILHO DA MÃE GRRRRRRRRRRR
    2-MAS ELE AMA A DEMI E DEMI AMA ELE E EU SEI QUE ELE VAI REBOLAR ESSA BUNDA GOSTOSA PARA GANHA-LA DE VOLTA E EU SEI QUE ELA VAI ACEITA-LO DE VOLTAPQ ELA O AMA
    3-POSTA LOGO CARALHOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
    (DESCULPEM O PALAVRIADO MAS TO LOKONA MANO EU CHOREI MT VENDO ISSO :( TO DESESPERADA PELO PROXIMO CAP

    ResponderExcluir
  14. Ai posta logoooo! To louca pra ver o grande final ! Posta logo! Bjs...

    ResponderExcluir
  15. Posta logo to Mt curiosa ! Quero ver o final Jemi ! Posta o mais rápido possível ! Ja desisperada

    ResponderExcluir
  16. Ai posta looooogoooo! Para de fazer suspense q isso me mataaaaa! Posta ainda hj por favor !

    ResponderExcluir
  17. Posta log gata ^^ Quero ver Jemi*-* beijonas....

    ResponderExcluir
  18. Man assim vc me mata! posta logo please =(

    ResponderExcluir

Sem comentários ........... sem capítulos!